.
10

Análise do jogo "Grand Theft Auto IV" para X360 escrito por Finalboss

Escrito por Finalboss, nota 10 de 10, enviado por marped,
Quem diria que uma pequena empresa chamada DMA Designs seria responsável pelo que pode ser considerada hoje uma das mais cultuadas franquias da história dos videogames... Amada pelos aficionados por jogos, odiada por pais e políticos que ainda não entendem que existem jogos que não são para as crianças, GTA ganhou extrema popularidade graças a seu ego politicamente incorreto, seus assuntos maduros, por permitir um nível de liberdade fantástico aos jogadores, e por mostrar, de maneira nua e crua, como é viver no submundo de uma cidade grande. Desde que se tornou 3D com Grand Theft Auto III, a série passou a chamar ainda mais a atenção, pelo seu detalhamento, embora ainda um pouco cru, da vida cotidiana em uma zona urbana. O título em questão era ambientando em Liberty City, uma cidade inspirada em Nova Iorque. No seguinte, Vice City, os designers resolveram usar Miami como fonte de inspiração e na versão seguinte, San Andreas, foi a vez de Los Angeles. E no lugar de uma cidade completamente nova, voltamos a visitar a saudosa Liberty City, que se apresenta de uma maneira completamente diferente, redesenhada, com cara nova, cheirando a tinta fresca, ainda inspirada em Nova Iorque, mas com características próprias. ?? nessa cidade que os jogadores - mais uma vez ou pela primeira vez - poderão viver uma vida paralela, realizando os mais variados tipos de atividades, legais ou ilegais, e descobrindo exatamente porque GTA vem se tornando cada vez mais um verdadeiro destruidor de vida social. A nota acima não é mera coincidência. Foram árduos quatro anos de produção, atrasos, mas ele finalmente chegou. Desde que San Andreas extraiu tudo que pôde do PlayStation 2 em 2004, todos ficaram curiosíssimos para saber o que a equipe da Rockstar seria capaz de fazer com as novas plataformas do mercado, no caso PlayStation 3 e Xbox 360, e podemos dizer sem medo de errarmos que Grand Theft Auto IV merece todo o hype ao seu redor, com analistas acreditando em milhões de unidades vendidas em poucos dias de venda, com jogadores formando filas em vários lugares, afoitos para comprarem o seu. Tudo isso faz sentido depois que você coloca o disco em seu console e começa a acompanhar a história, a vagar pela cidade, a fazer o que o jogo propõe a você diretamente ou indiretamente. Assim como foi na última versão, San Andreas, GTAIV traz um enredo rico, que conta a história de Niko Bellic, que vem do Leste Europeu para tentar a sorte nos EUA, após receber um convite de seu primo, Roman Bellic, que o convence com sua idéia de sonho americano (gatas com peitos fartos, carro, celular, um lugar para morar e seu próprio negócio). Quando chega lá, porém, Niko vê que não é nada daquilo que ele esperava ??? assim como acontece com a maioria dos imigrantes que saem de centenas de países em busca de uma vida melhor na América. Enrolado em dívidas, Roman vive sendo ameaçado por agiotas perigosos, como é o caso de Vlad. Niko intervém em prol de seu primo ''molenga'' e passa então a fazer serviços sujos para Vlad, enquanto paralelamente ajuda seu irmão com a firma. Esse é o prenúncio de coisas muito mais quentes que vão acontecer para frente. A trama, como sempre, envolve pessoas perigosas, mulheres, vários tipos de relações, e até alguns segredos guardados e que serão desvendados no decorrer da história. Mais uma vez, a Rockstar conseguiu criar um enredo muito atraente, com personagens fortes e cativantes, às vezes engraçados, às vezes violentos demais, mais sem exagerar em parte alguma, e que certamente fará os jogadores quererem cada vez mais se aprofundar nas missões para saber o que vai acontecer mais adiante. Para quem nunca jogou GTA, uma pergunta pode estar lhe passando pela cabeça: 'o que se pode fazer em GTA'? E para quem já jogou, 'o que há para se fazer em GTAIV'? A vida de Niko não será das mais fáceis. Ele passou por grandes apertos em seu país de origem, e por isso podemos até dizer que ele pode tirar as coisas de letra em Liberty City. Suas primeiras atividades envolverão realizar tarefas sujas para Vlad, a quem seu primeiro deve uma grana, e dessa forma safá-lo das visitas às