.

Need for Speed Pro Street: pneus queimando e carros em pedaços

Enviado por Anônimo, , 1337 visualizações, 0 comentários
Como dissemos em nossa prévia anterior, Need for Speed Pro Street (NFSPS) é o sucessor de Need for Speed Carbon e mantém as capacidades de se modificar o veículo (tunar), com o porém de posicionar o jogador em um circuito fechado, e não nas ruas com disputas ilegais e sob a mira da polícia. Agora, com algumas novidades divulgadas na E3, foi possível tirar mais algumas informações desse título a ser lançado em novembro de 2007.

Kings of the street

No começo de NFSPS, você deve escolher vários veículos de uma lista para levá-los a uma competição composta de várias provas. Aqui, o traçado observado foi o deserto de Nevada " nos Estados Unidos " onde, em meio à vastidão desse terreno árido, estão presentes um público numeroso e a agitação que pode ser vista nos trailers divulgados pela Electronic Arts em maio desse ano.

Escolher vários veículos? Sim, como sabemos, Need for Speed conta agora com um sistema de dano aos veículos e o jogador deverá conduzí-lo com mais cautela já que todos eles deverão durar uma bateria inteira de corridas. Caso o jogador destrua-os, perde-se o progresso e a competição tem que ser reiniciada, do zero.

O modo carreira dessa versão também funciona de maneira diferente. Em vez de desafiar bandidos do asfalto com Darius (Need for Speed Carbon), agora é hora de ganhar de Kings: Drift King, Drag King e Speed King. Ou seja, cada um desses modos tem seu propósito. Com o primeiro, Drift King, ganha aquele que fizer as derrapagens mais longas e velozes. Drag King, vence o mais hábil na troca das marchas e controle da aceleração. Speed King, sai-se com glória o piloto mais completo, jeitoso nas curvas e preciso nas frenagens e na aceleração.

Burnout!

Antes mesmo dos gráficos, luzes, texturas ou qualquer um desses quesitos visuais, o que mais chama a atenção em Need for Speed Pro Street é a fumaça feita pelos pneus ao atritá-los contra o asfalto. Uma fumaça plena e homogênea começa a ser expelida chegando até mesmo a envolver o veículo completamente. Algo bastante interessante para os adeptos da técnica Burnout, que é queimar os pneus abundantemente nas largadas.
[V8 com seu lugar devidamente reservado.]

Depois disso, vêm o sistema de danos na lataria do carro. Através de uma técnica chamada "damage procedurally", cada impacto gera um efeito localizado e único do veículo, exatamente de acordo com o local onde ele colidiu.

Por fim, estão as texturas e os efeitos de iluminação que, apesar de excelentes, não estão condizentes com os vídeos apresentados pela Electronic Arts. Mesmo assim, o exemplo analisado é preliminar e a EA ainda tem um tempo razoável para trabalhar no jogo e melhorá-lo.

Pilotos rancorosos

A inteligência artificial também melhorou. Os pilotos do computador, além de cometerem erros (tá bom, isso não é sinal de inteligência), tem sua maneira própria de dirigir e reagir ao comportamento do jogador. Se você é do tipo distinto e cavalheiro e dá passagem àqueles que estão prestes a te ultrapassar, talvez eles sejam legais com você no próximo encontro e façam o mesmo. Já se você é daqueles que não liga em perder o aerofólio só para não deixar passar aquele folgado apressadinho, é muito provável que seu rival não seja tão bonzinho novamente.

Need for Speed Pro Street é realmente uma promessa, pois mistura o estilo rápido das corridas arcade com a cautela dos simuladores.
label