.

Universo dos Games: Japão Feudal

Enviado por TelaBrancaDoAkuma, , 0 comentários
Clique para ver a imagem em tamanho original


Ultimamente eu ando pensando que talvez essa seja uma das melhores épocas para podermos ser fãs de Japão Feudal. Com Ghost of Tsushima ganhando data de lançamento, Onimusha Warlods ganhando um remaster e NiOh 2 batendo na porta, esse gênero está finalmente em alta novamente. Se na geração passada sentimos falta de jogos de samurais, nessa estamos completamente bem abastecidos. Finalmente!
É fácil de entender o motivo dessa temática encantar tantos jogadores – assim como outros consumidores de mídia – mundo afora. As paisagens são lindíssimas, o estilo de luta oriental é refinado e letal, vestimentas, condutas de honra, são inúmeros motivos para listar aqui. Então aproveitando o hype que o trailer de Ghost of Tsushima trouxe, vamos aproveitar e mergulhar um pouco mais nesse gênero tão rico?

Uma Breve história do Japão



Clique para ver a imagem em tamanho original


Os principais acontecimentos começam no Período Jomon (8.000 A.C.), favorecendo o fato de os japoneses gostarem de contar sua história quase sempre começando por esse período. Vivendo ainda da caça e pesca, desenvolveram instrumentos de pedra que facilitaram essa prática, como por exemplo, a pedra polida. Eles também desenvolveram o arco, a flecha e a lança. Viviam em casas de galhos de árvores e cobertas com palha que ficavam em buracos cavados na terra. Ainda no período Jomon passaram a fazer o uso da cerâmica.
No período conhecido como Yayoi (300 – 500 A.C.) inicia-se o uso de metais junto a pedra polida e de instrumentos agrícolas. Mas com o recebimento de imigrantes, iniciou então a cultura do arroz, o que provocou modificações profundas na vida social, política e econômica dos aldeões, já que, para esse serviço, era necessário um trabalho coletivo. Como consequência, houve as divisões das classes sociais.


Clique para ver a imagem em tamanho original


Foi a partir do Período Kofun (250 D.C.) que começa a ser definido religiões e regimes políticos a serem adotados no Japão. No século IV houve a consolidação de Yamato. Yamato passou a exercer domínio sobre diversas nações como ao norte de Kyushu, o vale de Yamato e também Izumo. É possível dizer, devido a indícios, que a origem dos imperadores se iniciou lá, em Yamato.
Nesse período passou a surgir imigrantes da China e da Coreia, para ensinar os japoneses a arte do artesanato. A partir disso, esses imigrantes não trazem apenas sua arte, mas também a religião budista. Foi na dinastia Yamato que houve a unificação política do Japão.
No período Asuka (500 D.C.), acontece a introdução do budismo junto com uma série de conflitos por todo o país. O príncipe Shotoku constrói um templo budista de hõryuji, representando assim o início da presença Budista no país. Esse templo está localizado na cidade de Nara.


Clique para ver a imagem em tamanho original


Em 656, o imperador Kotoku inicia a reforma de Taika. Nesses acontecimentos, os historiadores usam para demarcar o fim do período Asuka. A reforma de Taika introduziu o regime Ritsuryô. Nesse período, há também o envio de japoneses para a China e o estabelecimento da figura divina do Imperador. No século VI, o Japão invade a Coreia, que vivia sob forte influência chinesa, e se assimilando muito a sua cultura Coreana. Antes do Período Nara, acontece o período Hakuhō (673 D.C.).
No período Nara no ano de 710 D.C. a cidade de Nara passa a se tornar então a capital do Japão. Kyoto se desenvolveu e se transformou no principal centro político e cultural.
Houve pequenos acontecimentos depois desse período que tiveram bastante importância na história do Japão:

  1. O início do período Heian (784 D.C.);
  2. A consolidação da Aristocracia (800 D.C.);
  3. Ascensão da classe samurai;
  4. Período Kamakura (1185);
  5. Guerras Genpei;
  6. Invasões mongóis do Japão



Clique para ver a imagem em tamanho original


O Surgimento dos Samurais


No século X, os Samurais surgem como uma classe social (Bushi). Instalaram-se no governo a partir do clã Taira (1167). Os samurais seguiam um código de honra chamado Bushido. Nesse código, era preferível morrerem com honra do que viver sem a mesma. Os Samurais deixaram de ser uma classe social a partir do ano de 1878, devido a restauração Meiji.


