.

Você acha que trabalhar com games é só diversão? Pense de novo

Enviado por okardec, , 3 visualizações, 0 comentários
Você acha que um emprego na indústria do videogame envolve guerrear com monstros e enfrentar missões virtuais o dia inteiro, todos os dias? Melhor mudar de idéia.

Davi Hodgson, autor de "Paid to Play: An Insider''s Guide to Video Games Careers" ("Pago para jogar: um guia de carreira em videogames"), diz que as jornadas de trabalho são longas, os prazos são apertados, o trabalho pode ser monótono e, no caso dos programadores, os salários começam em torno dos 50 mil dólares ao ano -abaixo da média de outros setores de alta tecnologia.

"Não é como se trabalhar no setor fosse equivalente a jogar videogames o dia inteiro", disse Hodgson, veterano jornalista da indústria, que escreveu o livro com a colaboração de Bryan Stratton, um designer de videogames, e de Alice Rush, consultora de desenvolvimento de carreiras.

A boa notícia é que os empregos podem ser criativos, variados e compensadores, e há tantas opções de carreira disponíveis no setor quanto formas diferentes de encontrar espaço no mundo do videogame.

"Há múltiplos pontos de entrada, o que é a melhor notícia", disse Hogdson, que recolheu informações para o livro junto a 100 pessoas bastante familiarizadas com o setor, entre as quais especialistas em testes, design e som, bem como editores, executivos, jornalistas, comerciantes e jogadores profissionais de videogame.

Hodgson disse que o primeiro requisito é que o interessado se conheça bem. O livro oferece aos aspirantes a uma vaga na criação de videogames as ferramentas de que precisarão para se avaliar.

"Recomendaria que as pessoas estudassem quais são seus pontos fortes," disse Hodgson em entrevista por telefone.

Os programadores, por exemplo, precisam de um conjunto determinado de qualificações específicas, e uma educação universitária pode ser vantagem para eles, já que cursos específicos sobre videogames vêm surgindo mais rápido nas universidades do que vítimas inocentes nas telas de "Grand Theft Auto."

"Ã preciso que a pessoa sinta a vocação. Ainda que inicialmente o entusiasmo os interesse acima de tudo, credenciais também são tão importantes", afirmou.

Se o interessado não tem dinheiro para fazer faculdade, criar um jogo em casa, escrever um blog divertido sobre o tema, fazer resenhas inteligentes e precisas sobre jogos ou acumular bom retrospecto em teste de videogames são outras maneiras de abrir caminho.
okardec
Enviado por okardec
Membro desde
32 anos, Luziânia, Goiás, Brasil
label