.
85

Análise do jogo "Pro Evolution Soccer 2013" para PC escrito por E-Zine/MyGames

Escrito por E-Zine/MyGames, nota 85 de 100, enviado por Anônimo,
[img]hide:aHR0cDovL20ubXlnYW1lcy5wdC9NZWRpYUNlbnRlci9tZWRpYS9pbWFnZXMvZXppbmU0L1BFUy0yMDEzLWFuJUMzJUExbGlzZS0wMC5qcGc=[/img] PES 2013 chegou finalmente às lojas depois de longos meses a prometer uma jogabilidade refinada, novas físicas e animações, aspirando a ser o melhor PES da actualidade e aquele que promete voltar a trazer competição para ao seu rival FIFA 13. É certo que todos os fãs de PES anseiam por este novo jogo e por testar todas as novidades implementadas e que têm vindo a ser promovidas pela Konami desde o seu anúncio. Bem, as boas notícias são que, precisamente neste campo, vocês, fãs de Pro Evolution Soccer, estarão perante o melhor jogo da série. Apesar de PES 2012 ter alcançado esse título o ano passado, é em PES 2013 que se notam as maiores mudanças na jogabilidade desde há muito tempo. E nota-se que a Konami dedicou bastante tempo nesse campo, graças à quantidade de alterações efectuadas e ao aprimorar de todas as variáveis do jogo. As alterações impostas pela equipa de desenvolvimento do PES 2013, fizeram com que o jogo se tornasse mais rápido, fluído, dando ainda um maior controlo e liberdade ao jogador. A jogabilidade não é tão presa como nos jogos anteriores, e isso deve-se ao chamado "Full PES Control, um novo elemento do PES 2013 que oferece um maior controlo da bola e um drible mais coeso. O simples pressionar do botão "R2" faz com que o jogador na posse de bola tenha uma maior precisão sobre a mesma em espaços apertados, aumentando a dificuldade dos defesas em tirar-nos a bola. PES 2013 oferece ainda um sistema de passe manual de 360 graus reais, que nos permite passar a bola exactamente para onde queremos. O "L2" faz surgir uma seta nos pés do jogador que, mediante do controlo do analógico direito, faz com que seja possível colocar a bola naquele sitio que tanto queremos. Escolhida a posição, podemos então efectuar um passe rasteiro, alto ou até um remate colocado. [img]hide:aHR0cDovL20ubXlnYW1lcy5wdC9NZWRpYUNlbnRlci9tZWRpYS9pbWFnZXMvZXppbmU0L1BFUy0yMDEzLWFuJUMzJUExbGlzZS0wMi5qcGc=[/img] Os melhoramentos na jogabilidade vêm complementar a nova funcionalidade de "controlo ao primeito toque". Graças a este novo elemento da jogabilidade, podemos facilmente receber a bola para o sítio onde queremos e tirar facilmente o adversário do caminho. Destaque para a possibilidade de podermos fazer passar a bola por cima de nós, bastando, para isso, pressionar "R3". O melhoramento da inteligência artificial vem reforçar ainda mais as alterações deste ano, sendo alvo de grande destaque. Continuando o trabalho começado no título anterior, a "Pro Active AI" continua a ser um dos grandes diferenciadores do PES 2013. Os jogadores movimentam-se consoante o que se passa em campo e o portador da bola, oferecendo desmarcações inteligentes e aberturas de espaço para a nossa progressão. Os guarda-redes, por outro lado, procuram defender os remates da melhor maneira possível, o que geralmente significa que a bola vai para fora do campo, evitando, assim, a recarga do adversário. Ainda assim, os guarda-redes continuam a dar "casas" que não passam despercebidas a ninguém. No decurso do teste para a análise, várias foram as vezes que estes falharam em defender um remate à figura. Defender, agora, é mais dinâmico e é feito de forma mais cautelosa para quem está nessa situação. Se antigamente pressionar o botão "X" fazia com que o jogador corresse desalmadamente atrás do portador da bola, este ano faz com que o jogador fique sempre à frente do jogador com a bola. Isto é, o jogador só faz uma investida se pressionarmos o botão para correr ou dois toques seguidos no botão "X". Desta forma, conseguimos ter um maior controlo e mais ferramentas ao nosso dispor para defendermos eficazmente. Naturalmente, todos estes novos elementos vêm dar uma