.
10

Análise do jogo "Super Smash Bros. Wii U" para WiiU escrito por IGN

Escrito por IGN, nota 10 de 10, enviado por Necross,
[b]SMASH FINAL![/b] [img]hide:aHR0cDovL2ZjMDYuZGV2aWFudGFydC5uZXQvZnM3MC9pLzIwMTQvMzI1L2YvNy9zdXBlcl9zbWFzaF9icm9zX193aWlfdV90b19tbWRfX2h5cGVfbWV0ZXJfX2J5X3NoYWRvd2xlc3dvbGYtZDd4OGJ0NC5qcGc=[/img] A inclusão de mais quatro combatentes, fazendo um total de oito personagens em simultâneo na arena do brawler da Nintendo, foi sem dúvida a grande novidade desta versão de alta definição. Se na pequena 3DS os combates davam-nos um enorme prazer e diversão, imaginem a transição para a televisão, com um grafismo aprimorado e com o mesmo charme de sempre. Super Smash Bros. para a 3DS abriu-me o apetite para a versão Wii U, que por sua vez, me deixou totalmente satisfeito e sem qualquer dúvida: tenho em mãos um dos jogos do ano. [img]hide:aHR0cDovL2ltYWdlcy5uaW50ZW5kb2xpZmUuY29tL25ld3MvMjAxNC8xMC90b3VybmFtZW50X3BsYXllcnNfcGFzc19qdWRnZW1lbnRfb25fOF9wbGF5ZXJfc3VwZXJfc21hc2hfYnJvcy9sYXJnZS5qcGc=[/img] Smash Bros. engloba cerca de trinta anos de história da Nintendo na vasta montra de personagens que inclui. Desde Mario e Donkey Kong, aos mais recentes Lucario e Link Toon, as mais de quarenta figuras englobam toda uma história grandiosa da companhia nipónica. Certamente que todos nós temos uma ligação com alguma personagem presente em Smash Bros. Muitos certamente terão iniciado a sua história pessoal nos videojogos com Mario ou Link, ou quem sabe o pequeno Pikachu. Tê-los todos num só jogo é, por si só, um motivo para cativar a nossa imaginação desde logo. [img]hide:aHR0cDovL2ltLnppZmZkYXZpc2ludGVybmF0aW9uYWwuY29tL3QvaWduX3B0L3NjcmVlbnNob3QvZGVmYXVsdC9obmkwMDE3anBnLTg5YzRhNl92YXo3LjE5MjAuanBn[/img] Os controlos continuam bastante acessíveis, o que torna a aprendizagem e habituação bastante rápidas. Claro que vamos melhorando o nosso estilo de jogo e, por consequência, aumentando a dificuldade das batalhas, mas, a jogabilidade permite que até os jogadores que tocam pela primeira vez num jogo do género, tenham uma aprendizagem fácil e rápida. Um dos pontos deste novo título da franquia é a possibilidade de usar vários dispositivos de interação, como a Nintendo 3DS ou o comando da GameCube (através de um adaptador). [img]hide:aHR0cDovL3N0YXRpYzEuZ2FtZXNwb3QuY29tL3VwbG9hZHMvb3JpZ2luYWwvMTUzOS8xNTM5MTc3Ni8yNTU3OTMxLTE2MjgyOTY1NzEtMjUyODIuanBn[/img] Todas as personagens usam a mesma combinação de teclas para executarem os seus ataques e movimentos especiais, mas cada um deles tem o seu próprio estilo de luta. Cada momento com um novo lutador dá-nos um certo gozo, para desenvolver a competência com os seus movimentos. Mesmo quando é a primeira vez com o combatente, é extremamente fácil apanhar-lhe o jeito, o que nos dá mais vontade de ficar um mestre com cada um deles. [img]hide:aHR0cDovL292ZXJsb2Fkci5jb20uYnIvd3AtY29udGVudC91cGxvYWRzLzIwMTQvMTAvc3VwZXItc21hc2gtYnJvcy13aWktdS0yMS5qcGc=[/img] Uma das grandes diferenças entre as versões caseira e portátil é o nível de detalhe gráfico. Se já na versão 3DS encontramos uma qualidade acima do normal, na versão de sala de Smash Bros. a diferença consegue ser gritante, para melhor. Os 60 frames por segundo são constantes, mesmo quando estão oito personagens esbofeteando