vezes intimidantes do agiota. Vlad então mandará Niko roubar carros, servir de segurança para outras pessoas, cobrar comerciários por ''segurança'' (ou seja, extorsão) e até mesmo cometer alguns assassinatos, que ele realizará sem pestanejar, enquanto recebe uma grana pelos seus feitos. Paralelamente, ele ajudará Roman a dar seqüências aos negócios de transporte, levando clientes ??? nem sempre comuns ??? de um lugar a outro. Assim ele conhecerá o quase incompreensível sotaque do jamaicano Little Jacob, outra das várias fontes de trabalho no jogo. Como de costume, 90% das tarefas propostas pelo jogo continuam sendo ilegais, ou seja, são crimes, e as que não são poderiam render a Niko alguns meses de cadeia por cumplicidade - praticamente não existem negócios legais (os poucos que há não vão levar o personagem a lugar algum na história). Não é à toa que GTA é considerado o jogo mais politicamente incorreto do pedaço, e GTAIV não tem intenção alguma de mudar essa história. Em GTAIV, o jogador fará bom proveito de um sistema revisado de relacionamento com outros personagens. O namoro, por exemplo, continua presente e os jogadores conhecerão Michelle, que pode não ser a mais graciosa figura, mais é certamente esperta, prestativa, uma pessoa bacana que provavelmente não deveria estar envolvida com Niko. Os jogadores poderão aumentar sua relação com ela, marcando encontros e levando-a a lugares que ela goste (descubra você, bonitão). De volta à casa dela, o jogador pode ''tentar a sorte'' para ver se ela o convida para subir. Caso aceite, rolará um Hot Coffee... ou melhor, um Warm Coffee (apenas sons, sem imagem alguma do que está acontecendo). Este é um dos primeiros Achievements do jogo e mostra que a Rockstar brincou de uma forma bem humorada com sua própria desgraça. Sozinho, com Michelle ou outro personagem, como Roman, os jogadores poderão participar de várias práticas de lazer em GTAIV, em forma de mini-games, só para matar o tempo. Entre elas temos jogo de dardos, sinuca, boliche, só para citar alguns. Cada um vem com seus próprios sistemas, regras e tudo mais. Ir ao cabaré e rir até mesmo com as apresentações constrangedoras também é uma idéia válida. Uma das mudanças mais bem-vindas em termos de interface em GTAIV é a introdução de um celular. Com ele, os jogadores podem ligar para seus contatos para as diversas atividades citadas acima e muito mais, e tudo pode ser feito pelo telefone móvel ??? até mesmo chamar um carro da empresa de seu primo para te buscar. Torpedos podem ser recebidos, e os jogadores podem apagar mensagens e até ligar para números quaisquer (alguém aí tentou o 911 da emergência?). O mais interessante, é que o primeiro celular que Niko recebe não é o único: mais para frente, o jogador poderá usar modelos mais modernos, onde ringtones pessoais (incluindo MP3) e wallpapers poderão ser usados. Como se faz isso? Através de outra das novidades de GTAIV: a Internet. Cybercafés espalhados por Liberty City permitem que naveguemos por uma versão reduzida, porém intrigante da Internet. Várias páginas foram criadas pela RockStar, dos assuntos mais interessantes aos mais genéricos. Além de sites onde podemos baixar coisas para o nosso celular, também há sites de relacionamentos, webmail, pode onde recebemos, também, lixo eletrônico, incluindo anúncios semelhantes aos ''Enlarge your p...'' que vocês já devem ter recebido ao menos uma vez. Curiosamente, navegando pelo link que vem por estes e-mails, chegamos a um sex shop que vende os mais variados itens. Os jogadores podem ficar surfando nessa rede, clicando em links aleatoriamente, lendo notícias que falam sobre a cidade ??? incluindo se referindo a alguns ''feitos'' de Niko Bellic. Em sites de relacionamentos, os jogadores podem tentar marcar encontros com homens ou mulheres ??? infelizmente (ou felizmente), nenhuma das pessoas apresentadas no site aceitou sair com Niko, nem mulher, nem homem, nem mesmo os gays, em nossas primeiras tentativas. Talvez Niko não seja exatamente do tipo ''encantador''. Outra novidade que praticamente não serve de muita coisa em GTAIV, mas é legal dar umas conferidas vez por outra para umas boas risadas, é a televisão. A Rockstar criou vários programas e shows para TV, propagandas de produtos