.
9

Análise do jogo "Super Mario 3D Land" para 3DS escrito por Outer Space

Escrito por Outer Space, nota 9 de 10, enviado por Anônimo,
Atrás do armário, por cima das nuvens, debaixo d'água… Mario irá para qualquer lugar que sirva para demonstrar como o 3D do Nintendo 3DS pode ser interessante, quando bem usado. O jogo de estreia do encanador no portátil de tela 3D cumpre sua função histórica: mostrar para o público todo o potencial de uma nova plataforma da Nintendo. Ele faz isso bem como sempre, usando a tela 3D em fases que realmente realçam o efeito e entregando uma jornada de pulos e bundadas com qualidade raramente vista em uma plataforma móvel. 3D Marioscópio Como em New Super Mario Bros. para Nintendo DS, o legado dos Marios anteriores foi bem aproveitado em Super Mario 3D Land. O potpourri de músicas clássicas, fases no deserto, nas nuvens, sobre o navio que voa e na casa dos fantasmas demonstram que a intenção da Nintendo é, mais uma vez, reunir o melhor de Mario. Mas a mistura dessa vez inclui muito dos jogos mais modernos, como os dois Mario Galaxy de Wii. O jogador estará sempre percorrendo pequenas fases até chegar ao poste com bandeira clássico de Super Mario Bros.. Mas o caminho do encanador pela 3D Land agora inclui o eixo Z, e a perspectiva irá mudar o tempo todo, dando ao jogador um pouco de jogabilidade 2D e muito da liberdade e cenário aberto dos Marios 3D. O que se tem aqui é algo mais parecido com Mario Galaxy que com qualquer outro título da série, inclusive nos gráficos, que dão a impressão de se estar jogando Wii na telinha do 3DS. Para quem acreditava que a tela 3D só servia para cansar os olhos, Super Mario 3D Land pode ser um bom motivo para mudar de opinião, ou pelo menos tolerar o efeito em nome do visual e da boa jogabilidade. O jogo é lindo em 2D, mas fica ainda mais bonito e imersivo com o efeito 3D ligado. Ver um Mario muito bem modelado e animado correndo e fazendo suas piruetas em um cenário tridimensional é fantástico, e a Nintendo fez questão de criar algumas ilusões de ótica que inserem o recurso na jogabilidade, como quando coloca caixotes na frente da tela e deixa o personagem passar por trás delas. As vestimentas, que são um elemento importante em cada novo Mario, não se destacam pela originalidade em Super Mario 3D Land. A "Tanooki" suit, que veste o barrigudo em uma pele de cão-guaxinim, debutou em Super Mario Bros. 3 e voltou no jogo de 3DS para decorar o logotipo e ajudar o personagem em todas as fases. Além de adicionar um elemento de "kawaii" para o público japonês, ela permite que Mario bata os braços como se fossem asas e consiga planar um pouco, e também sacuda seu rabo para nocautear os inimigos. Outra indumentária é um cubo com hélice que se prende à cabeça do herói, fazendo que ele vire uma espécie de pirocoptero. Esta veste é especialmente interessante no contexto tridimensional do jogo, e em alguns momentos de 3D vertiginoso Mario irá voar alto e cair sobre plataformas flutuantes no céu. Há ainda a roupa de Fire Mario, que aparece em praticamente todos os jogos da série, e uma outra de tartaruga que serve para um fim muito parecido, dando ao Mario a oportunidade de atirar bumerangues. 30Up! Enquanto a tela do 3DS serve para dar a experiência mais tridimensional de todos os Marios, o stick analógico do portátil prova que foi muito bem desenhado e é essencial para um jogo de plataforma 3D. Quem se lembra de Super Mario 64 no Nintendo DS sabe bem como a experiência fica comprometida usando apenas os controles digitais, ou pior ainda, improvisando a tela tátil como controle analógico. Esta última agora é usada apenas para movimentar a câmera em um ângulo bem limitado, ajudando a enxergar os cantos do cenário, e acionar um "power up" que Mario pode acumular caso encontre um por aí mas já esteja devidamente usando outro. A jogabilidade remanescente de Mario 64 e Mario Galaxy funciona surpreendentemente bem no Nintendo 3DS, mas os veteranos do Reino do Cogumelo fatalmente irão perceber algo diferente: o jogo é fácil, às vezes até demais. Enquanto nos Super Mario bidimensionais os pulos precisos e a busca por segredos, cogumelos "1UP" e estrelas de vida extra eram competências fundamentais para o sucesso, aqui o jogo será sempre muito benevolente com os menos habilidosos. Pelo menos até as fases finais não haverá nenhuma parte com obstáculos muito difíceis de superar, e o jogo ainda achará formas de evitar qualquer frustração para o jogador, colocando uma bandeira de "check point" no meio da fase, dando power ups e vidas extras a ele sempre que necessário e até oferecendo um super power up que o torna invencível. Este aparece sempre que o jogador perde mais de 2 vidas em um trecho da fase. Chegar no final de Super Mario 3D Land é moleza, mas o jogo ainda oferece extras interessantes para o jogador veterano, como em todo Mario. Isso inclui encontrar as três estrelas escondidas em cada fase, desafiar amigos a coletar moedas mais rápido pelo Street Pass, achar caminhos secretos que saltam fases inteiras e o melhor: jogar tudo de novo com o Luigi, aí sim em um nível de dificuldade digno dos Marios clássicos. Super Mario 3D Land é o melhor Mario original já feito para uma plataforma portátil e, de longe, o melhor jogo do Nintendo 3DS até agora. Embora os Marios 2D, como New Super Mario Bros., ainda sejam divertidos, é com o 3D que a Nintendo tem demonstrado toda sua imaginação e feito alguns dos melhores jogos da série, como Mario 64 e os dois Galaxy. Super Mario 3D Land parece um desses jogos. É um pequeno Mario Galaxy e um exemplo de que o 3D, embora na berlinda, tem potencial para ser um bom diferencial do 3DS.
Fonte: Outer Space
label