.
6

Análise do jogo "Desperados 2: Cooper's Revenge" para PC escrito por Outer Space

Escrito por Outer Space, nota 6 de 10, enviado por Giordano Trabach,
O sucesso do primeiro Desperados, que vendeu 60 mil cópias no Brasil, dificilmente será repetido nesta seqüência que traz de volta o pistoleiro John Copper e sua turma de companheiros do velho oeste, agora com o objetivo de vingar o assassinato do irmão do protagonista. Apesar da idéia criativa, e gráficos 3D surpreendentes, a nova edição do jogo possui de graves problemas de interface, além de uma inteligência artificial sofrível para um titulo moderno. São defeitos que pesam bastante no desenvolvimento do jogo, e tornam a seqüência bem pior que o primeiro título. [t1]Saque Rápido?[/t1] Quando o primeiro Desperados saiu no mercado, a idéia de um jogo de estratégia em tempo real no estilo de Commandos ambientado no velho oeste trouxe certas dúvidas, mas o resultado foi um jogo excelente. Dessa vez, a repetição da dose não atraí mais pela novidade da jogabilidade, mas pelos gráficos: as ambientações 3D são muito bonitas e podem ser admiradas tanto em 3ª pessoa, quanto na perspectiva ???vista de cima??? clássica do gênero. Infelizmente, a jogabilidade não acompanha o avanço do visual: os comandos ainda são bem similares ao primeiro Desperados, mas graças à visão em terceira pessoa e o design falho das fases, é bem mais fácil pegar um bom pistoleiro como John ou Doc e ???limpar??? o cenário, do que usar personagens estratégicos como Sanchez e Kate, que têm habilidades bem úteis em certas missões, mas na maior parte do tempo servem só para ficar escondidos enquanto outros fazem o trabalho de forma mais eficiente. Os controles são bem estranhos e muitas vezes atrapalham: ao selecionar qualquer arma, o personagem fica incapaz de realizar outras ações como abrir portas e até mesmo chutar inimigos. Além disso, o tempo para sacar e guardar as armas não claro que nenhum dos personagens pode concorrer ao gatilho mais rápido do oeste. Essa lentidão atrapalha bastante a dinâmica dos combates, e faz com que seja ainda mais fácil morrer. O modo em terceira pessoa pelo menos ameniza o problema da lentidão, uma vez que por ele é possível andar e atirar ao mesmo tempo, além de selecionar a pistola mais rapidamente, mas ainda assim, esta visão traz algum prejuízo na precisão dos disparos. Em qualquer visão que se jogue, o jogo sempre tende para uma repetição de tentativa e erro. Os inimigos aparecem em grandes quantidades, não há um design muito bem polido das fases ou um posicionamento bem pensado dos seus adversários, e para o jogador morrer baste um único tiro dos sempre precisos atiradores do velho-oeste. Este é um jogo onde a opção de salvar rápido e recarregar será usada com muita freqüência. E mesmo que precisos na pontaria, os inimigos estão longe de serem inteligentes. Parece que não houve avanço nenhum neste aspecto, e se a inteligência artificial no primeiro jogo já era questionável, com momentos onde guardas não notavam que seus companheiros estão desaparecendo um a um, nos gráficos modernos de Desperados 2 a falha torna-se ainda mais evidente. A tática é simples: basta chamar a atenção dos inimigos e deixa-los bem distantes uns dos outros, pegar cada um de uma vez e esconder os mortos e atordoados em um canto escuro que qualquer missão será um sucesso. [t1]Ambientação Satisfatória[/t1] O visual é definitivamente a melhor qualidade de Desperados 2. O jogo conta com cenários bem estruturados e esteticamente bonitos, e as cenas de corte, apesar de não serem tão impressionantes visualmente, transmitem com clareza o clima de velho oeste e valorizam o enredo do jogo. Além disso, o carisma pessoal dos personagens bem-elaborados (apesar de alguns estereótipos) e as boas vozes dubladas constroem uma ambientação bem satisfatória, que honra a reputação do jogo original. O jogo é um pouco pesado para os sistemas atuais e a taxa de quadro por segundos pode ficar baixa ??? principalmente quando o número de inimigos na tela é grande ??? em PCs de configurações não muito altas. Não chega a ser um defeito, basta configurar um pouco a qualidade que o problema é resolvido. [t1]O Veredicto:[/t1] Mesmo com todos os defeitos, Desperados 2: Copper???s Revenge ainda é o atual herdeiro do estilo de estratégia concebido por Commandos. O visual agradável e a ambientação bem estruturada são as grandes qualidades do jogo, mas a interface pouco dinâmica e a inteligência artificial fraca são frustrantes. O grau de dificuldade elevado exige muita paciência dos jogadores, além de um bom uso das teclas de atalho para salvar e carregar rápido. Os fãs do estilo podem se sentir instigados pelo novo desafio, mas mesmo esses podem se decepcionar diante das grandes expectativas criadas pelo jogo original. [t2]Prós:[/t2] - Visual excelente para o estilo; - Ambientação e enredo atraentes; - Personagens carismáticos; [t2]Contras:[/t2] - Interface e controles fracos; - Inteligência artificial péssima; - Fases mal-estruturadas; - Dificuldade alta.
Fonte: Outer Space
Giordano Trabach
Enviado por Giordano Trabach
Membro desde
23 anos, Espírito Santo
label