absurdos, chamadas, e muito mais. Alguns desses programas são meros desenhos onde praticamente apenas os lábios dos personagens são animados ??? como a estrelada por soldados espaciais usando a mesma armadura de Master Chief ??? mas outras usam modelos em 3D e motion capture, se passando por um show de verdade, como a sátira ''Men's Room''. E eles possuem horários, a programação é variada, embora limitada. Outdoors nas ruas anunciam os programas que podem ser vistos na TV. Tem até corrida, que parece uma versão antiga de Nascar ou Daytona USA. ?? claro que muita gente não vai perder tempo vendo televisão, mas GTA é assim mesmo: há sempre alguma coisa extra que poderá ou não ser apreciado pelos jogadores. Além da TV, o rádio também é uma forma de entretenimento. Sempre que entramos em um veículo, uma rádio estará transmitindo os mais diferentes programas, geralmente musicais. Cada estação tem seu tema, então há algo para todos os gostos como Rock, Hip-Hop, Pop, Reggae e até programas ao vivo com perguntas ao apresentador. Há várias músicas conhecidas (como ''1979'', dos Smashing Pumpkins), mas curiosamente as rádios não estão lá apenas para fornecer uma trilha sonora para suas perseguições: quem realmente prestar atenção e vasculhar as rádios, encontrará informações sobre a cidade, referências nas músicas sobre a cidade que nos fazem acreditar que Liberty City realmente existe. Um aspecto introduzido em GTA San Andreas foi retirado de GTAIV. Na última versão, os jogadores podiam levar CJ a uma academia e melhorar sua forma física, conseqüentemente melhorando algumas de suas características como velocidade, resistência, etc. Cuidado com a alimentação também era importante ??? muito fast food, e CJ ganharia algumas gordurinhas indesejadas que atrapalhavam bastante sua vida. Mas Niko não precisa se preocupar com isso. Carrocinhas de cachorro quente, barracas que vendem soda, e lanchonetes são locais perfeitos na cidade para ele recuperar 100% de sua energia, sem se preocupar com colesterol e gorduras saturadas. O limite de energia de Niko é o mesmo do início ao fim. Embora isso tenha eliminado todo aquele aspecto ''RPG'' do game, o que poderia desagradar alguns, deixou-o bem mais dinâmico, sem que o jogador tenha que se preocupar em passar na academia antes de enfrentar certas missões. Levando em conta que em GTAIV é mais difícil arrumar um tempo livre sem que alguém procure Niko para alguma coisa, essa decisão nos pareceu coerente. Nas edições anteriores, quando o protagonista ''descolava'' um carro, uma moto ou outro veículo terrestre, era possível guardá-lo nas garagens de suas casas ou apartamentos. Em GTAIV, porém, o jogador não terá acesso a uma garagem e qualquer veículo deixado na frente de seu apê ainda estará lá somente se você continuar o jogo depois de salvar, caso contrário, terá que descolar outro. Levando em conta que as ruas são geralmente fartas de veículos, basta escolher o que mais lhe agradar naquele momento e em outra rua trocar por um melhor. Existem dezenas de modelos diferentes de veículos (todos apenas inspirados em reais), e cada um com sua própria dirigibilidade, velocidade, e até mesmo suspensão. Os modelos mais novos são os melhores, não porque são vistosos, mas porque são mais fáceis de controlar em velocidades mais altas. Tudo isso é um presente do Euphoria, engine da NaturalMotion que também controla os efeitos de ragdoll do jogo, onde temos personagens reagindo a curvas fechadas, batidas, tudo de maneira muito verossímil. O roubo de carros continua sendo uma coisa irrefutável em GTA, a não ser que o jogador queira passar horas e horas correndo de um ponto a outro no jogo (não acreditamos nisso). O esquema para descolar um transporte continua basicamente o mesmo, mas há algumas alterações. Curiosamente, em edições anteriores, a maioria dos veículos estava quase sempre com portas abertas e a chave na ignição, e os que estavam trancados eram à prova de furto. Agora, alguns veículos estão abertos, e a maioria trancado, mas Niko não desiste, olha para um lado, para o outro, quebra o vidro, entra, faz uma ligação direta (algumas vezes, é necessário apertar LB+RB para acelerar o processo) e pronto. Se houver alarme, basta esperar um pouco, parado ou não, e ele