.

Call of Duty WWII: É possível jogar com mulheres negras nazistas

Enviado por Frocharocha, , 7173 visualizações, 0 comentários
Clique para ver a imagem em tamanho original

Que se foda o realismo, né?


O próximo Call of Duty: Segunda Guerra Mundial trouxe uma pergunta premente no debate sobre a interseccionalidade nos videogames. Pode um jogo ser tão politicamente correto que chega a ser ofensivo ?

Aparentemente, esses bastardos da Sledgehammer Games conseguiram essa proeza tornando possível customizar o seu personagem do multiplayer como uma soldada negra e nazista. Isso foi notado por jogadores e jornalistas na E3 - a maior exposição de jogos do mundo - onde o jogo estava disponível para jogar.

O desenvolvedor queriam adicionar diversidade, permitindo que os jogadores personalizassem o personagem que jogavam no multiplayer. Isso significa que você pode mudar a raça e o gênero do avatar do seu soldado. Ao jogar, o jogo aleatoriamente coloca você em uma equipe diferente, geralmente americanos ou nazistas, então, às vezes, você vai conseguir alguns nazistas bastante antiquistas.

Pode ser por isso que o multiplayer teve as Swastikas removidas nos uniformes do exército e nos mapas de Berlim.

"Nós não sentimos que era apropriado lá", disse Michael Condrey, de Sledgehammer Games, em uma entrevista. "É um símbolo sombrio e temos de ser muito respeitosos e atentos aos costumes e regulamentos de diferentes territórios e queríamos que toda a comunidade jogasse juntos. Você verá isso na campanha de forma histórica e precisa, mas não em multijogador e zumbis ".

Resumindo: Na mente dos Jogos da SlederGames, nazistas negros não são ofensivos se você remover todas as suásticas. Lógica sem falhas.
Frocharocha
Enviado por Frocharocha
Membro desde
37 anos, São Paulo
label