Clique para ver a imagem em tamanho original


Os Samurais realmente possuem muita história para se falar, porém precisamos continuar com a vasta história japonesa, daqui a pouco irei falar mais deles. É notável a lealdade dos samurais ao seu código de honra e a sua habilidade com a katana. Diversas guerras e acontecimentos importantes da história do Japão aconteceram nos próximos períodos, abaixo segue alguns pontos importantes:

  1. Restauração Kemmu;
  2. Período Muromachi;
  3. Período Sengoku;
  4. Oda Nobunaga;
  5. Batalha de Sekigahara;
  6. Período Edo;
  7. 1603: Tokyo se torna a capital;
  8. 1871: O feudalismo é abolido



Clique para ver a imagem em tamanho original


PERÍODO MODERNO (1868 – 1926)



Clique para ver a imagem em tamanho original


Em 1854 o Japão assina o tratado de Kanagawa, com os EUA buscando a modernização da indústria japonesa. Esse fato faz com que os portos japoneses, antes fechados e o Japão isolado, fossem abertos. Época a qual, com o avanço do capitalismo, era necessário novas indústrias.
Em 1890, o Japão passa a ter um governo constitucional, tendo como base a constituição alemã. A partir de 1900, o Japão começou a enfrentar problemas com relação a concentração urbana, tendo como resolução a emigração dos japoneses para outros países (1909). Em 1912, o Imperador Meiji morre, tendo governado o Japão por 45 anos, que fortaleceu internamente o Japão e modernizou em pouco tempo os setores industriais, sociais e políticos durante seu governo.
Com a morte do imperador Meiji, em seu lugar, o Japão tem seu país assumido pelo Imperador Taishō. Foi durante seu governo que o Japão participa da primeira Guerra Mundial ao lado dos aliados.
Em seu governo, Taishō conseguiu monopolizar o mercado asiático. Seu governo é marcado por altos e baixos, como a democracia; o crescimento econômico e ascensão de ideais nacionalistas.

DE 1921 AOS TEMPOS ATUAIS



Clique para ver a imagem em tamanho original


Em 1921, o Imperador Taishō cede o poder para seu filho Michinomiya Hirohito, por conta de problemas relacionados a saúde, tendo a ascensão de Hirohito como Imperador. O Japão participa da Segunda Guerra Mundial, mas sua entrada nessa guerra já estava fadada ao fracasso. Em 1941, as forças aéreas japonesas atacam a base dos EUA de Pearl Harbor declarando guerra aos Estados Unidos e a Inglaterra. Em 1942, o Japão dava sinais de debilitação devido aos estragos da guerra.
O Japão se recuperou rapidamente da guerra e se tornando uma das maiores potências econômicas do mundo. Chegamos então ao Japão que conhecemos hoje com limitação territorial e de recursos naturais, mas com uma economia e indústria forte e estáveis. Foi impossível citar a maioria dos acontecimentos importantes do Japão neste artigo, talvez alguns artigos isolados do site possam te ajudar a conhecer mais sobre a história do Japão.

Os Samurais



Clique para ver a imagem em tamanho original


Samurai (em português "servo") ou Bushi (em português "guerreiro") e Onna-bugeisha (feminino), inicialmente era um servidor civil do império japonês, com as funções de cobrador de impostos (coletoria) e administrador de terras (daimyō). Durante o período do Japão feudal, ganhou funções militares e virou um soldado da aristocracia imperial, no período entre 930 até 1877, terminando a era como um: ronin duelista (samurai desonrado) ou mestre de artes, como artesanato, pintura, ou de chá.
A coleta de impostos era exercida exclusivamente pelo sexo masculino. O coletor, com porte robusto e semi alfabetizado, cobrava impostos dos camponeses e estabelecia a ordem em caso de revolta.


