.
3

Análise do jogo "UEFA Champions League 2006-2007" para PC escrito por Uol Jogos

Escrito por Uol Jogos, nota 3 de 5, enviado por rbmarques,
A Electronic Arts não perde a oportunidades de capitalizar em cima da licença oficial da FIFA e, assim como faz em ocasião de Copa de Mundo, costuma lançar games de futebol baseados na Liga dos Campeões da Europa. "UEFA Champions League 2006-2007", como o próprio nome sugere, baseia-se na temporada atual da aclamada competição do Velho Continente. [b]Tríplice Coroa[/b] Normalmente, os títulos da "UEFA Champions League" utilizam a mais recente tecnologia gráfica da EA Sports disponível na época de lançamento. Mas, ao contrário do que poderia se pensar, a versão para PC não emprega a reformulada "engine" de "FIFA 07", que estreou ano passado no Xbox 360; ao invés disso, a tecnologia em questão é a do próprio "FIFA 07" para PC, já defasada. As diferenças entre as versões de "UEFA Champions League 2006-2007" não param por aí: enquanto no console de nova geração o game possui o modo Ultimate Team, que é uma espécie de álbum de figurinhas virtual, no PC, PlayStation 2 e PSP, a principal - e exclusiva atração - é o Treble, que engloba a disputa de três competições: a Liga dos Campeões, a Liga e a Copa Nacional (conforme a equipe escolhida, naturalmente). A conquista dos três campeonatos é conhecida como "Tríplice Coroa". Composto por 60 "missões", o modo Treble é o prato principal do jogo e, como vem acontecendo em títulos esportivos mais recentes, envolve não apenas disputar as partidas, mas também assumir o papel de "manager" (uma mistura de técnico e dirigente), administrando a equipe. A temporada guarda surpresas não muito agradáveis ao jogador, como desfalque de atletas convocados para a seleção, contusões, brigas internas etc. Mas o aspecto administrativo nem é tão profundo assim, resumindo-se a negociar atletas, definir esquemas táticos, formações etc. Ao menos, as missões são bacanas, envolvendo escalar determinado atleta, negociar outro, reverter placares e, invariavelmente, vencer. Caso você não consiga cumprir o objetivo principal, pode tentar de novo. Ao final de cada partida, feitos como gols marcados e defesa não-vazada contam pontos para o perfil do jogador, ao mesmo tempo em que cartões amarelos, faltas, gols sofridos e tudo mais, valem pontos negativos. Essas metas secundárias ficam registradas em um perfil e servem para liberar extras. Como são centenas e mais centenas de metas, há conteúdo suficiente para bastante tempo. [b]Fazendo história no Velho Continente[/b] Embora os demais modos de "UEFA Champions League 2006-2007" não igualem o apelo do Treble, eles têm um teor de interesse: UEFA Champions League Tournament é o torneio individual, que o jogador pode personalizar à sua maneira - na escolha dos grupos, por exemplo; já o Ultimate Challenge recria momentos históricos da competição, em que é necessário jogar situações pré-determinadas e, muitas vezes, mudar o rumo de partidas que já aconteceram. Há ainda o Lounge, em que até oito participantes comparam suas conquistas, e os indispensáveis modos de treino e amistoso. Como há conquistas que se estendem por todas as modalidades, o game se sai bem em estimular o jogador a explorar todas as alternativas. O modo multiplayer, que nunca foi (e ainda não é) um dos fortes da série, em termos de suporte, mantém a possibilidade de partidas entre duas pessoas, vida rede local ou TCP/IP. [b]Perfumaria[/b] Dentro de campo, pouco mudou. Mas há o que comemorar: agora, cobranças de falta, escanteio, tiro de meta e lateral têm um botão (ou tecla) que serve de atalho para fazê-las imediatamente, sem ter que esperar pelas animações. Com isso, o jogador tem boas oportunidades para tentar surpreender o adversário, sem falar que o ritmo da partida fica mais ágil. Faz diferença também o maior enfoque aos atributos especiais de certos atletas: enquanto Eto'o, do Barcelona, é um verdadeiro matador dentro da área, Ronaldinho Gaúcho chuta como ninguém, e Kaká possui uma ampla visão de jogo como armador, o que lhe dá uma qualidade de passes mais precisa. Na defesa, também conta a capacidade de desarme dos bons zagueiros ou o quão bom é o goleiro para sair do gol, por exemplo. Contudo, o forte do jogo é mesmo a apresentação, não só pelo rosto realista dos principais craques, mas também pelos estádios, cantos da torcida, faixas etc. Tudo recriado com um nível de detalhes excelente. Se você estiver ganhando por três gols de diferença ou mais, experimente tocar a bola de pé em pé, para enlouquecer a torcida, aos gritos de "olé". Muito embora não haja nada de novo em termos visuais, se comparado a "FIFA 07", em "UEFA Champions League 2006-2007" ficam bem claros os efeitos do frio no futebol europeu, que assola os atletas ao longo da competição. Por isso, dá para ver os efeitos provenientes da respiração condensada, além das luvas vestidas pelos atletas e, claro, da própria neve tomando conta do gramado. CONSIDERA????ES "UEFA Champions League 2006-2007" é bacana pelo modo The Treble que, mesmo não sendo tão abrangente, acrescenta um tom mais variado à disputa das competições. ??, porém, um jogo para os entusiastas do belíssimo futebol europeu, cuja atmosfera é capturada com maestria aqui. Do ponto de vista técnico, as novidades não passam de perfumaria e a tecnologia gráfica já escancara os sinais da idade. Mudança no PC, pelo visto, só em "FIFA 08" (ao menos, espera-se). [b]Os melhores em campo[/b]
Fonte: Uol Jogos
rbmarques
Enviado por rbmarques
Membro desde
32 anos, Várzea Grande - MT
label