.
4

Análise do jogo "Boogie" para Wii escrito por Outer Space

Escrito por Outer Space, nota 4 de 10, enviado por Guimephiles,
O Wii é um console que permite muitas novidades no que diz respeito a interatividade com um jogo. Boogie da EA chega aos gamers propondo momentos de diversão onde se pode dançar e cantar. Mas será que o jogo acertou o próprio tom? [t1]Shake your booty[/t1] Todo mundo concorda (menos os ultratímidos) que a música faz uma festa. E é cantando e dançando que se mantém seus convidados felizes. Boogie tem a premissa de levar o jogador ??? principalmente o casual que acabou de comprar o Wii ??? a um universo de diversão que une a dança e o karaokê. Os gráficos, semelhantes a desenhos animados, são muito interessantes, assim como as cores e os efeitos de luzes. E a jogabilidade propõe vários tipos de jogo: dança, karaokê, modo história e modo festa. Para seguir o modo história o jogador escolhe um dos personagens habilitados, sendo eles dois humanos (garoto e garota) e três figuras alienígenas esquisitíssimas: um bicho azul com jeito de rastafari, um felino com roupas de kung fu e um troço parecido com o Patrick do Bob Esponja. Todos são customizáveis, e ao longo do jogo ganha-se itens, do tipo roupas, sapatos, perucas e acessórios para vestí-los como quiser. Também ganha-se pontos para ???comprar??? outras músicas. A história de cada um é esdrúxula, e é melhor não se atentar ao que acontece para não achar ???muito idiota??? logo de cara e desligar o jogo. Para contá-la, os personagens aparecem em ???still??? na tela e mantém diálogos em balões. Pelo o que dá a entender todos querem ser ???famosos mestres do canto e dança??? e cabe ao jogador rebolar e soltar a voz para alcançar esse objetivo, bastando, nesse caso, fazer o mínimo de pontos em cada fase e passar para a próxima. Nos modos livres o jogador escolhe um dos personagens como base e o modifica à sua própria imagem ou semelhança. Depois, escolhe entre as opções dançar ou cantar. Dentro destes modos há diferentes dificuldades, mas estranhamente isso não está na jogabilidade em si. O modo difícil, por exemplo, se resume a exigir apenas mais pontos, mas não torna mais complexo realizar os passos de dança, por exemplo. A seleção de músicas é destoante e existem poucos hits atuais que atraem a maioria das pessoas da faixa etária a que o jogo é destinado. Estão lá Britney Spears, Pussycat Dolls, Fergie... misturadas com uma estranha escolha de grandes hits da era disco, como YMCA e Le Freak. E sim, essas músicas valem tanto no modo dança quanto no modo karaokê. ?? um tanto improvável que atraia o gosto dos brasileiros e principalmente dos homens mais ???casca grossa???: claramente, Boogie não é um jogo feito para os fãs de ???Call of Duty???. [t1]Batendo bolo[/t1] Dançar em Boogie é muito parecido com bater um bolo à mão. Por mais que o jogo tente ensinar a ???pegar o ritmo???, na verdade não é nada além de balançar o Wiimote aleatoriamente para os lados, pra cima e pra baixo. Pronto, você está dançando. Esqueça as seqüências mirabolantes de dança de ???Bust A Move??? por exemplo, frenéticas e explosivas. Em Boogie, não duvide, se você pregar o controle no rabo do seu cachorro e fizer o bichinho balançar, é capaz de ele passar de fase. Existe um medidor de batidas na lateral da tela, que mostra se o jogador está no ritmo. O fone do Wiimote toca a batida também, para ajudar o ???dançarino??? a não se perder. Na tela, o personagem faz uma série de movimentos inexatos e desconexos, mas não tem problema: é só ficar no ritmo que os pontos aumentam. ?? possível apertar o ???A??? a cada batida para mudar o estilo de dança e sair da monotonia. Ao entrar no ritmo, a barra do medidor vai ficando completa, e quando cheia, é só pressionar o ???B??? e seguir a seqüência das setas que aparecem na tela para fazer um combo. Boa sorte. Não é lá muito fácil balançar o controle na direção certa na hora certa, mesmo que você seja o Mikhail Barishnikov. Durante a apresentação aparecem uns alienígenas na tela com itens que aumentam seu ???ritmo??? e ???tokens??? para comprar itens na loja. ?? só guiar o personagem pela pista com o direcional e pular em cima dos ETs. O Nunchuck não é obrigatório, mas se estiver conectado permite ao jogador dar um close do personagem e fazer uma ???pose??? enquanto dança. Que luxo! Isso não aumenta pontuação, no entanto. [t1]Alô, sssssom, testando, sssssom[/t1] A saída USB do Wii conecta o microfone para o jogador dar uma de Valdick Soriano em casa. O modo karaokê faz parte da história de cada personagem, e ainda pode ser jogado sozinho com o personagem criado. Para cantar, aparecem linhas na tela com o ritmo da música e o tom que se deve alcançar em cada nota, e logo abaixo a letra da música pisca de acordo com a sílaba que se deve pronunciar, como um karaokê comum. ?? possível escolher a altura de uma voz gravada, de acompanhamento, e cantar em cima, mas essas vozes não são dos vocalistas originais, e sim interpretações ???genéricas???, infelizmente. Fazer pontos no canto não é difícil: basta fazer qualquer som no microfone que mantenha a nota exigida e voilá, os pontos aumentam. Se o jogador fizer um simples ???tchu ruru??? o tempo todo, mantendo a altura da voz, passa de fase. Nunca foi tão fácil virar cantor. Se quiser, pode segurar o microfone em uma mão e o Wiimote na outra, para dançar enquanto canta. E nesta hora o personagem se mexe, mas isso não aumenta a pontuação. Ou seja, é inútil. [t1]Coloca no youtube[/t1] O modo videomaker está lá para editar os melhores momentos da performance, mas é limitado e infantil. Faça seu personagem dançar com corações caindo na tela e frases tipo ???Nota Dez!??? girando pelo cenário. ?? o que dá pra fazer. Nada empolgante, realmente. No modo multiplayer dois jogadores se enfrentam na tela e, na vida real, duas pessoas balançam o Wiimote na frente do sensor. Quem chacoalhar o braço mais tempo sem parar, ganha. [t1]O Veredicto[/t1]: Boogie poderia ser um jogo bom se fosse completamente diferente. A idéia de cantar e dançar parece atraente, mas foi mal elaborada. ?? uma distração que se torna enjoativa depois de uma hora porque é fácil, nada desafiador e sem graça. Para um jogo ser interessante o jogador precisa sentir uma vontade enorme de passar de fase, de se superar e superar seus adversários. Em Boogie tudo o que se supera é a bobagem sem fim. Não dá nem pra chamar a vovó e a titia pra brincar. Já a seleção musical só é interessante para quem gosta de disco music ??? não é popular e com apelo para todas as faixas etárias. E mesmo quem curte as canções disponíveis vai achar o jogo bobo. [t2]Prós:[/t2] - Gráficos estilosos. [t2]Contras:[/t2] - Nada empolgante; - Escolhas musicais limitadas; - Roteiro bobo; - Para cantar basta assoviar; - Para dançar, balance o braço.
Fonte: Outer Space
Guimephiles
Enviado por Guimephiles
Membro desde
label