Clique para ver a imagem em tamanho original


Na época feudal, já com funções militares, o samurai seguia o código de honra denominado Bushidô (caminho do guerreiro, desenvolvido nos séculos IX e XII), que ensinava as principais características do samurai (semelhante ao conceito da cavalaria medieval): frugalidade, grande disciplina, lealdade, honra até a morte, habilidade com a espada katana, coragem extrema diante de qualquer situação.
Em 1185, Os samurais tornaram-se a classe dominante do Japão, com a fundação do Primeiro Xogunato (regime militar feudal Período Kamakura) pelo comandante do exército Minamoto no Yoritomo, conhecido como "Xogunato Kamakura".[1] Mas em 1868, com a restauração Meiji, os samurai perderam o poder para o imperador e declinaram rapidamente, sendo perseguidos e exterminados nove anos depois, no fim da Rebelião Satsuma.
Um samurai não ligado a um clã ou daimyō (senhor de terras) era chamado de rōnin (traduzido do japonês significa "homem onda"). São também samurais desempregados ou que largaram a honra e não cumpriram com o ritual do seppuku (ato de repor a honra do clã ou família).


Clique para ver a imagem em tamanho original


Um Samurai ao serviço de um han (propriedade) era chamado de Hanshi (pessoa experta de alto nível, um instrutor de instrutores). Tal relação de suserania e vassalagem era semelhante ao da Europa medieval, entre os senhores feudais e seus cavaleiros. Entretanto, o que difere o samurai de outros guerreiros da antiguidade é o modo de encarar a vida e seu peculiar código de honra e ética.
Havia uma máxima entre eles: a de que a vida é limitada, mas o nome e a honra podem durar para sempre. Assim, esses guerreiros prezavam a honra, a imagem pública e, o nome de seus ancestrais acima de tudo, até da própria vida.


Clique para ver a imagem em tamanho original


A morte, para o samurai, era um meio de perpetuar a sua existência. Tal filosofia aumentava a eficiência e a não-hesitação em campos de batalha, o que veio a tornar o samurai, o mais letal de todos os guerreiros da antiguidade. Tinham em frequentemente escolher a própria morte, ao invés do fracasso. Se derrotados em batalha ou desgraçados por outra falha, a honra exigia o suicídio no ritual denominado harakiri ou seppuku (o guerreiro abria o próprio ventre com uma faca). Todavia, a morte não podia ser rápida ou indolor. O samurai fincava a sua espada pequena no lado esquerdo do abdômen, cortando a região central do corpo, e terminava por puxar a lâmina para cima, o que provocava uma morte lenta e dolorosa que podia levar horas. Apesar disso o samurai devia demonstrar total autocontrole diante das testemunhas que assistiam ao ritual.
No entanto, dispunham de um assistente neste momento, que deceparia sua cabeça (decapitação) ao menor sinal de fraqueza para que sua honra fosse igualmente preservada. Um cargo considerado de grande honra, normalmente eram escolhidas pessoas próximas (familiares ou amigos) do samurai.


Clique para ver a imagem em tamanho original


A morte nos campos de batalha eram acompanhada por decapitação, onde a cabeça do derrotado era um troféu; A prova de que ele realmente fora vencido. Por causa disso, alguns samurais perfumavam seus elmos com incenso antes de partirem para a guerra, para que isso agradasse o eventual vencedor. Samurai que matavam grandes generais eram recompensados pelos seus daimyo, que lhe davam terras e mais privilégios.

Período Sengoku



Clique para ver a imagem em tamanho original


O período Sengoku (em japonês "Período dos Estados Beligerantes") foi uma das fases mais conturbadas e instáveis da história do Japão, marcada por constantes guerras. Ocorreu entre a metade do século XV e o final do século XVI.
No início do século 14, o xogunato de Kamakura estava irremediavelmente em crise. Os esforços de guerra para impedir a invasão do arquipélago japonês pelos mongóis, em 1274 e 1281, haviam exaurido os recursos do governo militar. Além disso, entre os súditos do clã Hojo, que então controlava o xogunato, havia um clima de crescente ressentimento, pois muitos acreditavam não terem sido devidamente recompensados por ajudar a deter os mongóis. Tirando proveito do ambiente de insatisfação, o imperador Godaigo tentou restaurar seu poder. Em 1333, com a ajuda do general Ashikaga Takauji, um samurai descendente do clã Minamoto, ele derrubou o xogunato de Kamakura. Mas a alegria de Godaigo não durou. Em 1338, o próprio Takauji resolveu tomar as rédeas do governo. Indicou um novo imperador, assumiu o título de xogum e instalou a nova capital do país em Kyoto. Era o início do chamado Período Muromachi – em alusão ao nome do distrito em Kyoto onde Ashikaga construiu a sede de seu governo.