cessará. No caso da moto, o procedimento é muito mais simples ??? esses veículos de duas rodas são muito velozes, mas guiá-los é muito difícil. ?? necessário, sempre, tomar cuidado para não fazer nada isso na frente de uma patrulha ou de um policial na rua, ou você será um alvo procurado. As perseguições em GTAIV continuam dentro do padrão da série, mas as coisas ficaram mais inteligentes. Ainda é relativamente fácil se livrar da polícia, caso você não esteja sendo muito procurado. Um delito pequeno lhe renderá uma estrela no medidor que costuma ficar apagado no canto direito superior. A viatura mais próxima tentará sem muito afinco te alcançar ??? no radar que fica no canto esquerdo, embaixo, um círculo mostra o alcance da busca daquela patrulha, e para se livrar da perseguição é necessário sair daquela área. Se você cometer um novo erro enquanto foge (como bater em um carro de polícia ou atropelar pessoas), ganhará mais uma estrela, e aí a perseguição começará a ficar frenética com três ou mais carros indo ao seu encalço ??? o que também aumenta o alcance do alerta no radar. Com três estrelas, as chances de você ser metralhado na rua aumentam, já que helicópteros irão ao seu encalço e fugir da visão deles é muito mais difícil. Se em algum momento cinco ou seis estrelas estiverem sendo mostradas, poucas serão suas chances de sair ileso. Ser procurado pela polícia pode acontecer a qualquer momento, caso você seja flagrado durante uma de suas missões ??? há vezes em que o jogador precisará se livrar das estrelas para dar continuidade, então é melhor aprender a correr. Caso seja preso, o jogador será levado para delegacia, mas diferente do que ocorria nos outros GTAs, não vai perder nenhuma de suas armas. GTA IV oferece um nível absurdo de possibilidades, e esse é o suculento recheio do bolo, que ainda conta com uma cobertura de dar água na boca. O nível gráfico alcançado pela equipe de designers chegou ao topo com uma cidade riquíssima em detalhes, efeitos visuais realistas, animações muito mais suaves, veículos bem produzidos, edificações e tudo mais, mesmo apresentando um pouco de serrilhamento no Xbox 360 ??? vantagem sutil para a versão PS3 nesse ponto. Quando chove, não são apenas traços imitando precipitação: além dos respingos visíveis, as texturas das ruas mudam e realmente passam a parecer molhadas, afetando até mesmo a dirigibilidade dos carros. Os efeitos climáticos são fabulosos e muito verossímeis. Em lugares altos, é possível observar todos os cantos da cidade a uma distância absurda, sem popup, sem nada. Claro, o nível de detalhe cai, mas o resultado não é menos fascinante. O character design de GTAIV se mantém fiel aos episódios anteriores ??? há quem goste e quem não goste ??? mas os modelos estão muito mais detalhados que antes. A maior diferença, porém, está em suas animações, a maioria capturada, dando uma movimentação mais natural à maioria dos personagens. A Liberty City de hoje é muito diferente da apresentada em GTAIII. O jogo começa no que seria Chicago e por lá vai continuar por muitas horas. E depois que o jogador estiver começando a finalmente reconhecer esquinas e localidades, vai, como de costume, ser levado a uma nova e desconhecida área, ampliando assim a área para sua vida virtual ??? geralmente, outras cidades permanecem fechadas até que se chegue a um ponto específico da trama. A cidade de GTAIV é maior que a do San Andreas, senão em extensão, em área construída, já que na versão anterior havia muita zona suburbana, com estradas cortando campos e montanhas, e em uma metrópole como Liberty City não existe nada disso, mas é grande o suficiente para que alguém precise de um transporte para chegar de um ponto a outro antes que o dia termine, seja um carro, ou um trem suspenso. Mesmo que a diferença entre GTAIV e San Andreas possa não parecer tão gritante quanto foi entre Vice City em San Andreas, não é exatamente o tamanho da cidade que chama tanta atenção, mas sim o que há nela. Não há quem não se encante com as curvas da nova Liberty City, com seus arranha-céus, bairros, prédios velhos, viadutos, pontes, parques, estações de trem, comércio, enfim, é uma das mais fantásticas simulações de vida em cidade que já vimos. Observar os pedestres e seus comportamentos