.
7

Análise do jogo "Sleeping Dogs" para X360 escrito por Eurogamer

Escrito por Eurogamer, nota 7 de 10, enviado por Anônimo,
VERSÃO TESTADA : X360 [img]hide:aHR0cDovL3d3dy5nYW1lZ2VuLmNvbS5ici93cC1jb250ZW50L3VwbG9hZHMvLzIwMTIvMDIvc2RvZ3MuanBn[/img] Wei Shen, um policial Chines-Americano trabalhando secretamente para infiltrar na notória gangue Tríade de Hong Kong, acabou de receber uma mensagem de panico enviada por seu amigo de infância, Jackie - magro, amável e incapacitado de trabalhar com problemas criminais e extasiadamente despercebido que seu velho amigo agora é um policial - que abriu as portas para que entrasse nas Tríades. Mas algo errado aconteceu. Tentando deixar uma grande pontuação nas Tríades, e junto a sua falta de jeito, Jackie tentou vender uma carga de relógios roubados e foi descoberto. Ele liga para Shen. ''Oque você vai fazer?'' pergunta Jackie. Shen senta em cima de sua moto e fica pronto para ação. ''O que eu sempre faço'' ele responde, e vai logo para cima dos valentões que tiraram vantagem das fraquezas de seu amigo. [img]hide:aHR0cDovL2ltYWdlcy53aWtpYS5jb20vc2xlZXBpbmdkb2dzL2ltYWdlcy8zLzM2L1NsZWVwaW5nLURvZ3MtU3RvcnktVHJhaWxlci5qcGc=[/img] Como mostrado em varia Cutscenes de Sleeping Dogs, essa mudança é claramente como um momento de herói para Shen. Mas ''oque eu sempre faço'' é também um comentário de infortúnio na estrutura de rota de Sleeping Dogs. Originalmente desenvolvido como um novo game para True Crime, antes de ser abandonado e subsequentemente ficar sob desenvolvimento da Square Enix, essa é uma entrada para o gênero de Open World( Mundo Aberto ) que envolve policiais e gangsteres em uma guerra. [img]hide:aHR0cDovL3d3dy5nYW1pbmctYWdlLmNvbS93cC1jb250ZW50L3VwbG9hZHMvMjAxMi8wOC9zbGVlcGluZy1kb2dzLTIuanBn[/img] Então você anda por uma cidade meticulosamente designada, desde os becos até os arranha-céus , e é guiado por meio de um GPS que ''espalha migalhas de pão''( falando por meio de uma metáfora), em que tudo que você faz acaba te rendendo outra missão por meio de contatos que estão interligados. Você puxa cidadães infelizes de seus veículos e rouba seus meios de locomoção, ouvindo a uma seleção de musicas temporárias e velhas na rádio enquanto explora a cidade. Se junta a corridas ''ponto-aponto''( rachas ). Desbloqueia uma série de casas para se acomodar, cada uma mais decorada que a última. Entrega um item ''A'' para um local ''B''. Escota o personagem X. Rouba carros, vence pessoas por meio da luta em um sistema de ''Targeting'' em em que ponteiros ficam encima de suas cabeças. [img]hide:aHR0cDovLzAudHFuLmNvbS9kL3BsYXlzdGF0aW9uLzEvMC9WL0ovU2xlZXBpbmdEb2dzXzAyLmpwZw==[/img] Não dizendo que Sleeping Dogs tem algo de horrivelmente errado, mas as missões são um tanto ''monótonas'' e não inovadoras, que já vimos em muitos games antes. Isso é bom em um ponto de vista do Gameplay, mas deixa mais fraca a narrativa de Shen. E isso é um tipo de ''história'' em que precisamos de possíveis escolhas. Shen pode trabalhar em salvar vidas em um momento, e no outro ele irá espancar pessoas usando objetos espalhados no ambiente. O ponto de vista da ''moral'' de um personagem nessa tipo de jogo foi sempre um pouco ''difícil'' de balancear, mas dentre uma historia do tipo como a do game, em que poderia ser possível escolher oque fazer na experiencia de jogo, isso simplesmente é evitado. Esse não é o tipo de jogo em que o jogador vai entrar em um louco alvoroço usando suas armas. Existem poucas delas em Sleeping Dogs, e aquelas que podem ser usadas tem pouca munição que pode ser pega. Voltando para o ''lado Asiático'', suas habilidades como um lutador em combate são mais valiosas, e no game você pode genuinamente melhorar aquilo que já usou antes. O sistema robusto e intuitivo de luta somente se torna em algo flexível e satisfatório no decorrer de seu tempo de jogo. Baseado num sistema simples de bloqueio/contra-ataque, é possível que Shen acabe com gangues de 10 pessoas ou mais em poucos minutos, desencadeando simples combos de soco e chute junto a movimentos de luta corpo-a-corpo a mortes causadas pela interação com o ambiente. Não é nada original - ambos Assassin's Creed e Batman : Arkham Asylum foram os pioneiros desse estilo de jogo - mas é algo genuinamente bom de se usar, e as lutas frequentes deixam o jogo com mais ação. [img]hide:aHR0cDovL3d3dy5qdXN0cHVzaHN0YXJ0LmNvbS93cC1jb250ZW50L3VwbG9hZHMvMjAxMi8wNi9zbGVlcGluZy1kb2dzMy5qcGc=[/img] A vida como um pedestre pegou algumas qualidades de Assassin's Creed, com um mecanismo de circulação livre rudimentar que deixa com que Shen pule e desvie de obstáculos por meio de um bom uso da tecla de ''Sprinting''( Correr ). Dirigir também é proveitosamente balanceado, em que o freio de carros potentes te passam um