GameVicio Entretenimento: GameVicio | FlashVicio | Hhide.ME | ClubVicio | Fórum | Flow | MovieVicio

Review de Kirby Mass Attack para DS de GameTV

por Anônimo, fonte GameTV, data  editar remover




Em uma nova era de portáteis que utilizam 3D sem óculos, a Nintendo decidiu lançar o que é, provavelmente, sua última carta de amor aos fãs do Nintendo DS. A bolinha rosa chegou em sua quarta aventura no DS, após o impressionante Canvas Curse (que fez uso excepcional da tela sensível, logo quando o portátil surgiu) e os clássicos Squeaky Squad e Super Star Ultra.

Mass Attack é um jogo que pode não ter o mesmo apelo inicial de um Kirby faminto e ladrão de habilidades, possuindo uma simetria com a inovação de Canvas Curse, que também decidiu fugir dos padrões para conseguir dar um novo ar para as aventuras do mascote rosinha da Nintendo.

Logo no começo de Mass Attack, Kirby é atacado por Necrodeus, líder da Skull Gang. Em uma jogada bem ingênua, o vilão achou que dividir a bolota rosa em 10 bolotinhas menores seria uma boa saída para dissipar o poder do mascote. Seu plano quase dá certo: um pouco antes de derrotar o último dos mini-Kirbies, uma estrela, representando o coração do mascote, salva o dia. Um enredo tão bobinho e infantil que mais parece se encaixar no jogo do que o contrário, algo que já é de praxe para a os first-parties da Nintendo.



Um é pouco, dois é bom, três é demais...mas DEZ?!

A aventura começa dando aos jogadores o controle de apenas uma bolotinha rosa. O jogo, controlado totalmente pela stylus, permite que a bolinha corra para lá e para cá apenas com um toque. Para suprir a falta da habilidade de voar que Kirby possuia, você pode criar uma espécie de bolsinha para arrastar o bichinho por aí. É possível arremessar a bolinha, para alcançar os lugares desejados (como alavancas, monstros e itens). O ataque é automático, basta o rechonchudo topar com um inimigo e o festival de socos fofinhos terá início.

Não precisará de muito tempo até sua solitária bolotinha comer frutinhas demais e ganhar um novo companheiro. O processo repete-se até 10 Kirbies unirem forças para socar tudo que passa pelo caminho. Algumas alavancas e fases necessitam de um número certo de Kirbies para serem usadas.

A grande sacada de ter 10 Kirbies lutando lado a lado é o tempo que isso salva. Inimigos que demoravam muito tempo para serem destruidos caem, em segundos, derrotados pela força insana dos gordinhos lutadores. Todas elas respondem aos mesmos comandos, sendo bem fácil de arremessa-las e movimentá-las.

Mas é bem aí que a câmera acaba virando um problema. É muito fácil um Kirbizinho malcriado acabar ficando para trás e, quando isso acontece, a câmera tende a ficar focada na bolota que encontra-se na região mais baixa das fases. Sendo assim, em uma fase em que, por exemplo, você tenha que subir algumas plataformas, um sem vergonha pode decidir cair e levar todos os outros cretinos com ele. Esses são os únicos momentos que não passam a sensação constante de fofurice.

As 40 fases de Mass Attack foram divididas em 4 mundos bem diferenciados, como é padrão para os jogos do Kirby. Os mundos também possuem chefões, que exigem um pouco de técnica e não só soquinhos para serem derrotados. Nada muito complicado, também, um pouco de timing na hora de lançar as bolotinhas e reflexos na hora de fugir de coisas pontiagudas voadoras.



Ataque de diabetes

Se o mundo estufado de sacarina de Kirby está parecendo demais para seu coração até agora, não precisa desistir. O objetivo não é exatamente ser o próximo Cooking Mama, incessantemente fofo. Por mais que seja uma gracinha ver um monte de bichinhos rosinhas se amontoando, Mass Attack consegue doce nas medidas certas, não partindo para o enjoo automático dos góticos fãs de Black Sabbath, podendo abranger um grupo grande de pessoas como público alvo.

A parte "não-fofa" é a dificuldade absurda de quem tem como objetivo pegar todos os milhares de extras que Mass Attack tem a oferecer. Entre os mini-games que podem ser abertos com as moedinhas que são achadas pelos 40 níveis do jogo, um pinball, um rpg e um shmup tornam-se destaques. Dá para gastar umas boas horas nos mini-games, que acabam sendo tão divertidos quando o jogo em si.

As medalhas que são pegas no final das fases (de ouro, para nenhum dano tomado; de prata, para nenhum Kirby morto; de bronze, para nenhum Kirby perdido) podem ser um pouco complicadas de conseguir. E fica ainda mais complicado já que Mass Attack decidiu ser hardcore e não colocou checkpoints pelas fases. Isso significa que todas as moedas e itens que você pegar serão perdidas quando todas suas bolotas morrerem em uma tacada só.


Nenhum comentário

comments powered by Disqus
Média da crítica
Média dos usuários
Sua nota

Sobre o colaborador

avatar de Anônimo
©2016 GameVicio