.

O Google pode acabar?

Enviado por Anônimo, , 18 visualizações, 0 comentários
[img]hide:aHR0cDovL2luZm8uYWJyaWwuY29tLmJyL2ltYWdlbS9md2EvMTE4ODM0MTgzNTYzOF81OC5qcGc=[/img]
Um analista sugere que busca social vai arrebentar o gigante.

Trata-se de Robert Scoble, o sujeito que mantém o ScobleShow.com, é a cara do ator Philip Seymour Hoffman e tem uma certeza na vida: em quatro anos os sites com redes sociais serão buscadores mais eficientes do que o Google.

Para provar sua tese, ele desenrola uma teoria em três vídeos bem longos explicando basicamente que o mundo já descobriu como enganar os algoritmos do Google e isso vai deteriorar mais e mais os resultados das pesquisas feitas pelo engine.

O PageRank, que organiza os sites mostrados pelo Google, não consegue diferenciar a quantidade de links "orgânicos" e de links pagos que apontam para determinado site. Por isso o buscador estaria condenado a exibir resultados irrelevantes promovidos por empresas espertinhas.

Enquanto isso, especula o especialista, mais pessoas começarão a usar (e alimentar) as redes sociais do tipo Facebook e TechMeme. E esses sites priorizam a exibição de resultados considerados relevantes pelos seus usuários, garantindo a qualidade da busca.

Se você fizer uma visita ao Mahalo.com, pode ver que a teoria do Seymour Hoffman cover não é tão furada assim. Ao acessar a home page, você já se depara com um monte de links para assuntos do dia. Ã como se a busca tivesse sido feita antes de você pedir.

As fofocas sobre a tentativa de suicídio do ator Owen Wilson, por exemplo, já estavam em destaque. E quando você entra no link, encontra notícias relacionadas ao assunto, organizadas pela sua relevância.

Se o Google não abrir o olho, a casa pode cair.

Da redação da INFO
label