.

Foi fácil levar o Banjo e Kazooie ao Super Smash Bros. Ultimate, diz Phil Spencer

Enviado por Frocharocha, , 0 comentários
Clique para ver a imagem em tamanho original


O penúltimo anúncio da E3 da Nintendo hoje envolveu a adição do personagem de propriedade da Microsoft ao Smash Bros. Esse tipo de cruzamento entre dois fabricantes de plataformas pode parecer extraordinário, mas o chefe do Xbox, Phil Spencer, disse que foi realmente muito fácil.

"O 'como' não é tão interessante assim", Spencer me disse quando a Kotaku pergunou como adicionar o Banjo-Kazoo ao Super Smash Bros. Ultimate.


"Obviamente, somos um dos maiores editores de terceiros no Switch, por isso temos ótimos relacionamentos com a equipe de terceiros. E você viu a ambição que eles tiveram com cada personagem que já esteve no Smash e ainda mais Então foi apenas uma espécie de parte do relacionamento de parceria que temos com eles ".



"Não havia nada de CEO para CEO que tivesse que acontecer", disse ele. "As pessoas me perguntaram no social [mídia] - tenho certeza que você já viu isso - ao longo de muitos anos:" Eu gostaria de receber Banjo em Smash? E eu sempre estive aberto a isso. "


Obviamente, não estamos falando do Master Chief do Halo aqui. A combinação de urso-pássaro de Banjo e Kazooie estreou em jogos no Nintendo 64 que foram desenvolvidos pela Rare quando a Nintendo tinha uma participação significativa no estúdio. A Microsoft comprou a Rare em 2002 e publicou Banjo-Kazooie: Nuts & Bolts em 2008, bem como uma compilação de clássicos jogos raros, incluindo os remakes dos dois primeiros jogos do Banjo, em 2015.

Spencer observou que a Microsoft trabalha com a Nintendo há muito tempo, publicando jogos em 3DS e Switch, e permitindo que jogos raros como a série Donkey Kong Country sejam exibidos nos serviços de catálogo de Nintendo. "As relações de licenciamento entre as duas empresas estão aí e estão em andamento", disse ele. "A razão pela qual não é uma conversa interessante e profunda é porque com a gente tendo Rare e a história entre essas duas coisas, há muitas conversas ao longo dos anos sobre: ​​'Ei, nós queremos fazer' X ', ok?' "
Frocharocha
Enviado por Frocharocha
Membro desde
39 anos, São Paulo
label