Clique para ver a imagem em tamanho original


O xogunato da família Ashikaga duraria pouco mais de dois séculos (até 1573), mas sem o mesmo poder do bakufu de Kamakura. A autoridade central estava desmantelada, criando um vácuo de poder que permitiu o surgimento de diversos senhores feudais regionais, os daimiôs. Embora formalmente subordinados ao xogum, esses daimiôs (que significa literalmente "grande nome") tinham poder quase ilimitado em seus domínios. Em meados do século 15, havia cerca de 260 daimiôs no Japão – o que, na prática, significava a existência de 260 estados, cada qual com seu exército e alguns até com moeda própria.
Em 1467, a disputa em torno da sucessão do xogum entre dois dos clãs mais influentes da época, os Hosokawa e os Yamana, deu início à Guerra de Onin. Os confrontos arrastaram-se por dez anos, causaram milhares de mortos e deixaram a cidade de Kyoto arrasada. Foi apenas o prelúdio de um longo período de guerra civil que envolveria vários daimiôs, que disputavam territórios e tentavam aumentar sua esfera de influência. Esse período de caos e desordem duraria pouco mais de um século e ficaria conhecido como Período Sengoku – a Era dos Estados em Guerra. Foi a época de ouro dos samurais. Nunca eles foram tão úteis e necessários. Afinal, a disputa entre os daimiôs rivais era decidida pela força da espada.

Jogos no Japão Feudal


Após vermos um pouco da história do Japão, vamos conhecer agora alguns jogos e franquias que tem como ambientação esse gênero:

Onimusha



Clique para ver a imagem em tamanho original


Onimusha é uma franquia de jogos de ação e aventura com elementos de hack and slash da Capcom. Composta por quatro títulos da série principal e um spin-off de luta, o jogo traz à tona personagens da história nipônica e uma série de elementos carregada do imaginário cultural religioso do Japão, como a forma que retratam demônios. Entre os personagens históricos presentes em Onimusha está Oda Nobunaga, um lorde feudal do século XVI extremamente autoritário e sanguinário mas que também foi um dos responsáveis pela unificação do território japonês. No game, Oda é um dos principais vilões. O terceiro episódio da franquia, Onimusha 3: Demon Siege, trata também de viagem do tempo, conectando o Japão do período Sengoku com a Paris moderna. Disponível em diversas plataformas, a franquia se tornou a oitava mais vendida da Capcom e é uma das mais conhecidas do início dos anos 2000.

Tenchu



Clique para ver a imagem em tamanho original


Retratando ninjas japoneses do século XVI, Tenchu é uma franquia de jogos stealth que teve início ainda no primeiro PlayStation. Inicialmente publicada pela Sony, a série foi comprada depois pela Activision e, curiosamente, a From Software a adquiriu da Activision posteriormente. Com tantas trocas de proprietários, Tenchu teve diversos jogos que foram lançados também para inúmeras plataformas. O interessante é que Sekiro traz mecânicas de stealth que o diferencia dos jogos "Souls-borne", mas o aproxima dos Tenchu, fazendo parecer com que a From Software tenha produzido um sucessor espiritual da série.

Nioh



Clique para ver a imagem em tamanho original


Nioh é um jogo realizado pela Team Ninja que se passa num Japão ficcional no período Sengoku, mesmo intervalo de tempo histórico que o da franquia Onimusha. O game foi muito bem avaliado pela crítica internacional, ficando com média 88 no Metacritic. Extremamente difícil, o jogo possui uma jogabilidade similar à da franquia Souls e Bloodborne, se assimilando aos games da From Software. Para quem acabou de sair do Sekiro, talvez esse seja o jogo de mais fácil adaptação. Só há um ponto negativo, em especial aos gamers do Xbox One: o jogo é publicado pela Sony e exclusivo para PlayStation dentre os consoles, embora também disponível para PC.

Total War: Shogun 2



Clique para ver a imagem em tamanho original


Sétimo jogo da franquia de estratégia, Shogun 2 foi lançado em 2011 para PC. O game, assim como Nioh, Tenchu e Onimusha, se passa no século XVI e tem como objetivo a construção de um grande Império no Japão, comum nos games da série. Nessa edição você está no comando de um senhor de terras em um país totalmente dividido em clãs. Sendo um dos games que melhor retratam o período, em Shogun 2 o jogador deve não somente se preocupar com expansões comerciais mas também se atentar aos conflitos religiosos, já que, caso haja negócio frequente com países ocidentais, as vilas ficarão expostas ao cristianismo vindo da Europa, o que desagrada os tradicionais de cultura nipônica.

