.
8

Análise do jogo "Naruto Shippuden: Ultimate Ninja Storm Revolution" para PS3 escrito por GameTV

Escrito por GameTV, nota 8 de 10, enviado por Don_Alves,
[img]hide:aHR0cDovL3d3dy5wbGF5dHYuY29tLmJyL2Nkbi91cGxvYWRzL2NvbnRlbnRzL29yaWdpbi9pbWFnZXMvbmFydXRvLXNoaXBwdWRlbi11bHRpbWF0ZS1uaW5qYS1zdG9ybS1yZXZvbHV0aW9uLmpwZw==[/img] Hora de abrir o coração: por mais caça-níquel que seja, sempre que um novo jogo de [b]Naruto[/b] der as caras pelas mãos da [b]Cyberconnect 2[/b], hei de jogá-lo. Talvez não mais tão avidamente como no passado, mas a equipe de desenvolvimento sabe direitinho como apertar os botões certos das pessoas que acompanham as aventuras do herói há mais de uma década. [b]Naruto Shippuden Ultimate Ninja Storm Revolution[/b] é a sua iteração mais recente. Novamente abandona as clássicas batalhas em Quick Time Event e aposta num Dream Match de pura pancadaria (assim com [b]UNS Generations[/b]), sem a história oficial recontada como acontece nos demais Ultimate Ninja Storm com números. Também, fica difícil recontar uma história inacabada. Masashi Kishimoto, autor, ainda não finalizou o último arco de histórias do mangá, o que prejudica bastante o andamento do game. E isso já faz mais de 2 anos, mas não vamos cutucar essa ferida, sim? O último game ganhou um final alternativo que não foi lá essas coisas. O lance é não arriscar e entregar um outro tipo de material extra ao fã. [img]hide:aHR0cDovL3d3dy5wbGF5dHYuY29tLmJyL2Nkbi91cGxvYWRzL2NvbnRlbnRzL29yaWdpbi9pbWFnZXMvQ29tYm9fVWx0X0p1dHN1X09iaXRvLU1hZGFyYThfMTQwMzUxNDg1OS5qcGc=[/img] Com o aval do autor, todo o conteúdo criado para a campanha de [b]UNS Revolution[/b] trabalha a série de forma inédita. O modo história do jogo, com exploração de terreno, missões paralelas, conversas e lutas, foi minimizado e narra apenas as aventuras de [b]Mech-Naruto[/b], personagem sugerido pelo próprio Kishimoto. Felizmente, nada daquele combate hack'n slash fraquinho do game anterior. Insosso, o modo RPG do jogo não dura mais de duas horas e serve apenas para acumularmos pontos e liberarmos personagens secretos - no caso, o Mech Naruto. Não acrescenta em nada na história, mesmo com as boas animações da CC2 para cobrir o estrago. [img]hide:aHR0cDovL3d3dy5wbGF5dHYuY29tLmJyL2Nkbi91cGxvYWRzL2NvbnRlbnRzL29yaWdpbi9pbWFnZXMvMTM4NzU5MDI1MC04LmpwZw==[/img] O modo [i]Torneio Ninja[/i] coloca as cinco nações do universo de Naruto em um confronto direto para descobrir quem é o mais forte. A disputa varia de nível e ganha novas regras, abolindo os Ultimate jutsus, os Awakening e os personagens de suporte, focando sua atenção em pequenas esferas que precisam ser coletadas durante o combate. Ao final dos rounds, o time que acumular mais bolinhas é o vencedor. São quatro personagens ao mesmo tempo, e, ao contrário do jogo anterior ([b]UNS3[/b]), a fluidez do combate é constante. Nada de quedas de frames ou coisas do tipo. Tirando a confusão de mirar no oponente certo e se defender de ataques pelas costas, o modo é divertido e cria um novo dinamismo para o combate. [img]hide:aHR0cDovL3d3dy5wbGF5dHYuY29tLmJyL2Nkbi91cGxvYWRzL2NvbnRlbnRzL29yaWdpbi9pbWFnZXMvbmFydXRvLXNoaXBwdWRlbi11bHRpbWF0ZS1uaW5qYS1zdG9ybS1yZXZvbHV0aW9uLW5pbmphLXdvcmxkLXRvcnVuYW1lbnQtcG4tbl8wMDAwOS5qcGc=[/img] A outra parte do conteúdo original