.
3

Análise do jogo "Pure Football" para X360 escrito por GameTV

Escrito por GameTV, nota 3 de 10, enviado por Raziel619,
Jogo ruim. Não há melhor definição para Pure Futbol, da Ubisoft. Sem rodeios e direto ao ponto. Os únicos adjetivos que nublam a mente de todos os que jogam o novo game de futebol da empresa responsável por Assassin's Creed, são os pejorativos. E essa é uma verdade incontestável. O jogo pertence a uma linhagem de fracassos, como Fifa Street, por exemplo. ?? como se preanunciassem que ele precisava ser evitado, a todo o custo. A profecia tornou-se verdadeira ao trazer um futebol como nenhum outro: cinco jogadores para cada lado, sem falta (apenas pênaltis), jogadas violentas e personagens usando neoprene como uniforme (sabe, aquela roupa de surfista). A luta para tornar-se o melhor já começa no domínio da bola. ?? impossível correr com ela nos pés, sério. Se você deixar ela escapar um pouquinho que seja, para a direita, já era. Não dá para simplesmente virar de costas e pegá-la novamente. ?? como se você tivesse que manobrar um carro que vira pouco o volante. E depois da "sensação de velocidade" criada pelo efeito blur do movimento, você volta à monotonia da situação, daquela partida insossa e sem sentido. Rumo ao topo O modo carreira lhe fornece algumas opções para a personalização de seu personagem. Em Pure Futbol, você não cria apenas seu personagem exclusivo, mas trabalha também com a invenção de um time inteiro. Do uniforme até a posição do seu jogador, que também sofre com as alterações que o seu metrossexualismo desejar. Cabelos arrepiados, olhos azuis, pele morena, você quem decide. A história - olha só, tem uma - começa no presente do jogo. Uma partida de futebol no terraço de um arranha céu que dá fundo a uma savana africana (?) com um personagem bastante inusitado: ele, o rei do futebol. Sim, Edson Arantes do Nascimento, vulgo Pelé, lhe entrega a camisa do seu time e torna-se seu grande rival, naquela que parece ser a disputa pelo título de melhor time do mundo. Aí depois desse prólogo, você se depara com um modo carreira em que é preciso conquistar pontos a cada partida vencida, conquistas desbloqueadas (tipo uns pré-requisitos de cada jogo) e disputar partidas contra o relógio, de resistência, quantidade de gols similares. No ranqueamento geral, você começa em décimo oitavo colocado, ganhando apenas da Escócia, seu primeiro adversário no mundo do futebol digital. Faça seu gol O sistema se resume a um botão de chute, que é guiado por uma barra de força. Se aplicada de forma precisa (o cursor apontando na parte branca da marcação) você realiza um Pure Shoot, indefensável - e o goleiro faz questão de frisar isso, mesmo em um chute que supostamente deixaria a bola em suas mãos. Durante cruzamentos, quando seu jogador está em uma posição ideal, é possível também realizar uma espécie de cruzamento especial, ligando imediatamente um Pure Shoot. ?? só seguir as indicações da tela que você consegue a "proeza". Passes altos e "no pé" do jogador também estão presentes, apesar de que os passes longos são difíceis de funcionarem. Talvez depois de algum treinamento... Mas de fato, quem liga para isso? O modo online não traz nenhuma novidade das partidas casuais do offline. O que falta são desafiantes, e por motivos óbvios. Brasil, Espanha, Argentina, Croácia, Costa do Marfim, Escócia, República Tcheca e mais 13 times (com três especiais: Seleção do Mundo, Alemanhã de 80/90 e USA'94) são suas opções para as partidas. Pure Futbol não é legal, não agrada iniciantes e muito menos os já calejados de Winning Eleven e FIFA. Não serve nem para os fãs do esporte. Fique longe. Ou compre, veja o Pelé no modo carreira e depois faça uma fogueira com ele. Aproveite o mês de junho e as festas juninas e tal.
Fonte: GameTV
Raziel619
Enviado por Raziel619
Membro desde
23 anos
label