.

Primeiros ônibus movidos a hidrogênio da América Latina começarão a operar em SP em julho

Enviado por Cyblade, , 1914 visualizações, 0 comentários
Começam a circular em julho, em São Paulo, os primeiros três ônibus movidos a hidrogênio do país. Os veículos operam em fase de testes pelo estado neste mês. O ônibus a hidrogênio brasileiro - o primeiro da América Latina - coloca o país entre os cinco do mundo que dominam a tecnologia, junto com Estados Unidos, Canadá, Alemanha e China.

[img]hide:aHR0cDovL3d3dy53ZWcubmV0L3Zhci9lemZsb3dfc2l0ZS9zdG9yYWdlL2ltYWdlcy9tZWRpYS1jZW50ZXIvbm90aWNpYXMvcHJvZHV0b3MtZS1zb2x1Y29lcy9zaXN0ZW1hLWRlLXRyYWNhby13ZWctbmEtcHJpbWVpcmEtZnJvdGEtYnJhc2lsZWlyYS1kZS1vbmlidXMtbW92aWRvcy1hLWhpZHJvZ2VuaW8vb25pYnVzLWhpZHJvZ2VuaW8tbWV0cmEvb25pYnVzLXR1aXVpdV9sb3cvODQ4MzE2Ni0xLXBvci1CUi9PbmlidXMtVHVpdWl1X2xvd19ub3RpY2lhX2RldGFsaGVfdy5qcGc=[/img]
A primeira frota a adotar combustível limpo vai usar tecnologia de propulsão que não emite hidrocarbonetos e materiais poluentes para a atmosfera, apenas um vapor de água que é eliminado pelo escapamento dos ônibus.

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, explicou que os ônibus vão circular no trecho Diadema-Morumbi no Corredor São Mateus-Jabaquara, num trajeto de 44 quilômetros, com linhas de alta demanda, que atendem cerca de 270 mil passageiros por dia. Alckmin destacou a questão do combate à poluição ao usar um veículo movido a hidrogênio. "O corredor ABD, que é esse que sai lá de São Mateus, na Zona Leste de São Paulo, e vai até Jabaquara, em 44km, passa a operar em fase experimental no mês de junho e em fase operacional no mês de julho, com três ônibus a hidrogênio, totalmente silenciosos e com emissão zero. Então, isso vai ajudar muito a diminuir a poluição."

Os ônibus movidos a hidrogênio contam com um dispositivo de regeneração dos sistemas de frenagem, que é o aproveitamento do calor, já empregado nos carros de Fórmula 1. Dessa forma, a energia que é armazenada nas baterias é usada quando há necessidade de maior potência no deslocamento do veículo, como, por exemplo, em caso de subidas.

O projeto teve início em dezembro de 2010, e os veículos foram desenvolvidos com tecnologia brasileira, através da parceria com a coordenação nacional do PNUD - Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, a direção do Ministério das Minas e Energia e recursos do Fundo Global para o Meio Ambiente, além da Agência Brasileira de Inovação (FINEP).

Segundo o Ministério das Minas e Energia, os ônibus vão ajudar a impulsionar o desenvolvimento da nova economia no país. Para o desenvolvimento de todo o projeto foram destinados US$ 16 milhões. Para o PNUD, os veículos representam o futuro da mobilidade sustentável no Brasil.

Também foi inaugurada uma estação de produção de hidrogênio para abastecimento dos veículos, instalada na Unidade São Bernardo do Campo da EMTU - Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo. A operação da estação ficará a cargo da Petrobras Distribuidora.

Os três ônibus movidos a hidrogênio foram batizados com nome de aves brasileiras, para homenagear a conquista da engenharia nacional e associar os ônibus à tecnologia ambiental. Os veículos trazem desenhos da ararajuba, ave da Amazônia, representando as Regiões Norte e Nordeste; do tuiuiú, símbolo do Pantanal; e do sabiá-laranjeira, considerada por decreto presidencial um dos quatro símbolos nacionais.

No Rio de Janeiro um protótipo movido a hidrogênio e energia elétrica foi desenvolvido pela Coppe/UFRJ (centro de pós-graduação e pesquisa em Engenharia da América Latina) e apresentado na Rio+20 - Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, em 2012. Na ocasião, a ideia era que o transporte fosse utilizado nas principais capitais brasileiras durante a Copa de 2014, porém o projeto não foi adiante.
Cyblade
Enviado por Cyblade
Membro desde
30 anos, Brasil
label