.
9.5

Análise do jogo "Resident Evil Revelations" para WiiU escrito por GameTV

Escrito por GameTV, nota 9.5 de 10, enviado por inuyasha302,
[img]hide:aHR0cDovL3d3dy5wbGF5dHYuY29tLmJyL3BsYXl0dm1uZ3IvY2tlZGl0b3IvY2tmaW5kZXIvdXNlcmZpbGVzL2ltYWdlcy9yZXJfMDEuanBn[/img] Como relembrar é viver, nada mais justo do que estudarmos o panorama da série Resident Evil no ano passado: foram nada mais nada menos que cinco jogos lançados num espaço de doze meses. Absurdo? O ano começou muitíssimo bem com Revelations dito "exclusivo" para o portátil 3D da Nintendo; as coisas foram ladeira abaixo com a ocidentalização da série pelas mãos de um estúdio secundário de SOCOM com Operation Raccoon City; os dois shooters on rails, antes exclusivos do Wii, Umbrella e Darkside Chronicles em HD e com suporte ao Move deram as caras no PS3; e finalmente o novo capítulo numerado da série, RE6, que gerou todo aquele reboliço que você já está cansado de saber. E o mais incrível? Mesmo depois de tudo isso, levar REvelations para os consoles de mesa veio como uma surpresa (grata surpresa) para mim, mesmo se tratando de Capcom, onde os exclusivos deixam de ser exclusivos mesmo que cabeças dependam disso! Em todo caso, não vou tentar convencê-lo do quão incrível é o jogo em questão, de como trata-se da melhor iteração da série desde RE4 e todas essas coisas que me esforcei bastante para fazer acerca do lançamento de 3DS. Vou focar este texto nos quesitos exclusivos desta nova versão, que tem como característica principal estender tão excelente jogo a uma audiência mais abrangente, já que agora há versões para PS3, Xbox 360, Wii U e Steam. Afinal, quanto mais pessoas se amedrontarem abordo do Queen Zenobia, melhor. Caçadores de BOWs perdidos [img]hide:aHR0cDovL3d3dy5wbGF5dHYuY29tLmJyL3BsYXl0dm1uZ3IvY2tlZGl0b3IvY2tmaW5kZXIvdXNlcmZpbGVzL2ltYWdlcy9yZXJfMDIuanBn[/img] Fui um daqueles que ostentou a bandeira de RE6 ano passado. Alvo de críticas severas, a produção multimilionária da Capcom conseguiu dividir muito seu séquito. Por mais que tenha gostado de grande parte do todo (e que grande todo, afinal foram quase trinta horas para todas as quatro campanhas), hei de convir que houve um excesso ali, um tentativa muitas vezes falha em tentar agregar novos fãs, abranger mais jogadores. Revelations foi totalmente no sentido oposto, afunilando as propostas (talvez pelas limitações do portátil?) e traçando um jogo mais específico e aprofundado, criando uma mistura impecável entre terror e ação. Espero que a Capcom leve toda essa bagagem adquirida em consideração enquanto estiver dando a luz ao inevitável sétimo jogo. Conspirações a parte, a versão em HD de REvelations não se trata de um mero port. Quando das muitas vezes que completei o jogo no 3DS, foi sempre inevitável o pensamento "isso seria tão incrível numa TV enorme". E realmente é. Houve um esforço real aqui em implementar e melhorar texturas, modelos em 3D (inclusive das criaturas, que receberam detalhes adicionais) e, especialmente, os efeitos de luz e sombra. Jill, Chris e os gosmentos ooze vão impressionar ainda mais agora, já que raras são os momentos que o jogo decepciona nos quesitos técnicos. E um parágrafo especial para o tratamento de áudio: o que já era ótimo no 3DS ficou absurdamente impecável nesta versão. Altamente recomendável curtir a experiência munido do headset mais poderoso que puder encontrar. Ouvir com riqueza de detalhes o contorcer dos metais enferrujados das embarcações quando no balançar da maré é assustador. O excelente clima criado só tende a ser intensificado dados efeitos sonoros tão competentes: desde o caminhar dos personagens, com o ranger de seus trajes, até o movimento débil e tripudiante dos monstros, tudo está muito mais intenso e limpo, com sustos garantidos. No que diz respeito aos controles, sem reclamações por aqui: imagine-se jogando em seu 3DS com Circle Pad Pro, mas sem todo aquele trombolho nas mãos. Como sempre da disposição de dois analógicos, o modo em primeira pessoa para disparos, indispensável no 3DS caso esteja sem o acessório, não está presente. Controlar Jill, Chris, Parker e os demais é algo que