.

Ainda com números fracos, Nvidia dá sinais de recuperação

Enviado por Cristianogremista, , 0 comentários
Números modestos e a ultrapassagem das expectativas do mercado levaram a Nvidia a uma grande valorização nesta quinta-feira (16) após a divulgação de seus resultados financeiros para o primeiro trimestre fiscal da companhia. De fevereiro a abril de 2019, a empresa registrou um faturamento de US$ 2,22 bilhões, 31% abaixo do registrado no mesmo período do ano passado, mas, ainda assim, acima do que os analistas estavam esperando.

Clique para ver a imagem em tamanho original

Os ganhos por ação de US$ 0,88 no trimestre e as boas expectativas para o restante do ano, indicando uma empresa em recuperação após uma série de resultados desfavoráveis, levaram a Nvidia a uma alta de 6% após o fim do pregão. Para o atual ano fiscal, a perspectiva é de um faturamento de US$ 11,05 bilhões, com ganhos totais de US$ 0,56 por ação. São previsões modestas para uma companhia que, novamente, parece capaz de seguir bem além delas.

Já estamos um bocado longe do fim do boom da mineração das criptomoedas, que levou a uma derrubada dos resultados na medida em que a procura por placas de vídeo caía vertiginosamente. O lançamento dos novos modelos RTX, cheios de novidades para os gamers, mas também carregando uma etiqueta de preço mais pesada, foi considerado lento, mas aos poucos os modelos vão se encaixando no mercado enquanto mais e mais títulos começam a utilizar as maravilhas da iluminação gerada pela tecnologia de ray tracing.

São aspectos que se refletem em números. O negócio de GPUs da Nvidia, sozinho, representa a esmagadora maioria dos ganhos da companhia, com faturamento de US$ 2,02 bilhões; ao mesmo tempo, uma queda de 27% em relação ao ano passado e um aumento de 2% na comparação com o trimestre anterior. É essa relação entre perdas e ganhos, em maior e menor escala, que aparece em todos os outros segmentos.

O setor específico de games, por exemplo, excluindo as placas de vídeo voltadas para mineração, equipamentos profissionais e outros, foi responsável por US$ 1,05 bilhão, uma queda de 39% no ano, mas um aumento de 11% na comparação com o trimestre anterior. O mesmo vale para o segmento dos processadores Tegra, com queda de 55% em relação a 2018, mas aumento de 12% em relação ao trimestre anterior, principalmente por conta de sistemas de inteligência artificial, carros inteligentes e o Switch, com a Nintendo se tornando uma das principais clientes da divisão.

Clique para ver a imagem em tamanho original

A única situação contrária, entretanto, é vista no segmento de produtos profissionais, onde houve aumento de 6% na comparação com o ano passado e queda de 9% em relação ao último trimestre. Para a Nvidia, o faturamento de US$ 266 milhões era esperado e reflete mudanças sazonais, com a recuperação prevista para o período que já está em andamento.

Para o futuro, e de forma a garantir que os resultados esperados pelo mercado sejam ultrapassados, a Nvidia deve voltar seu olhar para a China. Falando aos investidores, o CEO Jensen Huang disse que a estabilização desse mercado asiático e a abertura cada vez maior disponível por lá representam oportunidades importantes para a empresa. Afinal de contas, estamos falando de um país que, sozinho, tem 300 milhões de gamers.

A onda do ray tracing, que deve ser um dos estopins da nova geração de jogos, também deve movimentar as coisas por lá. Huang diz estar satisfeito com a empresa, que se posiciona mais uma vez na vanguarda da indústria da tecnologia gráfica e espera ver os resultados oriundos dessa mudança de ciclo aparecendo ainda no atual ano fiscal, com os resultados fracos e crescimento moroso ficando cada vez mais para trás.
Cristianogremista
Enviado por Cristianogremista
Membro desde
26 anos, Santa Rosa-RS
label