nova vida à série da Konami e gerar muitas situações entusiasmantes de jogo. Contudo, são precisas algumas horas de treino para conseguirmos pôr tudo em prática, e é precisamente aí que entra o training hub, um local repleto de exercícios para completarmos e que nos introduzem vão desde a jogabilidade mais básica até à mais avançada. Player ID, outra das novidades sonantes de PES 2013, vem incutir um soberbo realismo a cerca de 50 estrelas de futebol, incluindo, claro, o Cristiano Ronaldo. Este elemento confere aos jogadores escolhidos movimentos e parecenças muito semelhantes à realidade. É perfeitamente possível destinguir o Cristiano Ronaldo em campo apenas pela sua maneira distinta de correr. [img]hide:aHR0cDovL20ubXlnYW1lcy5wdC9NZWRpYUNlbnRlci9tZWRpYS9pbWFnZXMvZXppbmU0L1BFUy0yMDEzLWFuJUMzJUExbGlzZS0wNS5qcGc=[/img] PES 2013 consegue capturar bem o espírito vivido num jogo de futebol, e é uma alegria ver as cinemáticas de entrada em campo e sentir toda aquela atmosfera. Os jogadores receberam novas animações e continuam a expressar-se cada vez que algo corre mal mas também quando as coisas correm bem. Contudo, apesar das novas animações, por vezes os movimentos dos jogadores não são tão reais quanto isso, dando origem a movimentos que são pouco naturais. A apresentação já começa a dar sinais de desgaste, com algum screen teering e uma palete de cores não tão vivas como em outros jogos. As cinemáticas da Master League, por exemplo, continuam a ser as mesmas do ano passado, significando que ghouve uma reciclagem das mesmas. Ainda assim, as principais vedetas estão iguais aos seus congéneres reais e o jogo esteja bem apresentável. Infelizmente, a versão PS3 não consegue ser tão fluída como a versão PC, o que cria a típica situação dos replays com uma framerate inferior ao que era suposto. A nível de modos de jogo, praticamente não existem alterações. PES 2013 continua a ter a Liga dos Campeões e a Copa Libertadores totalmente licenciadas, enquanto a Master League sofreu pequenas alterações com o intuito de oferecer uma melhor experiência. A inclusão do Brasileirão e todas as suas equipas vem aumentar o cardápio de ligas presntes, embora, e infelizmente, a Konami continue a lutar com as licenças, pelo que podem esperar 150 clubes devidamente licenciados, incluindo Sporting, Porto, Braga e Benfica, bem como os respectivos estádios dos três grandes. A vertente social continua a ser uma das grandes apostas da Konami para este ano e, como tal, o regresso da integração do Facebook é novamente uma realidade. MyPES, a aplicação responsável por criar uma ponte entre o jogo e a rede social, está de volta e dará aos seus utilizadores várias recompensas e motivos para continuarem a jogar. Porém, esta ferramenta vai mais além e pode ser utilizada para analisar todas as estatísticas dos nossos adversários, incluindo os seus jogadores. De volta está também a Master League Online, sendo provavelmente o melhor modo de jogo presente em PES 2013. Neste modo de jogo, cada região do mundo tem a sua própria comunidade, e cada jogador pode competir contra qualquer cidade rival ou até contra os nossos amigos. Existe, também, um "Widget" no canto superior esquerdo que nos manterá sempre em contacto com os nossos amigos, podendo ser acedido com um simples toque no "R3" quando estamos no menu de selecção de modo de jogo. Depois de aberto, podemos convidar qualquer pessoa para um desafio. O seu renovado sistema de matchmaking deu frutos e, graças a isso, as partidas que fiz decorreram sem problemas e mais equilibradas que nunca graças ao Rival Ranking. O melhor PES desta geração chega graças ao feedback dos fãs e do esforço da Konami em trazer uma jogabilidade mais rápida, fluída e uma maior liberdade ao jogador. PES 2013 é um jogo muito divertido de se jogar, que consegue fundir eximiamente a jogabilidade arcada e a simulação, criando, desta forma, a sua própria fórmula de sucesso.
Fonte: E-Zine/MyGames
label