Ghost of Tsushima



Clique para ver a imagem em tamanho original


Ghost of Tsushima ainda não foi lançado mas já atrai altas expectativas. O jogo está sendo produzido pela Sucker Punch, mesma produtora de inFAMOUS, e será um game exclusivo para PlayStation 4. A história se passará em um período de conflito com o Império Mongol, com o protagonista, Jyn, sendo o último guerreiro samurai sobrevivente da ilha de Tsushima. Um trailer do game foi exibido na E3 2018, mostrando um pouco do combate do jogo e a jogabilidade quando montado em um cavalo. Jin Sakai foi criado pelo seu tio Shimura, que atuou como uma figura paterna e que é lorde de Tsushima. Tudo o que o protagonista aprendeu da arte tradicional samurai foi ensinado por ele, mas a ameaça Mongol fez com que Jin abandonasse os seus ensinamentos e se tornasse em um Ghost. Agora conhecido como um espírito vingativo, Jin não descansa até que Khotun Khan, líder do exército invasor, seja punido pelas suas atitudes impiedosas.

Okami



Clique para ver a imagem em tamanho original


O jogo se passa no Antigo Japão e começa com um flashback de 100 anos antes de seu presente. O flashback conta a história de como Shiranui, um lobo branco, e Nagi, um guerreiro, lutaram juntos para derrotar a serpente de oito cabeças Orochi para salvar o Vilarejo de Kamiki e a dama Nami, a amada de Nagi. Shiranui e Nagi não são capazes de derrotar o dragão, mas só de aprisioná-lo numa caverna. 100 anos depois, um descendente de Nagi, Susano, acidentalmente quebra o selo de Orochi, e ele então escapa e lança uma maldição sobre a Terra, destruindo toda a vida existente. Sakuya, um espírito das árvores e guardiã do Vilarejo de Kamiki, invoca a deusa do Sol e reencarnação de Shiranui Amaterasu, e pede para que ela remova a maldição que cai sobre a Terra. Acompanhada pelo minúsculo artista ambulante Issun, Amaterasu é capaz de restaurar a beleza da Terra. Pela sua jornada, Amaterasu pode ser surpreendida por Waka, um flautista que tem o poder de prever o futuro.
Ōkami faz com que o jogador controle a personagem principal, Amaterasu, por um ambiente com cel-shading, ao estilo de uma pintura em aquarela, que assemelha-se a uma ilustração animada japonesa feita a tinta com estilos diferentes de arte. O estilo da jogabilidade é uma mistura dos gêneros de ação, plataforma e de puzzles, e tem sido freqüentemente comparado por vários escritores de matérias de jogos devido à semelhanças no estilo geral de jogabilidade entre a dele e a da série The Legend of Zelda, qual fora uma inspiração que o diretor Hideki Kamiya, um fã auto-proclamado de Zelda, admitiu ter usado e que a mesma influenciou no design geral do jogo. A história principal é primariamente linear, dirigido pelo guia de Amaterasu, Issun, mas numerosas "aventuras secundárias" e atividades opcionais permitem aos jogadores que eles explorem o mundo do jogo e sigam a história em seu próprio ritmo. Ao completar tais menores tarefas e atividades (como fazendo com que árvores brotem à vida ou alimentar animais selvagens), Amaterasu ganha "Praise" ("Louvor"), que pode ser gasto para aumentar várias estatísticas do personagem, como a quantidade de vida e o número de garrafas de tinta disponíveis para as técnicas do Celestial Brush.

