.

Samsung e LG perdem espaço para a Motorola no Brasil

Enviado por Anônimo, , 1455 visualizações, 0 comentários
[img]hide:aHR0cDovL2kyLnR1ZG9jZG4ubmV0L2ltZy90eXBlMjgvd2lkdGg2NDYvaGVpZ2h0Mjg0L2lkODI5NTkuanBn[/img]
O mercado brasileiro é dominado pelos celulares Androids, dominando quase 90% de todos os usuários. O momento de desaquecimento que começamos a viver começa a afetar diretamente as duas grandes empresas sul coreanas da área, a Samsung e a LG. Graças às suas operações mundiais, a América Latina passou a ser uma localidade crucial para estas empresas, e as duas já se mostram preocupadas com os números mais recentes.

Segundo uma reportagem de um jornal econômico coreano, as vendas caíram 1% em abril de 2015, quando relacionadas ao ano anterior. O relato ainda piora, já que o mês de maio foi possível observar uma diminuição de 16% no número de vendas destas empresas. As estimativas é que até o final do ano no Brasil, o país venda cerca de 12% a menos o número de telefones que ele vendeu no ano passado de produtos da Samsung e da LG. O que pode ser um problema para as grandes empresas fabricantes de Android, que contam com o nosso país para seu crescimento global.

A Samsung e a LG foram responsáveis por 52% do mercado de smartphones este ano no Brasil, número que agora foi reduzido para 40%. A LG viu sua fatia de 15% ser reduzida para 10% em poucos meses. O mesmo pode ser dito da Samsung, que sozinha era responsável por 40% do mercado brasileiro, e agora arrisca chegar na casa dos trinta.

Não podemos colocar a culpa por esses números em uma suposta crise financeira, tanto que a Apple e a Motorola foram as empresas que mais cresceram este ano no ramo, ocupando mais espaço no mercado onde previamente haviam celulares Samsung. O Moto G e o Moto E,e até mesmo o Moto Max entre os artigos de luxo, foram os líderes de vendas em todas as suas categorias, mostrando que a empresa veio para ficar no mercado nacional.

Temos que levar em conta também que este ano vimos a chegada de dois gigantes que venderam muito bem no mercado nacional. O primeiros deles foi a Xiaomi, que parece dedicada a deixar sua marca no ocidente, depois temos a linha de Zenfones da ASUS.
label