.

Blizzard reduz punição a jogador que apoiou protestos em Hong Kong para 6 meses

Enviado por Catos, , 0 comentários
Clique para ver a imagem em tamanho original


Durante a última semana, a Blizzard foi alvo de diversas críticas - tanto do público quanto de seus próprios funcionários - em relação ao banimento do jogador Chung "Blitzchung" Ng Wai, que apoiou publicamente os protestos de Hong Kong no campeonato Hearthstone Grandmasters do último domingo (6)

Finalmente, após vários dias de silêncio, a empresa publicou um pronunciamento sobre o episódio via uma carta de seu CEO, J. Allen Brack.


"Na Blizzard, nossa visão é 'unir o mundo via entretenimento épico'. E temos valores centrais que se aplicam aqui: Pense Globalmente; Lidere Responsavelmente; e importantemente, Toda Voz Importa, encorajando que todo mundo compartilhe seu ponto de vista. As ações que tomamos no fim de semana estão levando pessoas a questionar se ainda estamos comprometidos com estes valores. Nós estamos absolutamente e vou explicar."


Brack comentou sobre o fato de Blitzchung utilizar o segmento de entrevistas do campeonato como uma plataforma para sua mensagem política.


"Nós entrevistamos competidores que estão no topo de suas habilidades para dizer como eles se sentem. Queremos experienciar este momento com eles. Ouvir sua animação é uma forma poderosa de nos unir."



"Durante o fim de semana, Blitzchung usou este segmento para fazer uma declaração sobre a situação em Hong Kong - em violação às regras que ele compreendeu e aceitou, e por isso tomamos a ação."



"Toda Voz Importa, e encorajamos fortemente que todos em nossa comunidade compartilhe seus pontos nos vários lugares disponíveis para se expressar. Porém, a transmissão oficial precisa ser sobre o torneio e ser um lugar onde todos são bem-vindos. Como suporte e isso, queremos manter os canais oficiais focados no jogo."


Brack declara, porém, que o conteúdo da mensagem não teve relação com o banimento em si.


"As visões específicas expressadas por Blitzchung NÃO foram um fator na decisão que fizemos. Quero deixar isso claro: nossas relações com a China não tiveram influência em nossa decisão."



"Se o ponto de vista oposto fosse dito da mesma forma divisiva e deliberada, teríamos sentido e agido da mesma forma."


Após a reação da comunidade, porém, a Blizzard reconsiderou a punição para o jogador.


"Tivemos a chance de pausar, ouvir nossa comunidade, e refletir sobre o que poderia ser feito de forma melhor. Em retrospecto, nosso processo não era adequado, e reagimos rápido demais", diz a mensagem. "No torneio em si Blitzchung *jogou* de forma correta. Nós agora acreditamos que ele mereça seu prêmio. Entendemos que para alguns isso não é sobre o prêmio, e talvez para outros é desrespeitoso até discuti-lo. Esta não é nossa intenção."



"Quando pensamos sobre a suspensão, seis meses para Blitzchung é mais apropriado, e depois ele poderá competir no circuito profissional de Hearthstone novamente se escolher."


O mesmo tempo de punição também foi estendido aos casters da transmissão.


"Lembrem que o propósito deles é manter o evento focado no torneio. Isso não aconteceu aqui, e estamos registrando suas suspensões para seis meses também."


Como notado pelo site Rock, Paper, Shotgun, a declaração de Brack contradiz a razão original citada para o banimento do jogador, que teria violado a seguinte regra:


"Engajar em qualquer ato que, pela discrição única da Blizzard, coloque você em descrédito público, ofenda uma porção ou grupo do público, ou de outra forma denigra a imagem da Blizzard resultará na remoção do Grandmasters e redução do prêmio do jogador para US$ 0, em adição a outras medidas que podem ser providenciadas por meio do Manual e Termos do Website da Blizzard."


O que indicaria que o conteúdo da mensagem em si foi um fator na punição original.

Blitzchung, em uma transmissão via Twitch, agradeceu a redução da punição, mas disse que "seis meses ainda é muito longo", e que não decidiu se voltaria a jogar Hearthstone após o fim da suspensão.

Ele também gostaria que a empresa reconsiderasse a punição aos casters.
Catos
Enviado por Catos
Membro desde
28 anos, Goiânia
label