Shogun: Total War



Clique para ver a imagem em tamanho original


Shogun: Total War, abreviado como STW, é um jogo de computador baseado em estratégia por turnos e estratégia em tempo real, desenvolvido pela The Creative Assembly e publicado pela Electronic Arts. Lançado em junho de 2000, o jogo é o primeiro título da série Total War. Situado no Japão, durante o período Sengoku Jidai, "Estados Guerreiros", período de meados do século XV e o início do século XVII.
No jogo os jogadores assumem o controle de um clã japonês, na tentativa de conquistar a nação e alçar a posição de Shogun. O aspecto baseado em turnos do jogo se concentra em um mapa do Japão, onde espionagem, diplomacia, religião, economia e força militar influenciam todas as ações do jogador, enquanto que as batalhas são travadas em um modo tático em tempo real. A Arte da Guerra, de Sun Tzu, é central para o jogo, seus preceitos são citados com frequência e as estratégias recomendadas.
Anunciado no início de 1999, Shogun: Total War foi o primeiro produto de risco elevado da Creative Assembly. O jogo foi inicialmente concebido como um título de estratégia em tempo real, "título-B", com gráficos em 2D, após a popularização do gênero para computador, através de títulos como Command & Conquer. No entanto, a proliferação de placas de vídeo 3D, dos consumidores, levou a uma transição para gráficos 3D. Com o curso do desenvolvimento, Shogun: Total War evoluiu para um jogo de tática em tempo real com um enfoque na autenticidade histórica, o historiador militar Stephen Turnbull, assessorou a Creative Assembly, neste respeito. O mapa de campanha, baseado em turnos, foi adicionado para incluir contexto às batalhas em tempo real.

Bushido Blade



Clique para ver a imagem em tamanho original


Bushido Blade é um jogo de luta 3D desenvolvido pela Light Weight e publicado pela Squaresoft e Sony Computer Entertainment para o PlayStation. O jogo apresenta um combate armado individual. Seu nome refere-se ao código de honra do guerreiro japonês Bushidō, como já explicado anteriormente.
Após o seu lançamento, o mecanismo de combate realista em Bushido Blade foi visto como inovador, particularmente o exclusivo sistema de dano corporal do jogo. Uma sequência direta, Bushido Blade 2, foi lançada no PlayStation 1 um ano depois. Outro jogo com título e jogabilidade relacionados, Kengo: Master of Bushido , também foi desenvolvido pela Light Weight posteriormente.
A maior parte da jogabilidade em Bushido Blade gira em torno de batalhas de combate físico na terceira pessoa entre dois oponentes. Ao contrário da maioria dos jogos de luta, nenhum limite de tempo ou medidor de saúde está presente durante o combate. A maioria dos acertos causa morte instantânea, enquanto os jogos de luta tradicionais exigem muitos acertos para esgotar o indicador de saúde de um oponente. É possível ferir um oponente sem matá-lo. Com o "Sistema de Dano Corporal" do jogo, os oponentes são capazes de desabilitar fisicamente um ao outro com ataques de uma arma equipada, diminuindo a velocidade de ataque e de corrida ou paralisando as pernas por exemplo, forçando-os a engatinhar.
O jogo apresenta oito armas para escolher em muitos de seus modos: katana, nodachi, long sword, saber, broadsword, naginata, rapier, and sledgehammer. Cada arma tem um peso e comprimento realísticos (exceto as armas européias, que são notavelmente mais curtas que as contrapartes históricas), dando a cada uma força, velocidade e capacidade de bloqueio fixas. Os personagens do Bushido Blade também têm a capacidade de correr, pular e subir nos ambientes 3D. Como as batalhas não se limitam a pequenas arenas, o jogador é incentivado a explorar livremente durante a batalha.

Ninja: Shadow of Darkness



Clique para ver a imagem em tamanho original


Ninja: Shadow of Darkness é um jogo de ação beat n' up desenvolvido pela Core Design e publicado pela Eidos Interactive para o PlayStation .
O jogador pode combater os inimigos com movimentos corpo a corpo, feitiços mágicos ou armas como espadas e shurikens que aparecem como itens recolhidos.
O jogo era extremamente difícil e punitivo, com inimigos capazes de matar com somente um hit, além do jogo contar com inúmeras armadilhas nos cenários. Eu lembro que eu jogava esse jogo com mais dois amigos meus, e o combinado era passar o controle pro outro assim que alguém morria, e bem, o controle não parava quieto. (Esse foi o meu primeiro "souls")

Ryu ga Gotoku Kenzan!



Clique para ver a imagem em tamanho original


Ryu ga Gotoku Kenzan! é um jogo de ação/aventura para Playstation 3 desenvolvido e publicado pela SEGA em 2008. É um Spin-off da série de games Yakuza.
Ambientado em Kyoto durante o período Edo, no ano de 1605, o jogo conta com Miamoto Mussashi como protagonista e nos apresenta uma história envolvente, com personagens famosos como Sasaki Kojiro, Ito Ittosai e outros. Além dos combates emocionantes e das inúmeras sub-histórias e mini-games o título conta com elementos de interpretação e romance, com momentos emocionantes ambientados em locais históricos como o Templo Kyiomizu, o Castelo Nijo e Gion, distrito de Kyoto. A trilha sonora é muito boa e a abertura do game é considerada uma das melhores do gênero.
Um Best Seler no Japão, Ryu ga Gotoku Kenzan! é uma experiência única que nos traz muitos elementos da cultura nipônica em uma trama envolvente e cheia de ação.