para fora da famosa caixa os outros jogadores. E já que falei de controlos, outra das diferenças das duas versões é a possibilidade de mudarmos as teclas como bem entendermos na versão Wii U. [youtube]https://www.youtube.com/watch?v=GZooWUk2eTQ[/youtube] Fiquei completamente rendido ao combate de oito jogadores. No combate 1-contra-1 sentimos a adrenalina competitiva nas nossas veias, cada vitória é uma satisfação pessoal. No combate de oito personagens é o "salve-se quem puder," um completo caos de risadas intermináveis, principalmente nos cenários de menores dimensões. Vão passar mais de metade do tempo à procura da vossa personagem, naquela espécie de "moche" caraterístico dos concertos de rock/metal. [img]hide:aHR0cDovL292ZXJsb2Fkci5jb20uYnIvd3AtY29udGVudC91cGxvYWRzLzIwMTQvMTAvc3VwZXItc21hc2gtYnJvcy13aWktdS0xNC5qcGc=[/img] Mas esta não é a única novidade no brawler, foram adicionados novos modos de jogo e reformulados alguns existentes na versão portátil. Uma coisa é certa, há para todos os gostos e feitios e garantem horas e horas de jogo. E neste tempo não estou a incluir a caça a todos os desbloqueáveis e desafios do jogo, se assim for, poderás triplicar ou quadruplicar o tempo despendido com Super Smash Bros. para a Wii U. E garanto-vos, não é tempo perdido das vossas vidas. [img]hide:aHR0cDovL3dpaXVkYWlseS5jb20vd3AtY29udGVudC91cGxvYWRzLzIwMTMvMDcvc3VwZXItc21hc2gtYnJvcy13aWktdTEuanBnP2YzMTlmOQ==[/img] Comecemos pelo modo Evento, onde a cada vitória é-nos garantida uma recompensa e um novo evento. Baseados, normalmente, em factos da história dos videojogos (o primeiro evento põe à prova Mario contra históricos inimigos como Bowser ou Donkey Kong), cada evento tem um desafio subjacente e com uma recompensa ainda maior, como por exemplo, acabar a partida dentro de um determinado tempo. Mas nem sempre o objetivo é enviar os nossos adversários para fora do cenário. [img]hide:aHR0cDovL2Nkbi5zbGFzaGdlYXIuY29tL3dwLWNvbnRlbnQvdXBsb2Fkcy8yMDE0LzEwL3N1cGVyLXNtYXNoLWJyb3Mtd2lpLXUtMi02MDB4MzM3LmpwZw==[/img] Já os modos Clássico e Ordens Especiais têm uma abordagem um pouco semelhante, em ambos os casos escolhemos a dificuldade que pretendemos e, obviamente, obtemos uma maior recompensa no final. Ambos são repletos de escolhas, começando logo na quantidade de moedas que queremos gastar (para aumentar a dificuldade) no modo Clássico ou qual o desafio que queremos enfrentar, que vai desde o tipo de combate ou qual a recompensa escolhida. Se no modo clássico temos obrigatoriamente que passar por um determinado número de rondas para enfrentar o "boss" final, no Ordens Especiais podemos enfrentar esse mesmo "boss" logo após o primeiro combate, mas o número de recompensas conquistadas será, obviamente, menor. [img]hide:aHR0cDovL2ltLnppZmZkYXZpc2ludGVybmF0aW9uYWwuY29tL2lnbl9wdC9pbWFnZS9tL21hc3Rlci1vcmRlcnMtYW1wLWNyYXp5LW9yZGVycy1tb2Rlcy1hbm5vdW5jZWQtZm9yL21hc3Rlci1vcmRlcnMtYW1wLWNyYXp5LW9yZGVycy1tb2Rlcy1hbm5vdW5jZWQtZm9yX3dyM2ouanBn[/img] Os pequenos desafios também estão de volta. O "lançamento do saco de boxe," uma espécie de categoria olímpica onde oferecemos pancada de barato até fazermos uso do bastão para enviá-lo para o mais longe possível, e o "Rebente os Alvos," uma espécie de Angry Birds onde, fazendo uso de