[Atualizado] Interpol prende 25 hackers ligados ao Anonymous

#Notícia Publicado por Douglas_Sampaio, em .

Como todos devem saber, desde que foi decretada a prisão do dono do MegaUpload, Kim Schmitz, o grupo de hackers, denominados Anonymous, que já vinham fazendo diversos tipos de protestos, iniciaram o que passou a ser chamada de uma verdadeira guerra cibernética.

IMAGEaHR0cDovLzIuYnAuYmxvZ3Nwb3QuY29tLy12ZkJ6ZkMyYUVLNC9UeU04SGVNcF81SS9BQUFBQUFBQUR0QS9wMU1zU25KcVdEby9zMTYwMC9NRUdBVVBMT0FELURPVC5qcGc=

No entanto, não apenas com vitórias os Anonymous podem contar, e nesta terça-feira, 28/02/2012, a polícia espanhola anunciou a prisão de quatro hackers membros da organização internacional Anonymous, sendo acusados de publicar dados confidenciais. Prisões estas feitas no decorrer de uma operação da Interpol, denominada Exposure que se estendia à Argentina, Chile e Colômbia. Logo após, a Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol) confirmou que prendeu 25 hackers suspeitos de pertencer ao grupo Anonymous nos últimos dias em quatro países.

IMAGEaHR0cDovL2NvbXBpbWVudGEuY29tL3dwLWNvbnRlbnQvdXBsb2Fkcy8yMDEyLzAxL2FkZnMyLmpwZw==

A operação teve início neste mês, após as ondas de ataques informáticos procedentes da Argentina, Chile, Colômbia e Espanha, afirmou a organização em comunicado. Os ataques dos hackers tiveram como alvos o Ministério da Defesa Colombiano e o site da presidência do país, assim como a companhia Endesa no Chile e sua Biblioteca Nacional, entre outros.

"A operação foi realizada por agentes nacionais da Argentina, Chile, Colômbia e Espanha, sob a égide do Grupo Interpol da América Latina", acrescentou. Os agentes apreenderam 250 equipamentos informáticos e telefones celulares nos registros de 40 locais em 15 cidades, além de cartões de crédito e quantidades de dinheiro que, segundo os investigadores, servia para financiar as atividades ilícitas dos hackers.

O diretor-executivo interino de serviços policiais da Interpol, Bernd Rossbach afirmou que "a operação demonstra que a delinquência no mundo virtual tem consequências reais para as pessoas envolvidas e que a internet não pode ser vista como um refúgio seguro para a atividade criminosa"

Quatro prisões na Espanha

De acordo com a polícia, dos quatro presos, dois foram detidos por ordem judicial, outro ficou em liberdade sob fiança e o quarto, menor de idade, sob custódia dos pais. Os quatro foram acusados de publicar on-line os dados pessoais dos guarda-costas que trabalhavam para o presidente do governo espanho e também dados de agentes da polícia nacional, além de serem suspeitos de atacarem sites oficiais, bloqueando-os e modificando-os.

"Um dos detidos que foram presos, do qual a polícia só deu as iniciais F.J.B.D, conhecido como 'Thunder' ou 'Pacotron', estava encarregado supostamente de administrar e gerir a infraestrutura informática utilizada pelo Anonymous na Espanha e na América Latina, principalmente", acrescenta o comunicado. Ele foi preso em Málaga (sul da Espanha). Os detidos são suspeitos de ter cometido "crimes de associação ilícita, danos informáticos e descoberta e revelação de segredos", segundo o texto.

Na página dos Anonymous no facebook, publicaram um post onde citam esta mesma notícia e dizem Isso não será perdoado. Expect Us!

Pouco tempo após a mensagem acima ser exibida... os Anonymous novamente atualizaram sua página e postaram o link da Interpol... TANGO DOWN

http://www.interpol.int/

Obs.: site da Interpol com instabilidade ou indisponível em algums momentos... os ataques começaram!

Captain²
Captain² #Douglas_Sampaio

Mate um homem e aterrorize mil

, São Paulo
Publicações em Destaque