.
7.5

Análise do jogo "DeathSmiles" para X360 escrito por GameTV

Escrito por GameTV, nota 7.5 de 10, enviado por Anônimo,
Você pode não conhecer o estúdio japonês Cave - tudo bem. O que você provavelmente conhece, e já deve ter visto alguns vídeos no YouTube, são aqueles games de nave em que praticamente não se enxerga nada na tela além de milhões de projéteis coloridos. Essa empresa faz jogos assim. Deathsmiles é um jogo assim. [img]hide:aHR0cDovL3d3dy5wbGF5dHYuY29tLmJyL3BsYXl0dm1uZ3IvY2tlZGl0b3IvY2tmaW5kZXIvdXNlcmZpbGVzL2ltYWdlcy9kZWF0ZzEuanBn[/img] Mas qual a graça de jogar um jogo de navinhas com navinhas? Nesse, que é um dos poucos games da produtora a chegar ao ocidente, as heroínas são Gothic Lolitas, de 11 a 17 anos, que foram levadas do mundo real para o reino mágico de Gilverado. Lá, sob o comando do Conde Dior, elas se tornaram "Anjos", voando e disparando rajadas energéticas fofinhas em qualquer coisa que ameace a paz no mundo. Mas aí algo de errado aconteceu e, enquanto tentava abrir uma porta para o mundo real, um feiticeiro estabeleceu ligação direta com o inferno. E dá-lhe coraçõezinhos. [t2]Pá-pá-pá[/t2] Talvez garotinhas dessa idade não pudessem ter vivenciado essa época, mas quem viveu a saudosa era do NES e do Super Nintendo conhece bem os jogos de nave horizontais, como Gradius, R-Type e Parodius - o estilo que serve de inspiração para Deathsmiles. Por um total de oito fases, você deverá conduzir Windia e suas amigas por ondas de abóboras, ciclopes, cães de três cabeças, fantasmas e tudo mais que um mundo de Sexta-Feira 13 tem a oferecer. Apesar de ser potencialmente menos complexo, o que torna o jogo especial frente a esses clássicos, é justamente o uso inteligente de vários conceitos simples. Nas suas viagens horizontais por Gilverado, não há Power-Ups de poder ou de velocidade, mudança de tiros ou nada assim. Além da tradicional bomba (que atinge todos os inimigos ao mesmo tempo e apaga os seus ataques) as Angels contam com tiros para frente e para trás - uma mudança simples, mas que altera completamente o ritmo do jogo. Com inimigos chegando de todos os lados, posicionamento e movimentação são mais importantes do que nunca. Deathsmiles não é um jogo de nave para iniciantes. [img]hide:aHR0cDovL3d3dy5wbGF5dHYuY29tLmJyL3BsYXl0dm1uZ3IvY2tlZGl0b3IvY2tmaW5kZXIvdXNlcmZpbGVzL2ltYWdlcy9kZWF0aDIoMSkuanBn[/img] Além disso, ainda há a ajuda dos Familiars, pequenos bichinhos de estimação que acompanham constantemente as garotas, voando ao seu redor e as ajudando enfrentar às forças do mal. Além de ter um arsenal próprio, eles ainda podem bloquear certos disparos e até travar a sua mira em um oponente em particular - um truque especialmente útil contra os chefes gigantescos e cruéis. Por fim, cada uma das quatro meninas (mais uma, Sakura, na versão Mega Black Label) tem um estilo de tiro - direto, circular etc - e uma funcionalidade diferente para o seu "satélite". Alguns só funcionam atacando de perto, por exemplo, enquanto outros não podem ser movimentados. Vai de como cada jogador prefere a sua máquina de destruição com vestido de renda. [t2]Tarja Preta[/t2] Os jogos da Cave têm uma tradição de não serem muito bonzinhos, exigindo que você se esprema, pixel por pixel, para sobreviver às ondas de tiros - e aqui não há exceção. Felizmente, Deathsmiles ainda dá uma chance para quem não consegue enxergar em câmera lenta. Apesar de ainda ser relativamente difícil para quem nunca encostou num game do gênero, os iniciantes podem se divertir bastante jogando no nível de desafio básico. Melhor ainda: continues infinitos garantem que, por menos talentoso que você seja, consiga chegar até o final e garantir algumas Conquistas. Por outro lado, os veteranos também têm bastante para ocupar o tempo. Além dos níveis de dificuldade "comuns" (1, 2 e 3, sendo que o último traz o "Death Mode", no qual os inimigos atiram até quando morrem), ainda há o Modo Black Label, que eleva essa contagem até 999 e traz fases inéditas, não disponíveis nem no modo Arcade - fiel ao original dos flipearamas - nem no Xbox 360 - que tem gráficos remasterizados e suporte a multiplayer cooperativo. Essa é, aliás, outra ótima novidade: é possível jogar com um amigo, esteja ele no mesmo sofá, com outro controle, ou do outro lado do mundo, com uma conta Live Gold. Deathsmiles certamente não será unanimidade. Ele é um pouco frenético, colorido e confuso demais para a maioria dos jogadores. Mas quem resolver encarar o caos de frente encontrará um game extremamente empolgante e divertido...e para todas as idades. [youtube]http://www.youtube.com/watch?v=lzzetoCS-w4[/youtube]
Fonte: GameTV
label