.

Série Mr. Robot mostra como hackear um smartphone Android usando a ferramenta Flexispy

Enviado por Anônimo, , 1485 visualizações, 0 comentários
[img]hide:aHR0cDovL2ltZzExLmhvc3RpbmdwaWNzLm5ldC9waWNzLzE4OTE2MU1ycm9ib3QxLmpwZw==[/img]
A nova série da emissora americana USA Network mostra todo o submundo da tecnologia em uma história que acompanha a vida de Elliot, um jovem programador que sofre de uma desordem que o torna anti-social. Acreditando que a única forma de se conectar com as pessoas é hackeando suas vidas, onde ele alia seu conhecimento ao fato de trabalhar em uma empresa de segurança online para proteger aqueles que ama daqueles que tentam, de alguma forma, prejudicá-los. Suas atividades são usadas como parte de uma organização que atua na ilegalidade com o objetivo de derrubar as corporações americanas.

A tecnologia está no nosso dia a dia, assim como na vida dos personagens que fazem parte das inúmeras histórias contadas no cinema ou na TV. No entanto, quando algum dispositivo eletrônico, especialmente smartphone, aparece neste tipo de cenário, sempre usam algum tipo camuflagem para esconder o sistema operacional usado, onde apenas a marca é exibida como um meio de marketing indireto das fabricantes. Infelizmente, não vimos um dispositivo Android ser usado de forma real por nenhuma série. E aí onde Mr. Robot mostra que suas raízes no universo hacker revelam ferramentas comuns que podem ser usadas para roubar dados importantes.

[img]hide:aHR0cDovL2FwaS50dWRvY2RuLm5ldC9pbWcvbWF4X3dpZHRoMTAwMC9pZDEzNDQ5Ny5qcGc=[/img]

[img]hide:aHR0cDovL2FwaS50dWRvY2RuLm5ldC9pbWcvbWF4X3dpZHRoMTAwMC9pZDEzNDQ5Ni5qcGc=[/img]
O terceiro episódio da série apresenta uma cena bem interessante (cuidado com spoilers). O antagonista da trama em posse de um smartphone Android de outra pessoa insere em seu smartphone o SIM card da vítima e ao conceder acesso root para que seja possível fazer a clonagem de informações, tudo é copiado. Na imagem acima, podemos ver o famoso aplicativo SuperSU do aclamado desenvolvedor Chainfire ser usado para conceder tal acesso em um smartphone da linha Galaxy.

A parte mais interessante é que a série mostra o uso da ferramenta Flexispy, que realmente existe e pode ser usada para roubar dados de outros usuários. Alguns que assistiram o episódio em questão da série, tentaram usar a ferramenta e comentaram que o procedimento realmente funciona. Claro, para isso, você terá que ter em mãos o smartphone da vítima. A partir daí, você terá acesso às chamadas recebidas, assim como mensagens enviadas e recebidas pelo usuário clonado.

Para conhecer o app Flexispy e entender como o mesmo funciona, o [url=hide:aHR0cHM6Ly9tZWRpdW0uY29tL2FuZHJvaWQtbmV3cy93aGF0LWlzLXRoZS1zdXJwcmlzaW5nbHktY29tbWVyY2lhbC1hbmRyb2lkLWJhY2tkb29yLWRlcGljdGVkLWluLW1yLXJvYm90LWJkZTc4MDRjYmFjNQ==]site Medium[/url] fez todo um passo a passo para os curiosos que querem testar a ferramenta em seus smartphones Android.
label