Depois do movimento #BlackLivesMatter
Publicado por Pholi, em .
Allen Brack, Presidente da Blizzard, emitiu uma declaração especial comentando sobre a política da empresa em relação aos protestos e tumultos recentes nos Estados Unidos, que também se espalharam por outras partes do mundo.

Como você provavelmente já sabe, a maioria das empresas de jogos são a favor da #BlackLivesMatter e, portanto, emitiram declarações, ou de outra forma aderiram à ação. Não é diferente com a Activision Blizzard, que doou muito dinheiro para a Equal Justice Initiative, o United Negro College Fund e os Management Leaders of Tomorrow.

Allen Brack garante que na própria empresa, assim como seus jogos, não há lugar para racismo e intolerância. O Presidente da Blizzard enfatiza que ele estabeleceu uma obrigação pessoal para ensinar a si mesmo sobre o trauma que os outros sofrem e trabalhar para mudar essas experiências. Ele ainda compara o racismo a uma pandemia e chama a atenção para os perigos dela.

Como tudo isso se aplica aos jogos da Blizzard? Desde 1º de janeiro, 30 mil contas relacionadas ao discurso de ódio e toxicidade foram banidas. Além disso, eles bloquearam temporariamente um grande número de contas, o que resultou em mais de 3 milhões de horas sem acesso ao Battle.net.

Quanto ao futuro, a Blizzard planeja rever todas as parcerias “para identificar oportunidades para apoiar empresas de propriedade negra e diversificadas, e para amplificar as vozes dos criadores e influenciadores de conteúdo negro”.
Pholi
Pholi
𝙉𝙚𝙫𝙚𝙧 𝙜𝙞𝙫𝙚 𝙪𝙥 𝙪𝙣𝙩𝙞𝙡 𝙮𝙤𝙪 𝙛𝙞𝙣𝙙 𝙃𝙖𝙥𝙥𝙞𝙣𝙚𝙨𝙨 ❤
Colaborador do Site, 23 anos, Cidade dos Coelhos
Deixe seu comentário para sabermos o que você achou da publicação
Gosta do site e quer ajudar a o manter online? Apoie-nos!.
Não se esqueça que você pode participar do nosso Discord.
E também nos seguir no Facebook, Twitter, Instagram e na nossa curadorida da Steam.