lembra mais Dead Space e menos RE6, com a possibilidade de atirar ao caminhar, acessar armas rapidamente pelo direcional e granadas e demais armamentos secundários como toque de um botão. REvelations sintetizou também seu sistema de menus e inventórios, já que agora não temos mais acesso a telinha de toque do 3DS. Sendo tudo muito fluído e de fácil acesso, certamente os controles não serão problema para novatos e muitos menos para veteranos da franquia. Apesar de não ter jogado a versão de Wii U, soube ser possível curtir a experiência por completo através do game pad, assim como New Super Mario Bros U, por exemplo. Excelente adição, mas decepcionante não ser possível acessar o aparato de exploração Genesis da tela exclusiva do controle, algo como acontece em ZombiU. Senhor Morte no Modo de Raide [img]hide:aHR0cDovL3d3dy5wbGF5dHYuY29tLmJyL3BsYXl0dm1uZ3IvY2tlZGl0b3IvY2tmaW5kZXIvdXNlcmZpbGVzL2ltYWdlcy9yZXJfMDMuanBn[/img] Como de praxe nesses relançamentos, alguns extras não poderiam deixar de existir. Infelizmente, não há nada substancial no que tange a narrativa – sempre quis um capítulo a parte protagonizado por Raymond e Rachel, antes da chegada de Jill e Parker ao navio. Além de todas as recauchutadas técnicas, novos personagens dão as caras no já famoso Raid Mode (agora, Modo de Raide, numa localização decente para o português). HUNK, o difamado Mr. Death de RE2 e Rachel, a parceira insuportável de Raymond, passam a fazer parte da tela de seleção. Habilitá-los requer um certo tempo acerca do modo, já que são muitos os cenários, suas dificuldades e qualificações conseguidas por rendimento para destravar novos personagens. Tenho a impressão de haver mais armas e acessórios por aqui, mas teria que colocar as duas versões lado a lado para uma comparação mais fidedigna. Em todo o caso, continua sendo rápido e fácil conseguir um parceiro para o, digamos, Modo Mercenários de REvelations. Outra expectativa gerada acerca do anúncio desta nova versão foi a de um modo cooperativo para a campanha. Como são raros os momentos em que o jogador se vê sem um parceiro, faria sentido agradar aqueles que jogaram tanto a versão de 3DS com um extra desse tipo. Nada feito. Quanto a relevância da trama, as coisas se mantém exatamente como antes. Mas certamente Koushi Nakanishi e sua trupe de malucos pensaram nestes mesmos fãs quando resolveram substituir o modo difícil da versão de 3DS pelo modo infernal. Trata-se só e somente do que de mais difícil a série já ofereceu até hoje. Ingressá-lo de pronto é pedir para evoluir ao óbito em questão de minutos. Certifique-se de terminar a campanha numa dificuldade mais humana, conseguir complementos que torne suas armas mais poderosas, e aí siga rumo ao inferno. A quantidade de inimigos por vezes chega a ser absurda, mas é ótimo ver que o jogo consegue manter a boa taxa de quadros mesmo quando da tela tomada por oozes ensandecidos. Além de um novo BOW presente nas embarcações - o horripilante Wall Blister, uma espécie de Hunter misturado com caranguejo e cracas de navio – talvez a melhor parte deste REvelations em HD seja mesmo sua localização. Apesar da dublagem ter sido mantida no original (sendo possível inclusive jogar em alemão, francês e polonês, veja você), todos os textos estão em português brasileiro, num serviço com poucos deslizes. Chega a ser engraçada a tentativa em trazer as piadas para nossa realidade, com neologismos que conversam com uma geração mais antiga, como "vaptvupt", e atenuações de piadas meio sujas para "vai ser supimpa". É sempre bom sentir o esforço por parte das distribuidoras nacionais em trazer tais serviços, que mesmo se encontrando longe do ideal, constroem o alicerce para a perfeição. Para tornar as coisas claras, REvelations é obrigatório para os fãs da franquia. Trata-se de um dos melhores da série, mãos dadas a pesos-pesado como REmake, RE2 e RE4. Mesmo para quem já experimentou a versão de 3DS - ou jogou a exaustão, como eu. Este relançamento recauchutado em HD faz jus ao alto escalão do título e certamente Albert Wesker o aprovaria.
Fonte: GameTV
inuyasha302
Enviado por inuyasha302
Membro desde
label