Code of the Samurai



Clique para ver a imagem em tamanho original


Code of the Samurai é um jogo de ação/aventura em terceira pessoa para Playstation 2. O jogador controla membros do Shinsengumi como Souji Okita e Hajime Saitou.
As batalhas se passam em ambientes históricos do Japão feudal e possuem várias armas e técnicas de combate que agradam os fãs de games do gênero.
Um dos destaques do jogo é o design de personagens feito por Nobuhiro Watsuki, criador do mangá/anime Rurouni Kenshin.

Kengo



Clique para ver a imagem em tamanho original


Kengo é considerado o sucessor de Bushido Blade e possui três volumes para Playstation 2 – Kengo: Master of Bushido, Kengo 2: Lagacy of the Blade e Kengo 3 – além de uma versão para Xbox 360, chamada Kengo: The legend of the 9. Segue a mesma linha de Bushido Blade, com apenas algumas alterações devido à maior capacidade do Playstation 2 e do Xbox 360.

Samurai Shodown



Clique para ver a imagem em tamanho original


Clássico da luta nos videogames, Samurai Shodown foi inicialmente desenvolvido para Neo Geo mas foi exportado para diversas outras plataformas ao longo dos anos, possuindo várias versões para Super Nintendo, Playstation, Playstation 2 e Xbox, entre outros consoles. O jogo se passa no século XVIII e todas as personagens usam espadas e outras armas com lâmina. Como não poderia deixar de ser, os trajes dos lutadores e as trilhas sonoras são baseadas no Japão desse período, criando um excelente ambiente de jogo. O enredo envolve o protagonista Haohmaru e uma série de outras personagens e vilões, o que torna a história do jogo bastante longa rica em detalhes. Samurai Shodown preza pela tradição, trazendo elementos exclusivamente japoneses na construção da temática do título. O seu ritmo intenso e acelerado prezava pela utilização de ataques rápidos e letais em vez da construção de combos, servindo exatamente como contraponto à série Street Fighter, uma vez que foi quando a SNK viu que não tinha como competir com a gigante da Capcom.

Samurai Warriors



Clique para ver a imagem em tamanho original


Samurai Warriors (Sengoku Musou) é uma série de jogos baseada no Sengoku, um dos períodos mais conturbados da história do Japão devido às constantes guerras. Além das versões lançadas para Playstation 2 e Xbox, ainda há uma versão portátil deste jogo chamada Samurai Warriors: State Of War, desenvolvida para PSP. O jogador está no papel de um único oficial em guerra tendo de se defender dos soldados adversários e por fim derrotar o comandante inimigo. Para isso, dispõe de diversas armas e golpes especiais, que aumentam de poder de acordo com o nível alcançado pelo personagem.

Samurai Western



Clique para ver a imagem em tamanho original


Samurai Western é um jogo de Playstation 2 lançado em 2005. Ao contrário da maioria dos games de samurai, onde o cenário é o Japão da Era Tokugawa, Samurai Western se passa no Velho Oeste dos Estados Unidos, em um lugar conhecido como 'Wild West' (Oeste Selvagem). O jogador controla o samurai Gojiro Kiryu, que chega aos Estados Unidos para encontrar e matar seu irmão Rando. O jogo se divide em fases e o objetivo em cada uma é derrotar todos os inimigos que aparecem pela frente. Há dezenas de espadas disponíveis no jogo, cada uma delas com seus golpes especiais. Porém, a mais impressionante habilidade de Gojiro é desviar das balas das armas de fogo e até mesmo rebatê-las com a espada. No modo de dois jogadores, o segundo jogador controla Ralph, um pistoleiro. Ele utiliza uma arma de fogo que permite ataques de longo alcance, mas não tem a habilidade de desviar e rebater balas.

