.

Antes do God of War do PS4, Sony queria um hiato na franquia

Enviado por Anônimo, , 0 comentários
Clique para ver a imagem em tamanho original


Logo em seu anúncio, o God of War de PlayStation 4 trouxe uma desejada renovação para o sistema de combate, para a ambientação e, sobretudo, para o protagonista Kratos. Mas o estúdio Sony Santa Monica precisou brigar para trazer essas mudanças, já que a Sony preferia que a franquia ficasse um tempo na geladeira depois do lançamento de God of War: Ascension, em 2013.

"Muita gente dentro da organização queria que God of War descansasse", revelou Shannon Studstill, chefe da Santa Monica Studios, na edição de fevereiro da revista Game Informer.

O diretor do jogo, Cory Barlog, acrescentou que "foi uma batalha ladeira acima" o processo de desenvolver o game. "Até nas primeiras propostas, tinha aquele clima de 'você realmente precisa me convencer de que precisamos fazer um novo jogo'", explicou.

Em seguida, o diretor falou sobre a popularidade da franquia. "Para mim, era importante (fazer um jogo novo), porque acho que precisamos de uma audiência muito maior. Quero que esse jogo alcance muita gente. Quero que ele esteja no nível dos Uncharteds e Assassin's Creeds. Queremos crescer a franquia significativamente", ressaltou o diretor, dando uma visão interessante de como God of War se posiciona no mercado global, já que, no Brasil, certamente as aventuras de Kratos são tão populares quanto as de Nathan Drake ou as de Ezio Auditore.

"O que ficou aparente para mim é que estavamos vendo a franquia piorar um pouco", complementou Studstill. "Ela estava ficando velha. A história na qual Kratos era esse cara durão - acho que as pessoas estavam começando a pensar: 'o que vem por aí?'. Senti que, para reinventar o jogo, precisavamos muito mudar algumas coisas."




God of War chega ao PlayStation 4 em 2018, ainda sem data de lançamento definida.
label