sentido de ''Arcade'' que se encaixa no Gameplay. É somente o sistema de tiroteios que deixa-o um pouco ''pra baixo'', mas é algo que só agrava a situação do Game, nada que seja fatal a experiencia passada ao jogador. O sistema de cobertura é bom a longa distancia, e quando o jogador consegue utilizar do modo Slow-Motion enquanto em ação, você sente a melodramática energia de John Woo que o resto do game referencia, mas quase não recaptura. Esses estilos de jogo estão no meio de mais de 27 missões principais que envolvem a história, e quatro casos de polícia. Fora esses, irá encontrar certas distrações e colectáveis. Você pode cantar Karaokê, jogar Poker e apostar em rinchas de galo ou haquear câmeras de segurança e identificar apoiadores do tráfico de drogas. Enquanto isso, estatísticas no ambiente são juntadas de tudo que você faz, desde como dirigir um carros sem esbarrar em objetos a o número de ossos de inimigos quebrados. Essas estatísticas podem ser usadas contra seus amigos no Social Club do Game, outra ideia copiada-e-colada da série GTA. Pode ser fácil de se prender nessas atividades, mas elas não adicionam muito ao game. Poderá juntar milhões de dólares na sua jogatina, mas com exceção das melhorias oferecidas por comerciantes, tem pouco para se gastar. Você pode comprar certas fantasias para lhe dar pequenas melhorias em termos de dano e XP e pode adquirir novos veículos e desbloquear novas corridas, mas é um game fácil onde o progresso chega naturalmente e o jogador tem todas as oportunidades para roubar pelo menos um carro de alta performance, tudo isso parece desnecessário. O exemplo mais óbvio de uma tentativa fraca de adição ao game é no que se diz respeito ao ''namoro''. Shen vai acabar encontrando uma mulher na rua, em que ele vai conversar com ela e levar para encontros. Ou, somente um encontro. Muitos desses personagens aparecem e desaparecem completamente ''do nada'', com seu numero de celular desaparecendo como consequência. As vezes Shen irá receber mensagens de alguém indignado sobre ele se envolver com uma tal garota, mas tentativas de trazer algo para a história do nosso policial infiltrado não passam de um ''fracasso''. [img]hide:aHR0cDovL3Jlc291cmNlLm1tZ24uY29tL0dhbGxlcnkvbm9ybWFsL1NsZWVwaW5nLURvZ3MtcmV2aWV3LXBob3Rvcy0xMDQxNDI4LmpwZw==[/img] Até mesmo as ''fraquezas'' de Sleeping Dogs são ''herdadas'', como problemas de Frame-Rate quando se esta viajando em alta velocidade e toda a sorte de Glitches no mapa, que é algo de se esperar para um jogo tao complexo. Nada disso é único , e claro não muda nada oque o game realmente é, tecnicamente falando, um bom jogo. Hong Kong foi bem retratada, tanto o visual moderno e prédios avançados como templos e lugares que retratem a cultura milenar asiática. O jogo também é surpreendentemente fácil, em que você ''ascende'' de um homem desconhecido para um líder de uma Tríade altamente respeitada. É raro o ato de ''falhar'' uma missão, e quando isso acontece foi algum problema que ocorreu. O sistema de GPS e ''os restarts'' são inconvenientes para sua natureza generosa. O sistema eficiente e repetitivo de atingir o objetivo que foi tirado de outros jogos do gênero não deixa com que Sleeping Dogs siga sua própria ''Melodia''. A única vez em que você pode dizer que ''aquilo'' é próprio dele são em situações nos casos policiais, em que o jogador precisa plantar provas, rastrear sinais de telefone e conseguir evidencia, que nos poupam da superlotação de clichés no game. Mas isso não continua por muito tempo, e nunca constrói nada que possa mudar o curso da jogatina. O molde de GTA é simplesmente muito forte para ser quebrado por ele, que quase não oferece nada de novo ao jogador. É uma triste ironia que o formato de Gameplay que oferece a sensação de liberdade oferecida é algo que comumente acontece, uma armadilha feita pelos desenvolvedores que lure o jogador a participar de algo que não passa de uma cópia. Eles tem a habilidade de conjurar grandes, realísticos e populados lugares e muda-los em milhares de coisas diferentes, e ainda ganhamos aquela velha história sobre ''polícia e ladrão''. Sleeping Dogs certamente não merece levar toda a culpa por essa situação, mas quando um game é claramente inspirado naquilo extremamente usado ao invés de procurar algo próprio, é difícil sentir muita paixão para o jogo. Quando comparado com games do gênero, a promessa de Wei Shen em ''fazer aquilo que sempre faz'' parece mais como uma desculpa por falta de ambição. [img]hide:aHR0cDovL3d3dy5ibG9nY2RuLmNvbS93d3cuam95c3RpcS5jb20vbWVkaWEvMjAxMi8wNy9zZGoyY29zdHVtZXNjcmVlbjUuanBn[/img] NOTA FINAL: 7/10 REVIEW TRADUZIDA E EDITADA DO SITE EUROGAMER, SEM O USO DE GOOGLE TRADUTOR OU ALGO DO TIPO. Por: Dalenhill Obrigado.
Fonte: Eurogamer
label