vem em parceria com o Studio Pierrot, responsável pelo anime de [b]Naruto[/b] desde 2002. Com os esboços não utilizados de alguns personagens da Akatsuki criados pelo próprio Kishimoto, Revolution apresenta uma mini-história contando como a trupe de vilões foi criada. Em nada isso atrapalha o cânon da história, fiquem sossegados, xiitas. No entanto acrescenta muito poco, com plots focados no [i]"pedido-formal-recusa-apanha-se-alista"[/i]. Uma estratégia covarde, tanto aqui quanto no modo RPG do jogo, sem uma preocupação real com o que acontece na vida dos personagens. Dessa forma, ninguém supostamente sairia irritado com furos de roteiro ou caminhos alternativos trilhados por figuras tão icônicas desse universo ninja. [img]hide:aHR0cDovL3d3dy5wbGF5dHYuY29tLmJyL2Nkbi91cGxvYWRzL2NvbnRlbnRzL29yaWdpbi9pbWFnZXMvTmFydXRvLVVsdGltYXRlLU5pbmphLVN0b3JtLVJldm9sdXRpb24tQWthdHN1a2ktQXJ0LUFzc2V0cy1JbWFnZS0wMi0xMDI0eDcxNy5qcGc=[/img] Outra história conta como Shisui Uchiha, uma das surpresas do elenco de lutadores selecionáveis, perdeu um de seus olhos para o inescrupuloso Danzou e entregou o restante ao seu melhor amigo, Itachi Uchiha. Não pesa tanto no contexto geral, mas mostra um tiquinho a mais de um personagem importante e pouco explorado no original. Por falar em figuras famosas, impressiona muito a lista de personagens selecionáveis de Revolution. São mais de 100 personagens à disposição, que precisam ser liberados pelo sistema de acumulação de "Ryo" (o dinheiro do game). Isso pode ser feito no modo RPG, no modo torneio ou nas batalhas livres. Sem contar as muitas variações de roupas de alguns personagens, com até mesmo versões colegiais e de biquíni. [img]hide:aHR0cDovL3d3dy5wbGF5dHYuY29tLmJyL2Nkbi91cGxvYWRzL2NvbnRlbnRzL29yaWdpbi9pbWFnZXMvTmFydXRvLVNoaXBwdWRlbi1VTlMtUmV2b2x1dGlvbi0wNC5qcGc=[/img] Até hoje não entendo a decisão da equipe de desenvolvimento de tirar da lista de golpes um dos jutsus normais dos personagens e transformá-lo num "combo animado". As lutas acabam ficando um pouco monótonas, sempre com o apertar de um único botão. E depois de quatro jogos meio que idênticos, bem... Dá para ser mais esperto que o adversário e se apoiar em algo além do button mash do "O". É possível? Sim. Torna as coisas mais divertidas? Sim. Vale a pena? Depende. Contra a inteligência artifical, não muito, pois quanto mais você se esforça, menor é a recompensa (menos vida, menos tempo, menos bônus). Negócio é acabar logo, juntar a grana e abrir os personagens para os combate do modo livre. [img]hide:aHR0cDovL3d3dy5wbGF5dHYuY29tLmJyL2Nkbi91cGxvYWRzL2NvbnRlbnRzL29yaWdpbi9pbWFnZXMvTmFydXRvLVNoaXBwdWRlbi1VbHRpbWF0ZS1OaW5qYS1TdG9ybS1SZXZvbHV0aW9uLTA0LmpwZw==[/img] ~ Contra um adversário humano, o jogo ganha um ponto extra. Contra-ataques de kawarimi no jutsu (o famoso tronquinho), chakra dash cancels para aumentar o seu combo e os novíssimos "parry" e "guard-break" (quebra de defesa). Ao custo de 25% da sua barra de chakra é possível travar o ataque do adversário e deixá-lo num estado de tontura, impossibilitando sua fuga através de um kawarimi. O timing é essencial. A quebra de guarda pode ser utilizada duas vezes por round e causa o mesmo tipo de efeito, mas não exige precisão do jogador. Apesar de pequena, essas duas mudanças criam algumas