é uma daquelas coisas que poucos jogadores fazem, mas para nós foi uma forma de apreciar o trabalho meticuloso da Rockstar. Para todo lugar que se olha, se vê pessoas fazendo coisas mais variadas do que simplesmente andar como falar ao celular, atravessar a rua (corretamente), ouvir música, correr da polícia (no caso de bandidos), abrindo guarda-chuva quando começa a chover (e buscando local seco) e até mesmo correr quando ouvem um tiro. Quando você esbarra nelas, elas automaticamente te encaram e te xingam (usando vocabulário tão sujo quando banheiro de bar), deixam objetos caírem (copos, celulares) ou até mesmo partem para briga ??? e ainda chamam amigos para juntar em cima de você. Esse nível de interação está muito acima de qualquer outro jogo do gênero, e apenas uma das provas de que quando o assunto é ambientação, GTA está a anos-luz à frente de seus clones. Não é à toa que as pessoas costumam relatar seus momentos inesquecíveis em GTA. Graças à essa IA refinada, as situações no jogo são inúmeras e a reação dos NPCs às ações realizadas pelos jogadores ou por outros NPCs são muito naturais. Em uma delas, só para exemplificar, fomos para a estação de trem e quando o próprio estava parando e próximo de abrir as portas, ouviu-se um tiro que partiu muito próximo e as pessoas começaram a correr desesperadas, algumas colocando as mãos sobre a cabeça e inclinando o pescoço para baixo, como realmente se faria quase involuntariamente na vida real. Em outra situação vimos um guarda perseguindo um meliante e policial a toda hora dizia frases inteiras no rádio como ''Perseguindo bandido a pé'' e ''Pare! Você não vai escapar''. Decidimos intervir para ver no que dava, e ao ultrapassarmos o criminoso demos um empurrão que fez o guarda conseguir alcançá-lo. Fomos então elogiados pelo policial que disse que ''Deveria haver mais pessoas como a gente na cidade'' (mal sabia ele...), enquanto ele rendia o meliante e o levava. São todos esses tipos de pequenos e médios detalhes que fazem de GTA o que é. O pessoal da Rockstar certamente gastou boa parte do tempo tentando transformar Liberty City em uma cidade o mais crível possível. Vagando pela cidade é fácil reconhecer as regiões, os bairros, observando as pessoas, os tipos de carros encontrados, a arquitetura dos prédios. Em bairros pobres, há mendigos em torno de latões em chamas para se aquecerem, carros velhos nas ruas, e em certos locais nem mesmo há veículos passando. Para entendermos exatamente o quanto os designers evoluíram em seu trabalho, testamos novamente o velho San Andreas, na versão PC. Para nossa surpresa, ficamos estupefatos com o abismo que existe entre as duas versões. Quatro anos se passaram, e hoje a cidade de San Andreas está absurdamente ultrapassada ??? praticamente não há como compará-la à nova Liberty City, acreditem. GTAIV oferece alguns finais diferentes, baseados em decisões que o jogador tomar perto do final do jogo. Há algumas decisões morais ??? do tipo matar ou não matar este verme inescrupuloso, eis a questão ??? que podem ser tomadas no meio da história, mas elas não criam uma bifurcação na história, apenas oferecem ao jogador a chance de testar seu caráter. Confessamos que não sabíamos de antemão que existia a possibilidade de não matar o tal personagem, e ficamos surpresos ao sentirmos um pouco de remorso por tê-lo feito sem pestanejar. Quem diria que um dia nos sentiríamos assim ao jogar um dos mais politicamente incorretos jogos da história. A longevidade de GTAIV vai variar muito de jogador para jogador. Dificilmente alguém vai querer tentar fazê-lo o mais rapidamente possível (exceto se estiver tentando bater o recorde de ''speed run''). Mas também, poucos serão aqueles que vão realmente fuçar e conhecer todas as facetas do jogo, degustando das horas de entretenimento paralelo, incluindo a TV e a Internet. Acreditamos, então, que uma decente jornada através das mais de 90 missões do jogo deverá durar umas 40 horas. E ainda devemos levar em conta que o novo GPS facilitou e muito a vida dos jogadores, traçando as melhores rotas legais (ou seja, nada de contramão) para se deslocar de um ponto a outro em Liberty City. ?? quase impossível se perder ??? mesmo que você ignore por algum motivo a primeira rota, ele