.

Especial Discovery Channel: A Era do Videogame

Enviado por DanMaxis, , 10 visualizações, 0 comentários
O Discovery Channel Brasil vai estrear na próxima semana uma série de 5 programas chamada A Era dos Videogames.

O Discovery Channel Brasil está também com um concurso promocional sobre a série que distribui 40 prêmios, entre eles consoles de videogames de última geração. Ã só [url=hide:aHR0cDovL3ZpZGVvZ2FtZS5kaXNjb3ZlcnlicmFzaWwuY29tL2JyYXNpbC9hZ2VzY3JlZW4ucGhw]clicar aqui[/url] para participar.

Ai em baixo as datas e a sinópse dos episódios, para você não perder nenhum:

O Polegar (estréia: 16 de maio, às 21h)

Na década de 50, a Guerra Fria evoluía rapidamente entre os superpoderes dos Estados Unidos e da União Soviética. Uma inimizade mutuamente declarada compelia a um beco sem saída, onde a tecnologia era utilizada para criar simulações de mísseis e prever os resultados de uma guerra nuclear. Essa mesma tecnologia da computação foi utilizada para desenvolver o primeiro jogo de computador em 1958 " Tennis for Two. A Corrida Espacial e a Guerra do Vietnã coincidiram com o jogo de Steve Russell Space War! e o surgimento dos primeiros gigantes no negócio de videogames " Nolan Bushnell, criador do Atari. No Japão pós Segunda Guerra, a eletrônica e a tecnologia da computação surgiram para reconstruir um país e sua economia, devastados pela bomba atômica. Space Invaders e Pac-Man logo seguiram e a Idade de Ouro dos videogames nasceu. Steve Russell, Nolan Bushnell, Ralph Baer (considerado por muitos como o inventor do videogame) e Toru Iwatani (desenhista do Pac-Man) são alguns dos principais personagens da história dos videogames apresentados neste episódio.


O Rosto (estréia: 23 de maio, às 21h)

No final das décadas de 70 e 80, em vez de controlar "coisas", como naves espaciais e raquetes de tênis, a tecnologia dos videogames deixou os jogadores comandarem personagens reconhecíveis com rostos reais e uma história própria. Os desenvolvedores de jogos estavam liberados para criar videogames mais complexos, com viagens heróicas, e assim surgiram os famosos Mario, Donkey Kong e Zelda, concebidos por Japoneses como Shigeru Miyamoto. Mas, nos anos 90, a Geração X apareceu e os games jogados na sua infância não conseguiam satisfazer a ansiedade dos novos adolescentes que agora permeavam a cultura pop. Com o Genesis da Sega e o PlayStation da Sony, os jogadores de game rejeitaram os personagens bonitinhos das histórias em quadrinhos a favor de heróis mais corajosos, como o Sonic the Hedgehog, e anti-heróis, em games como a série Grand Theft Auto. Conforme os jogadores cresciam, seu idealismo juvenil foi substituído por uma visão mais belicosa do mundo e um anseio por anti-heróis realísticos e bravos. Esse episódio apresenta entrevistas com Trip Hawkins (empresário do Vale do Silício e co-fundador da Electronic Arts), Al Lowe (criador do Leisure Suit Larry), Tim Schafer (criador de Full Throttle) e outras figuras notáveis na indústria dos games.


As Pernas (estréia: 30 de maio, às 21h)

Foi um conceito desconhecido para os primeiros desenhistas de games, mas com jogos como Castle Wolfenstein 3-D e Doom, os videogames evoluíram de suas raízes primitivas em 2-D para mundos com detalhes ricos em 3-D, o que levou a indústria por novos, emocionantes e complexos caminhos. Os desenhistas agora tinham a tecnologia para criar games que simulavam com exatidão o mundo real. Pela primeira vez, eles tinham de lidar com uma pergunta difícil: em quanto tempo um game seria praticamente indistinguível da realidade? Após os ataques terroristas de 11 de setembro, o mesmo governo que lutava para regulamentar os videogames designou o uso dos mesmos como ferramenta de recrutamento para o exército. Assim nasceu America"s Army e junto com ele um debate quanto à moralidade de recrutar jovens para a guerra real através da diversão virtual. Algumas das pessoas entrevistadas nesse episódio são o Coronel Casey Wardynski (Diretor e criador do projeto do America"s Army) e Asi Burak (produtor do Peacemaker " um jogo de computador que simula o conflito árabe-israelense).


A Mente (estréia: 6 de junho, às 21h)

Desde a invenção do computador, o homem teme "a máquina" e sua habilidade de pensar. Mas foi o poder único de computação desta máquina que possibilitou o desenvolvimento de novos games imprevisíveis, inteligentes e maleáveis. SimCity e Civilization, por exemplo, simulam mundos inteiros e deixam os jogadores fazer experiências com causa e efeito. No começo da década de 90, o tumulto global forçou os jogadores a encontrar consolo no mundo dos videogames " um mundo virtual que oferecia controle em uma época quando o mundo real parecia perigosamente fora de controle. Agora, os videogames tornavam-se ferramentas para o aprendizado e a expressão criativa. Os jogadores usam games como Halo e Unreal Tournament 3 para contar suas próprias histórias através de conteúdos personalizados, compartilhados na internet. A linha entre produtor e cliente ficou borrada para sempre " mais uma prova de que os videogames estão destinados a tornar-se a forma dominante de entretenimento. Esse episódio apresenta Will Wright (criador de SimCity, The Sims e Spore), Sid Meier (desenvolveu a série de games Civilization) e John Brennan (ator-dublador de Jerky Boys e Family Guy).

O Coração (estréia: 13 de junho, às 21h)

O advento da internet mudou tudo " inclusive os videogames. Quando a ARPNET, uma precursora militar da internet, foi ativada em 1969, os gamers quase que imediatamente começaram a usar essa nova tecnologia. Mas o que começou como games de aventura baseados em texto chamado MUDs (masmorras de múltiplos usuários), evoluiu rapidamente para games de aventura on-line baseados em representações gráficas chamados MMOs (games on-line de múltiplos jogadores). A partir de Ultima Online até o MMO de maior sucesso de todos os tempos, World of Warcraft, os gamers agora são atraídos para vidas virtuais, onde combatem amigos e inimigos em todo o mundo na segurança de seus computadores pessoais. No mundo virtual, os jogadores descobriram que podem ser qualquer um, ou qualquer coisa. A capacidade de reinventar-se virtualmente tornou-se uma experiência irresistível para muitos e alguns críticos têm imaginado se a linha entre o mundo real e o virtual ficou perigosamente obscura. Muitos gamers passam mais tempo no mundo virtual do que no real, mas eles argumentam que as experiências virtuais dos MMOs ainda são experiências humanas simplesmente produzidas por meio da última onda de tecnologia " o videogame. Esse episódio inclui entrevistas com Cory Ondrejka (responsável pela Tecnologia na Linden Lab) e Richard Bartle (escritor inglês e pesquisador de games mais conhecido por ser co-autor do MUD.
DanMaxis
Enviado por DanMaxis
Membro desde
31 anos
label