.

Diretor de The Last of Us critica a falta de liberdade em Red Dead Redemption 2

Enviado por Catos, , 0 comentários
Clique para ver a imagem em tamanho original


Red Dead Redemption 2 é o mais recente colosso da Rockstar Games e foi aclamado como um dos maiores lançamentos de 2018.

Perante um jogo desta magnitude e aguardado com tanta ansiedade, nem os criadores de videojogos conseguem resistir e também eles iniciaram a sua jornada com Arthur Morgan.

Bruce Straley, ex-Naughty Dog e diretor em The Last of Us, é um desses criadores que jogou o jogo, mas sente que algumas coisas não premiam o jogador da forma que deveriam.

Red Dead Redemption 2 mereceu rasgados elogios por parte da crítica e dos fãs, mas existem alguns elementos que não agradam a todos e Straley acredita que a Rockstar reduz exageradamente a liberdade do jogador nas missões de história.

Em conversa com Matthew Gallant, engenheirode software na Naughty Dog, que elogiou a forma como a Rockstar conduziu uma das cenas mais épicas de Red Dead Redemption 2, Straley comenta que o preço pago pelo jogador também é elevado.


"O jogo matou-me quando tentei flanquear nessa missão - tal como acontece em muitas missões de história em RDR2," disse Straley.



"Precisam que eu faça o que a história exige e remove continuadamente as minhas escolhas. O ambiente era aberto e eu tinha as habilidades, mas castigaram-me por tentar pensar por mim próprio ao invés de me premiar."


Straley defende que sacrificar a escolha do jogador para alcançar um tom épico contraria o propósito que a Rockstar Games tenta alcançar.


"Diria que remover a escolha do jogador para alcançar 'histórias épicas' prejudica por completo o poder da interatividade. Por isso, acaba por NÃO ser épico pois acabo por ficar frustrado que o jogo não confie em mim."


O diretor de The Last of Us acrescentou ainda que, "assim sendo, estou simplesmente a cumprir requisitos para ativar cutscenes."

Gallant reagiu a Stralley dizendo que, "concordo totalmente! As missões de história são épicas, mas super frágeis. Fico contente que RDR2 faça um esforço para permanecer dentro dos controlos centrais, mas gostaria que tolerassem mais desvios sobre o percurso dourado e permitissem mais escolhas do jogadores."


"É especialmente perceptível em RDR porque algumas das escolhas que queres fazer (flanquear o inimigo, planear uma abordagem diferente) são totalmente suportadas pelas mecânicas principais e motivações do teu personagem. Faz-te sentir bem a mão do designer."


Concorda que Red Dead Redemption 2 alcança o seu tom épico ao sacrificar a liberdade do jogador nas missões de história?
Catos
Enviado por Catos
Membro desde
28 anos, Goiânia
label