traçará uma nova se baseando em sua nova localização. Uma das coisas que mais avançaram com relação aos GTAs antigos foi o sistema de combate. Em ocasiões anteriores, mirar em alvos, principalmente móveis ou múltiplos, não era uma coisa 100% agradável. Mas agora, tudo mudou drasticamente: com um leve apertar do gatilho (RT no 360, R2 no PS3), o jogador automaticamente mirará no inimigo mais próxima e a retícula arredondada apresentará a energia dele. Mexendo levemente a alavanca direita, podemos levar a mira até pontos específicos do corpo do alvo, incluindo a cabeça, nos permitindo realizar certeiros e econômicos headshots. E ainda há o ''Free Mode'' (segure de leve o botão) para podermos mirar em quaisquer partes do corpo ou de algum objeto, como o pneu de um carro. E se essa melhora ainda não fosse o bastante, GTAIV segue uma tradição atual, oferecendo um ''sistema de cobertura'', ou seja, Niko pode se esconder atrás de objetos no cenário ??? paredes, pilastras, portas, etc. O esquema funciona mais decentemente do que esperávamos de um GTA. Ao apertarmos um botão RB/R1, Niko fica de costas para o objeto em questão, e apertando novamente o mesmo botão ele ''se solta''. Colocando na direção de um objeto próximo, Niko corre e automaticamente fica atrás na nova cobertura, mesmo estando um pouco afastado já que ele usará um ''carrinho'' para chegar mais rápido e se proteger. Dali, o jogador pode mirar e atirar normalmente em qualquer oponente ??? nosso amigo se levantará ou sairá de trás da proteção e fará os disparos. Assim como praticamente todos os jogos, GTA IV não é perfeito do ponto de vista técnico, da mesma forma que seus anteriores ??? e isso não os impediu de serem imperdíveis. Os bugs dessa versão são muito mais sutis que em San Andreas, por exemplo, e causam menos frisson, mas estão lá. Um deles, por exemplo, aconteceu quando pedimos o serviço de transporte do Roman: um carro foi mandado, mas a porta não abriu. Tentamos várias vezes, até que o motorista simplesmente foi embora. Em outra ocasião, tentamos abrir a porta de um traficante que fugia, e apesar de ela estar trancada, o carro ficou travado enquanto fazíamos inúmeras tentativas, sem o motorista arrancar. Em outro momento, tínhamos acabado de terminar uma missão quando éramos procurados pela polícia. A estrela sumiu, mas isso não impediu que um policial continuasse a meter chumbo em Niko, mesmo estando ele ''limpo''. Os pop-ins visualizados em San Andreas para PlayStation 2 são praticamente inexistentes em GTAIV. São muito esporádicos, e quase imperceptíveis para quem está jogando ??? mais visíveis para quem observa de fora. Geralmente percebe-se um ou outro prédio aparecendo no horizonte, umas árvores ganhando mais folhas, mas fora isso, tudo é normal. Na versão PlayStation 3, os popins são muito mais raros, mas a diferença é sutil demais para ficarmos batendo nessa tecla. GTA sempre foi diversão para um jogador. Faz muito tempo, porém, que jogadores sonham com a possibilidade de jogar com amigos ao mesmo tempo, mas essa utopia nunca havia saído do papel, pelo menos até San Andreas. Quando a Rockstar anunciou sua intenção de implementar ''algo'' multiplayer em seu GTAIV, acreditou-se que se tratava de algum tipo de ''tapa buraco'', um suporte apenas para dizer o título era online. Mas a RockStar North não está para brincadeiras e o que ela trouxe para a franquia está muito além do que se esperava, e não seria exagero dizer que o multiplayer de GTAIV está entre os melhores desse ano. São várias modalidades, divididas entre para ''Times/Clãs'' e ''Livre'', e todas elas suportam até 16 jogadores simultâneos. Há a opção de partidas rankeadas e não-rankeadas, com um sistema de hierarquia onde os jogadores evoluem de 0 a 10. A versão online de Liberty City é praticamente a mesma do single, exceto pela quantidade de amigos que aparecem no mapa. Para acessar o multiplayer, basta uma ligação do seu celular e a partir daí usar o sistema de grupo oferecido ??? o local de encontro dos jogadores no início é a periferia da cidade. Todos começam bem armados e com direito a alguns veículos para já começar a zoar. Desse ponto em diante, é cada um na sua, literalmente causando o caos pela cidade ??? e conseqüentemente pagando pelos