.
9

Análise do jogo "Driver" para PS1 escrito por Outer Space

Escrito por Outer Space, nota 9 de 10, enviado por Giordano Trabach,
Como Driver era um jogo ansiosamente aguardado por todos aqui na Outer Space, assim que ele chegou todos queriam ter o prazer de jogá-lo e criticá-lo. Mas como eu, El Furacón, sou o batedor de pega oficial do escritório, ninguém melhor que eu mesmo para escrever sobre mais esse fantástico jogo para o Playstation. [t1]Tanner McQueen[/t1] Em Driver, você é um policial tipo linha dura chamado Tanner. Somente para efeito de descrição, vale falar que os níveis de testosterona no sangue deste tira são tão elevados que o coração não bate normalmente, dá porrada. Então, o chefe do departamento convoca Tanner para uma missão secreta na qual o objetivo principal é desmantelar o crime organizado que se instalou nas maiores metrópoles dos Estados Unidos. Para realizar tal tarefa você atuará disfarçado como um motorista que efetuará uma série de missões para ganhar a confiança da Máfia e descobrir como ela funciona e aonde estão os maiores ???capones??? do crime organizado americano. [t1]As Metrópoles[/t1] A idéia de tentar traduzir fielmente o sentimento de trafegar por metrópoles como Miami, Los Angeles, São Francisco e Nova Iorque é simplesmente soberba e executada com relativo sucesso. O motivo pelo qual não podemos dizer que o jogo é um sucesso absoluto, se deve principalmente por ser um projeto ambicioso demais para um console que já está a cinco anos no mercado. Driver é repleto de belíssimos efeitos de luz e fumaça, reflexos e transparências. Então quando a missão é a noite e com chuva, a fluidez do gráfico fica bem prejudicada devido a excessiva taxação do pobre processador do PSX. [t1]Show de física e inteligência[/t1] Contudo, Driver supera os problemas com os gráficos e pode ser considerado um clássico quando falamos sobre a física do jogo. O comportamento dos veículos do jogo é absolutamente realista. Tanto nas curvas fechadas, quanto nas batidas mais violentas, os possantes carrões reagem de maneira perfeita. ?? realmente difícil de descrever como é empolgante a jogabilidade, mas você entenderá sobre o que estou falando a partir da primeira vez que você tiver que entrar em uma curva a mais de duzentos por hora para escapar de meia dúzia de tiras. Outro fator que impressiona é como a inteligência artificial é, de fato, inteligente. Os tiras e os sujeitos que não colaboram com a Máfia são pilotos muito bons, e você encontrará uma deliciosa dificuldade para se safar ou perseguir eles. Não raro, os policiais realizam barreiras para te parar ou os fugitivos entram em estreitos becos a zilhões por hora para tentar te enganar. Pura diversão. Como as perseguições são normalmente eletrizantes e você provavelmente gostará de rever como aquele tira ???babaca??? beijou o poste, a GT Interactive incluiu um modo de replay que é subdividido em dois tipo: o rápido e o diretor. O replay rápido é o jeito mais eficiente para reviver os melhores momentos do jogo. O modo do diretor é direcionado somente para pessoas que tem o dom da paciência. Este modo lhe permite posicionar as camêras na cidade de maneira que elas captem os ângulos mais dramáticos da perseguição. Apesar de ser relativamente fácil de operar, é trabalhoso editar até 3 minutos de replay. O som do motor, das derrapadas, das batidas e sirenes são bem claros e realistas. Mas em compensação a música deixa a desejar. A trilha sonora não chega nem próxima a mediocridade, relembra mais uma versão lenta de uma canção de nanar. Este problema é facilmente sanado caso você tenha algum CD do The James Taylor Quartet ou a trilha sonora de Chips. Os interlúdios cinematográficos também não são de se encher os olhos, para falar a verdade parecem com um episódio porcaria do Muppets Show, mas ilustram bem o enredo. [t1]O Veredicto:[/t1] Assim como eu, todos os nossos leitores e leitoras que tiveram o prazer de assistir filmes de perseguição policial dos anos 70 e 80 não hesitarão em considerar Driver como um clássico. Além de um bom número de missões, o jogo ainda conta com uma série de excelentes joguinhos como perseguições, fugas e sobrevivência (onde os tiras caem do céu para tentar destruir seu carro e você tem que sobreviver o máximo de tempo possível) que prolongam a durabilidade. Os únicos problemas constatados foram algumas quedas na fluidez dos gráficos - devido a natureza ambiciosa do processo - e a música. Apesar disso, as qualidades de Driver me obrigam a classificá-lo como um primor de jogo.
Fonte: Outer Space
Giordano Trabach
Enviado por Giordano Trabach
Membro desde
23 anos, Espírito Santo
label