.

Quem vivia na Terra? Equipe encontra ferramentas anteriores ao primeiro homem

Enviado por geysonjs, , 14103 visualizações, 0 comentários
[img]hide:aHR0cHM6Ly9zMi55aW1nLmNvbS9idC9hcGkvcmVzLzEuMi9WSmg5MjN2QU9XZnZhM0pHblBzYlhnLS0vWVhCd2FXUTllVzVsZDNNN2NUMDROVHQzUFRZek1BLS0vaHR0cDovL2wueWltZy5jb20vb3MvcHVibGlzaC1pbWFnZXMvbmV3cy8yMDE1LTA2LTAxL2U5YTU5ZWUwLTA4NjYtMTFlNS05NWI0LWRiZjNiZTY5OGMyZF9mZXJyYW1lbnRhcy1hbnRpZ2FzLW1vbmk4NC1zaHV0dGVyc3RvY2stY29tXy5qcGc=[/img]
Uma descoberta feita no Quênia está deixando cientistas e paleontólogos de todo o mundo extremamente inquietos. Trata-se de um conjunto de ferramentas encontrada em um sítio arqueológico datado do período Plioceno, ou seja, há mais de 3,3 milhões de anos. O dado é que esse tempo é anterior ao surgimento dos primeiros homens.

O primeiro homem conhecido é o Homo habilis, que surgiu milhares de anos depois do período Plioceno. Por conta disso, cientistas e especialistas acreditam que a nova descoberta poderá fazer com que toda a história da humanidade - e talvez do planeta - seja reescrita. Isso porque, além da data em questão, as ferramentas são consideradas bastante sofisticadas: há martelos, bigornas e seixos esculpidos.

Em artigo publicado na Nature, revista especializada no ramo, os responsáveis pela descoberta deram o nome de Lomekwian a essa produção proto-humana. Ela é 700 mil anos mais velha que a produção olduvaiense, até então a mais antiga já descoberta. Mais do que a antiguidade, os pesquisadores agora se preocupam com a única pergunta sem resposta: se essas ferramentas são anteriores ao homem, quem as teria produzido e utilizado?

Em relatos recentes, cientistas afirmam que serem marinhos como os golfinhos já utilizaram ferramentas ao longo de seu desenvolvimento. A teoria, porém, é controversa e não aceita por toda a comunidade. A descoberta no Quênia abre mais um caminho para que se descubra além disso e, portanto, é considerada histórica.
geysonjs
Enviado por geysonjs
Membro desde
26 anos, São Paulo, Sao Paulo, Brasil
label