.
7

Análise do jogo "Diablo II: Lord of Destruction" para PC escrito por Outer Space

Escrito por Outer Space, nota 7 de 10, enviado por Giordano Trabach,
Diablo 2: Lord of Destruction é exatamente aquilo que se pode esperar de uma expansão: pequenos ajustes, uma ampliação de tudo que era bom no original e o mesmo jogo que agradou, ou desagradou da primeira vez. Nada nesta expansão é forte o suficiente para atrair novos fãs para a série. Os modos de jogo são os mesmos (excelentes missões para um jogador e um modo multiplayer que funciona muito bem), mas há um novo capítulo, o Ato 5, que estende a aventura às Barbarian Highlands, um dos maiores e mais bonitos cenários do jogo. [t1]Dois novos amiguinhos[/t1] Talvez a grande novidade seja a inclusão de dois novos personagens jogáveis: o Druida e a Assassina. O Druida é um ser capaz de se transformar em um lobo ou urso e lutar nessas formas selvagens, o que é bem legal de ver, além de usar os poderes da natureza para criar desastres como furacões e rachaduras na terra, ou invocar seres como corvos e lobos para lutar no seu lugar. ?? um personagem no estilo do Necromancer, um dos mais populares do jogo original, e deve se tornar um dos seus prediletos. Já a Assassina pode combater com armadilhas, artes marciais e habilidades mentais. ?? um dos personagens mais poderosos do jogo, pelo menos no começo, recomendável para quem quer moleza. Para poder curtir o Ato 5, sem dúvida o mais bacana e bem elaborado de todos, você terá que ter passado seu personagem pelos 4 primeiros, o que implica em ter que jogar de novo desde o começo, se for optar pelo Druida ou Assassina. Se preferir, pode rodar um jogo gravado com seu personagem antigo, desde que tenha finalizado o Ato 4, e partir logo para a nova aventura. [t1]Melhorias gerais[/t1] Outra boa novidade, que vai tornar a jornada pelos 5 atos bem mais agradável, está na possibilidade de se equipar e curar o seu ajudante de aluguel. No jogo original eles podiam ser úteis por tempo limitado, uma vez que eram ousados e vulneráveis demais. Eles continuam achando que vão bater em tudo o que aparecer na frente, mas pelo menos desta vez você pode ajuda-los a ir mais longe. Bem equipados e com o devido apoio, eles podem até subir de nível antes de morrer miseravelmente. Antes tarde do que nunca, Lord of Destruction traz a opção de resolução 800 x 600, que fez muita falta no jogo original. O jogo está mais bonito, mas já não impressiona tanto como quando Diablo 2 foi lançado. Jogar em 800 x 600 é um prazer, mas o jogo fica bem mais exigente de um bom PC para rodar com a mesma suavidade. Outras pequenas correções foram feitas na parte jogável. Agora é possível carregar o dobro de itens na mochila, em relação ao original. Há também uma tecla de atalho muito útil que permite a você trocar sua arma/escudo num único clique. [t1]O Veredicto:[/t1] Diablo 2: Lord of Destruction é uma ótima expansão, muito bem balanceada e cheia de extras que irão prolongar um bocado a vida útil de Diablo 2. Só é uma pena que o lançamento brasileiro tenha acontecido tão tarde, cerca de 6 meses após estar disponível nos EUA. Vale a pena para qualquer fã de Diablo 2. [t2]Prós:[/t2] + O Ato 5 é uma senhora aventura; + Gráficos finalmente em 800 x 600; + Novo monstros, como o Yeti, são bem legais; + Dois novos personagens: bom motivo para um fã jogar tudo de novo. [t2]Contras:[/t2] - Chegou tarde demais ao Brasil; - Jogar em 800 x 600 dá umas travadas; - Tá meio velhinho. Jogar mais um dezena de horas é só pra fã mesmo. Confira algumas fotos:
Fonte: Outer Space
Giordano Trabach
Enviado por Giordano Trabach
Membro desde
23 anos, Espírito Santo
label