.

Revista Fortune declara Wii 'vencedor da nova geração'

Enviado por _Belmont, , 47 visualizações, 0 comentários
A Fortune, segunda publicação de investimentos e finanças mais antiga dos Estados Unidos (fica atrás somente da Forbes), publicou em sua mais recente edição uma matéria sobre o Wii, decretando o console da Nintendo como o vencedor desta geração.

Um dos motivos para tanto sucesso é, naturalmente, a popularidade do Wii que não pára nas prateleiras (nem mesmo na loja online da Nintendo). O Wii-Remote, a maior novidade do console, é muito barato para produzir. Para se ter uma idéia, eis a lista de itens usados no controle, com os respectivos preços:

. Acelerômetro: US$ 2,50
. Chip de Memória Básica: US$ 0.25
. Amplificador de Áudio: US$0.50
. Auto-falante: US$ 2
. Conversor da Dados: US$ 0.50
. Rumble Pack: US$ 2,50
. Chip Bluetooth: US$ 2
. Invólucro de Plástico: --
. Correia para o Pulso: --

Levando em conta que o material extra não deve ter um preço muito acima dos listados, a fabricação do Wii-Remote deve sair entre US$ 11 e US$ 13, sendo que o controle sai por US$39. Se a empresa ganha com a venda de acessórios, o mesmo acontece com o hardware: cada Wii vendido gera um ganho de US$50 à Nintendo.

Os custos de produção de um game para Wii também são bem inferiores aos de um título para PlayStation 3, por exemplo (US$ 5 milhões contra US$ 20 milhões). Algumas empresas, como a UbiSoft, acham que o Wii é o melhor console para se trabalhar nessa geração, e isso pode ser comprovado pelo suporte que a companhia vem dando ao sistema. A Electronic Arts, por exemplo, considera a Nintendo com uma pioneira da indústria de games.

O fato de que a concorrência também preza o que a Nintendo faz com o Wii é usado como prova pela Fortune na matéria: "Eu amo a experiência, o preço e o conteúdo da Nintendo para o Wii, mas a Microsoft provém experiências que a Nintendo não pode fornecer", disse Peter Moore certa vez. O CEO da Sony CE America também dá créditos para a Big N, mas diz que a Sony também tem um controle inovador e que a tecnologia não vai para trás, e o Wii é um GameCube reutilizado para novos propósitos.

O artigo da Fortune diz que o modo como a Nintendo enxerga o mercado é outro fator para o sucesso do console. Enquanto que a Sony vê pelos olhos de um engenheiro, a Nintendo se utiliza do mundo ao seu redor, tomando como exemplo "Pikmin", inspirado no jardim da casa de Miyamoto.

Se as coisas estão boas para a Nintendo hoje, a Fortune acha que o futuro será ainda mais promissor. A Big N, por exemplo, poderia em alguns anos ampliar a tecnologia atual e usá-la em um possível Wii 2.0, usando um hardware tão poderoso quanto o do PS3, porém bem mais barato. Um corte de US$ 50 no preço do Wii ajudaria ainda mais e desequilibrar a balança a seu favor.

Porém, existem aspectos que a Nintendo precisa cuidar no momento. Um deles, por exemplo, é a necessidade de aumentar o estoque de aparelhos. Por não esperar que o console fosse tão popular, a companhia não consegue atender a demanda e o sistema se esgota das lojas. Atualmente, ela produz um milhão de unidades por mês e quer aumentar para até 2 milhões, mas isso ainda não é possível.

São argumentos interessantes, mas ainda está cedo para declarar o vencedor da geração. A Microsoft é a atual líder do mercado, enquanto a Sony tem toda uma experiência como líder por duas gerações seguidas.
_Belmont
Enviado por _Belmont
Membro desde
24 anos, Viçosa
label