Shinobi



Clique para ver a imagem em tamanho original


Shinobi é um jogo lançado em 1987 para fliperamas e pouco tempo depois transportado para outras plataformas, como Master System e Mega Drive. O game possui diversas versões e continuações, incluindo uma mais recente, para PS2. Mas o auge do sucesso foi mesmo nos anos 90. A história é centrada no ninja Joe Musashi, que luta contra os planos do demônio Zeed. É um jogo de luta em plataforma, ou seja, o jogador segue derrotando inimigos e superando obstáculos até chegar ao chefe de cada fase. Além do sobrenome do protagonista, o jogo possui outras relações com o universo samurai. Um dos chefes de uma das versões é um samurai chamado Blue Lobster e um outro usa uma naginata como arma. Além disso, muitos dos inimigos durante as fases também são samurais.

The Last Blade



Clique para ver a imagem em tamanho original


The Last Blade é uma série de jogos de luta 2D criada pela SNK, originalmente para Neo Geo System. Depois, ainda foi adaptado para outras plataformas, como Playstation, Playstation 2 e Sega Dreamcast. O jogo se passa durante o Xogunato Tokugawa e incorpora vários elementos da mitologia japonesa. Os personagens são samurais com trajes e armas características. The Last Blade é considerada uma das melhores séries de luta da SNK, ao lado de The King of Fighters , Samurai Shodown e Fatal Fury .

Way of the Samurai



Clique para ver a imagem em tamanho original


Way of the Samurai é um jogo de ação/aventura para Playstation 2 lançado em 2002. As continuações, Way of the Samurai 2 (PS2) e Way of the Samurai 3 (PS3, Xbox 360), foram lançadas, respectivamente, em 2004 e 2008. Ainda há uma versão para o portátil PSP. O maior destaque do jogo é o fato de as decisões do jogador terem o poder de mudar o rumo da história, ou seja, você pode fazer seu personagem trilhar diversos caminhos de acordo com sua vontade. Além disso, o game tem o foco bastante concentrado nos combates.
É uma grande variedade de espadas e armas disponíveis, que vão sendo habilitadas à medida em que se avança no jogo.

Afro Samurai



Clique para ver a imagem em tamanho original


Baseado num doujin, isto é, num mangá publicado de forma autônoma como uma fanzine, o sucesso de Afro Samurai foi grande o suficiente a ponto de ser adaptado em filme e em um game também. Característico por promover um choque de elementos ocidentais e orientais em uma mesma obra - similar a Kill Bill - a história de Afro se passa num Japão feudal com uma pegada meio punk e futurística.

O jogo, lançado para X360 e PlayStation, o título se trata de um hack and slash que diverte aqueles que querem uma diversão descompromissada, visto que ele conta com uma duração digna de jogo de locadora - umas sete ou oito horas -, além de alguns problemas técnicos, como a câmera burra. Ainda assim, vale arriscar por conta da atmosfera trazida por ele, se estiver interessado em algo esteticamente diferente.

Sekiro: Shadows Die Twice



Clique para ver a imagem em tamanho original


A história, que se passa no final do período Sengoku, traz como protagonista um Shinobi conhecido como Lobo de Um Braço Só. Sua missão é a de proteger seu novo mestre conhecido como Herdeiro Divino, um jovem garoto descendente de uma linhagem misteriosa. E, depois de ter sido sequestrado pelo clã Ashina, cabe ao "herói" ir atrás daquele ao qual ele jurou proteger até o final de sua vida.

Durante toda a jornada do game, Lobo se depara com lembranças de seu passado. Desde quando foi resgatado por seu sensei, conhecido como Coruja, até eventos que culminaram no desaparecimento do seu mestre. O game consegue não apenas reproduzir fielmente o Japão Feudal, mas inserir seus jogadores de uma forma nunca antes vista. E o principal: sem perder elementos que fizeram a fama da sua desenvolvedora.

--

Então pessoal, esse foi mais um Universos dos Games. Fiquei muito empolgado com o trailer de Ghost of Tsushima ontem, e acabei decidindo passar esse artigo aqui na frente de vários outros hahaha.
Tem alguma sugestão, crítica ou qualquer outra coisa? Não deixe de opinar logo abaixo, na sessão de comentários.
TelaBrancaDoAkuma
Enviado por TelaBrancaDoAkuma
Membro desde
label
Deixe seu comentário para sabermos o que você achou da publicação
Não se esqueça que você pode participar do nosso Discord.
E também nos seguir no CANAL, Facebook, Twitter, e na nossa curadorida da Steam.