.

Após sugestão de aluno, colégio paulista troca aula de educação física por League of Legends

Enviado por Frocharocha, , 3582 visualizações, 0 comentários
[img]hide:aHR0cDovL2NyaXRpY2FsaGl0cy5jb20uYnIvd3AtY29udGVudC91cGxvYWRzLzIwMTcvMDQvZXhlbXBsby1sb2wtMi0xNDkyNjQ5Mzk4OTE2X3YyXzkwMHg1MDYtOTAweDQ0MC5qcGc=[/img]
Você provavelmente já viu e até participou de discussões sobre eSports serem ou não "esportes de verdade" (daqueles que a gente corre, pula, etc e tal), mas até que ponto um eSport pode substituir uma atividade física? No Colégio CPV, de São Paulo, um dos quatro períodos semanais de educação física pode ser substituído por aulas de League of Legends.

A ideia partiu da sugestão do aluno Erik Bonn, de 14 anos, que está no oitavo ano da escola. Segundo ele, a sugestão surgiu porque ele não gosta de fazer educação física, e ele nem acreditou que a ideia seria aceita pela escola, mas, no fim das contas, acabou sendo e atraindo um monte de outros colegas para a aula.

Caso isso não aconteça no seu colégio, em algumas escolas é possível trocar um ou mais períodos de educação física por aulas diferentes, como xadrez e outros jogos de raciocínio, então, no fim das contas, dar aulas de League of Legends foi uma alternativa interessante encontrada pela escola para manter o interesse dos alunos no período.

Como é de se esperar, muita gente nunca jogou o jogo na aula, e, no primeiro dia, acaba ganhando um tutorial dos professores, além de missões como "Matar 50 inimigos", "Acumular 1500 de ouro" e assim por diante.

Segundo o professor de educação física da escola, a ideia é extremamente válida pois os eSports estão em franca expansão, mas isso não substitui um exercício físico, que continua sendo essencial para o desenvolvimento e para a saúde das pessoas.
Frocharocha
Enviado por Frocharocha
Membro desde
37 anos, São Paulo
label