possibilidades extras, principalmente no combate próximo. Ainda vão existir aqueles que jogam à distância, apoiados em seus shurikens e pássaros explosivos (maldito Deidara) dificultando um pouco a vida dos "online warriors", mesmo com um netcode melhorado e tudo mais. [img]hide:aHR0cDovL3d3dy5wbGF5dHYuY29tLmJyL2Nkbi91cGxvYWRzL2NvbnRlbnRzL29yaWdpbi9pbWFnZXMvTmFydXRvLVNoaXBwdWRlbi1VbHRpbWF0ZS1OaW5qYS1TdG9ybS1SZXZvbHV0aW9uXzIwMTRfMDMtMjQtMTRfMDA3LmpwZw==[/img] Outra novidade interessante foi a divisão dos ataques especiais em três estilos independentes: Ultimate, Awakening e Suport. O Ultimate é o estilo clássico, com aqueles especiais que arrancam mais de meia vida e que agora podem ser usados dentro de um combo. Dependendo da sua equipe de suporte, um novo ataque especial é destravado, com nova animação e tudo mais. Vale a pena tentar todas as possibilidades. O modo Awakening funciona como nos jogos anteriores, faz com que seu personagem fique mais forte, mas é preciso escolher o modo certo agora. A versão True Awakening (Despertar Verdadeiro, numa tradução livre) na maioria dos casos altera até a fisionomia do lutador em questão. A técnica é extremamente útil aos lutadores que podem assumir a forma de um monstro gigante, só é preciso tomar cuidado porque os efeitos colaterais do True Awakening incluem uma extrema fadiga corporal. [img]hide:aHR0cDovL3d3dy5wbGF5dHYuY29tLmJyL2Nkbi91cGxvYWRzL2NvbnRlbnRzL29yaWdpbi9pbWFnZXMvTWluYXRvX1RydWVfQXdha2VuaW5nMDM0NF8xNDA0OTAxNTgyLmpwZw==[/img] O modo Suport é o mais chato, no sentido de irritante. Ele é totalmente baseado nos seus personagens de apoio que ficam se intrometendo na luta, como peças de defesa ou ataque. Quando acionados via chakra, ambos atacam junto do seu personagem, causando um pouco mais de dano e novas situações que possibilitam o prolongamento dos seus combos. O ataque secreto desse modo cria um selo especial que impossibilita o adversário de usar jutsus, ou os envenena, deixa mais lentos, mais fracos, essas coisas. Para o online, lutas frenéticas, pouca latência (com brasileiros), lobby para jogadores e todas as opções do modo single player à disposição, além de um modo de criação e personalização do seu clone virtual. Ao ser criado e despachado para treinar, ele passa a fazer parte da campanha para um jogador de outras pessoas, assim como os clones de outros jogadores ficam no seu jogo esperando por um desafio. [img]hide:aHR0cDovL3d3dy5wbGF5dHYuY29tLmJyL2Nkbi91cGxvYWRzL2NvbnRlbnRzL29yaWdpbi9pbWFnZXMvMTUxMDE0Mjk1OTYwNzEuanBn[/img] Certeza que o termo [b]"Revolution"[/b] não faz jus ao novo jogo inspirado nas aventuras ninja de Naruto, mas ele fica longe de ser um game ruim. Prefira sempre jogar com alguém, seja online ou offline. Não caia no marasmo das partidas solitárias. E o DLC Itachi x Ovo Frito é sensacional. Sério. [img]hide:aHR0cDovL3d3dy5wbGF5dHYuY29tLmJyL2Nkbi91cGxvYWRzL2NvbnRlbnRzL29yaWdpbi9pbWFnZXMvTmFydXRvLVNoaXBwdWRlbi1VbHRpbWF0ZS1OaW5qYS1TdG9ybS1SZXZvbHV0aW9uLTAxLmpwZw==[/img] [t2]Nota: 8.0[/t2] Do que gostamos: [list]Visual Elenco de lutadores Combate refinado DLC Itachi x Ovo Frito[/list] Do que não gostamos: [list]História fraca Muita repetição de missões[/list]
Fonte: GameTV
Don_Alves
Enviado por Don_Alves
Membro desde
19 anos, Carapicuíba (São Paulo)
label