uma bomba, temos de rebentar com os alvos espalhados aleatoriamente pelo cenário. [img]hide:aHR0cDovL3d3dy5nYW1lZm0uY29tLmJyL3dwLWNvbnRlbnQvdXBsb2Fkcy8yMDE0LzEwL1NTQi5qcGc=[/img] A reformulação que o modo Aventura Smash sofreu desapontou-me um pouco, comparando com o presente na versão portátil do jogo, onde caminhávamos livremente por um cenário ao bom estilo de um jogo de plataformas, derrotando inimigos na obtenção de melhorias, com o confronto final com personagens em vista. Agora, caminhamos sobre um tabuleiro aborrecido com o nosso Mii, com o objetivo de angariar essas melhorias e personagens, de modo a constituírem o seu "roster" para a batalha final. Acaba por não garantir muita ação durante o número de turnos escolhidos se estivermos a jogar contra a Inteligência Artificial do jogo. [img]hide:aHR0cDovL2Nkbi5wYXN0ZW1hZ2F6aW5lLmNvbS93d3cvYXJ0aWNsZXMvc3VwZXIlMjBzbWFzaCUyMGJyb3MlMjB3aWklMjB1JTIwcmV2aWV3JTIwc2NyZWVuLmpwZw==[/img] Quase todos estes modos nos garantem recompensas, mesmo os pequenos desafios descritos em cima. Desde melhorias que podemos acrescentar aos lutadores, novas habilidades das personagens, moedas e, provavelmente o mais gratificante de conquistar, os troféus. Pequenas esculturas de um número vasto de criaturas e personagens que enriquecem as nossas vitrines, todas elas ligadas a um videojogo da companhia. É gratificante deslumbrar cada detalhe da estatueta, ficando o desejo de retirá-la dali e coloca-la na prateleira de nossa casa. [img]hide:aHR0cDovL2ltLnppZmZkYXZpc2ludGVybmF0aW9uYWwuY29tL2lnbl9wdC9zY3JlZW5zaG90L2RlZmF1bHQvc21hc2gtYnJvcy13aWktdS04LXBsYXllcnNfNXcyai5qcGc=[/img] Um dos extras mais surpreendentes de Super Smash Bros. Wii U são as pequenas demos disponíveis dos clássicos da Nintendo. Podemos recordar os tempos em que Super Mario Bros. (e outros tantos títulos da companhia nipónica) preenchia os nossos tempos livres. Também como extra, temos a criação de cenários através do GamePad da consola para aqueles que gostariam de personalizar ainda mais o seu jogo. [img]hide:aHR0cDovL3d3dy5mbGlja2VyaW5nbXl0aC5jb20vd3AtY29udGVudC91cGxvYWRzLzIwMTQvMTEvV2lpVV9TbWFzaEJyb3Nfc2NyblMwMV8wM19FMy5qcGc=[/img] Depois ainda existe um relação próxima com as figuras amiibo, que permite que tenhamos o nosso lutador disponível para transportar para todo o lado, e com a configuração exata de golpes que gostamos de utilizar. Podem até colocar o vosso amiibo a competir contra os amigos sem o vosso controlo, com a certeza de que a sua forma de combater será semelhante à vossa, já que o sistema também regista os hábitos de combate. Lembrem-se de bloquear quando treinarem a figura. [img]hide:aHR0cDovL2xldmVsc2F2ZS5jb20vd3AtY29udGVudC91cGxvYWRzLzIwMTQvMDQvY2hhcml6YXJkLTYwMHgzMDAucG5n[/img] [b]VEREDITO[/b] [i]Acabando como comecei a análise: Super Smash Bros. Wii U é um dos jogos do ano. A maneira como cada detalhe nos transmite a nostalgia de outros tempos e cativa novos jogadores é fascinante. Os combates a oito lutadores e os modos de jogo oferecidos são divertidos e prendem-nos ao ecrã. De uma coisa tenho a certeza, a campainha de tua casa não vai parar desde o momento em que os teus amigos souberem que tens este jogo na tua coleção.[/i]
Fonte: IGN
Necross
Enviado por Necross
Membro desde
24 anos
label