seus atos individuais, com a polícia correndo no encalço. E isso tudo pode ser feito enquanto se espera pelo início de uma partida. O principal modo de GTAIV, pelo menos aqueles em que os jogadores costumam passar mais tempo, é o Free Mode, onde podemos criar partidas com regras customizáveis (e muitas opções para selecionar), ou simplesmente ficar explorando a cidade. Escolha de clima, nível de perseguição da polícia, armas disponíveis, enfim, quase tudo pode ser selecionado. A gameplay é similar ao modo single, exceto por haver mais jogadores causando o mesmo caos, e ao mesmo tempo. Consideramos, no entanto, o ''Cops n' Crooks'', um dos mais interessantes, afinal, quem nunca gostou de brincar de polícia e ladrão quando criança? O objetivo do time de criminosos é correr pela cidade na direção de pontos de extração que os garantirá a liberdade, enquanto que os policiais tentarão impedi-los usando a força ??? e as armas. O mais curioso é que apesar de parecer um ''cada um por si'', esse modo obriga os jogadores de ambos os times a usarem se organizarem e usando estratégias em tempo real. Quem prefere as coisas mais tradicionais poderá desfrutar do Deathmatch e do Team Deathmatch. Os jogadores se enfrentam usando tudo que o game oferece, incluindo o sistema de cobertura ??? mas vale lembrar que nenhum latão o protegerá da RPG, então é melhor saber correr além de se esconder. O modo ''Car Jack City'' também é uma opção interessante, onde os jogadores tentam a todo custo roubar carros designados no mapa e levá-los de volta a pontos específicos nas melhores condições possíveis. O ''Turf War'' também é bacana, representando a tradicional captura de território. Se o seu negócio é corrida, então experimente o GTA Race, principalmente se você curte o estilo vale tudo para vencer, como destruir a concorrência e até simplesmente roubar seu carro. No modo ''Mafiya Work'' os jogadores recebem instruções via celular de um chefão da máfia que os pedirá para completarem missões específicas ??? o que renderá um retorno em grana ao primeiro que concluí-las. Modos cooperativos também estão presentes em GTAIV. Eles são muito parecidos com o que temos no modo história, embora não exista o personagem principal (Niko Bellic) nesse componente multiplayer. Há cutscenes específicas e algumas missões bacanas, mas a experiência não é tão boa quanto as outras modalidades. Progredir no sistema de ranking permitirá que os jogadores adquiram novas roupas, acessórios, e assim customizar de maneira única seu personagem que, infelizmente, não poderá ser usado em todas as partes ??? como nos modos ''Cops n' Crooks'' e os cooperativos, por exemplo. De um modo geral, ficamos mais do que satisfeitos com a oferta online do título, claramente feito com certo esmero ??? e não ''nas coxas'', como muitos por aí ??? e mesmo com algumas bobeiras de frame rate caindo, é com certeza um local onde os jogadores passarão horas se divertindo. Quatro anos depois de San Andreas, a Rockstar mais uma vez mostra que não está nada interessada em deixar a peteca de GTA cair. Mais do que sobreviver ao hype, Grand Theft Auto IV é um título que recria todo o conceito por trás da franquia de maneira sublime, trazendo uma cidade crível, amável, altamente explorável, um enredo muito acima de tudo que já apareceu na série, personagens carismáticos, e o melhor de tudo: uma gameplay intocada. O game possui um esplendor visual que põe no chinelo tudo que se viu anteriormente na série e em seus clones, e a IA avançadíssima foi a principal responsável em transmitir ao jogador aquela sensação de estarem em um mundo de verdade, que imita a vida real em mais maneiras do que estamos habituados a ver em jogos. E se já não bastasse essa maravilha offline, ainda temos um viciante modo online, que expande de maneira significativa a experiência total. Por oferecer tantas qualidades e tão poucos defeitos é que achamos que o título realmente merecia a nota máxima. Até o momento é o jogo de 2008, sem exageros, seja no Xbox 360, seja no PlayStation 3. Se ainda não comprou um desses dois consoles, GTAIV é motivo de sobra para você finalmente entrar na era dos gráficos Next-Gen.
Fonte: Finalboss
marped
Enviado por marped
Membro desde
Niterói, Rio de Janeiro, Brasil
label