GameVicio Entretenimento: GameVicio | FlashVicio | Hhide.ME | ClubVicio | Fórum | Flow | MovieVicio

Review de Torchlight para X360 de E-Zine/MyGames

por ShadowsGamer, fonte E-Zine/MyGames, data  editar remover


Desde o início das consolas, que o género RPG já dava alguns passos em plataformas mais antigas como a NES ou até mesmo no PC, com grandes títulos como Ultima ou Wizardry, começando a influenciar maior parte dos títulos que estavam para vir, bem como gerar novos sub-géneros que davam uma nova vertente ao género RPG. Como consequência do sucesso destas primeiras franchises, os criadores japoneses começaram a testar com o sistema RPG, acabando por criar os RPGs de acção, onde o combate por turnos desapareceu, para dar lugar a uma vertente do RPG mais pessoal. Com este novo conceito, vários jogos foram criados como The Legend of Zelda, Dragon Slayer e mais tarde Secret of Mana.

Torchlight é uma série que se está a mostrar no panorama dos videojogos, que para além de ser bastante semelhante a uma das franchises mais conhecidas dos RPGs de acção, Diablo, consegue ser viciante e aliciante do início ao fim. Estas semelhanças não vêm por acaso, porque a produtora de Torchlight, Runic Games, possui membros chave que estiveram envolvidos na produção de ambos Diablo e Diablo 2. Em Torchlight, vamos seguir a história da cidade também intitulada de Torchlight, cidade esta que se situa em cima de uma fonte de Ember, uma pedra rara que tem o poder de oferecer todo o tipo de poderes a pessoas bem como a items, e sendo assim, iremos passar maior parte do nosso tempo a vasculhar as minas desta pedra, bem como resolver os problemas internos que a cidade enfrenta.



Ao iniciarmos o jogo vamos poder escolher uma das três classes que nos estão disponíveis, bem como um pet que nos irá acompanhar nestas nossas aventuras. As classes são Destroyer, Alchemist e Vanquisher, todas estas devidamente equilibradas. Os Destroyers são aquilo que mais se assemelham a um Warrior ou guerreiro, e que possuem uma força física muito mais elevada que os das outras classes, estando em maior vantagem quando usam armas como machados, espadas e afins. Os Alchemist podem ser comparados aos Mages ou magos, e que devido ao seu uso de Ember, são os melhores a invocar todo o género de magias. Por fim, os Vanquishers são muito semelhantes aos Archers ou arqueiros, e que fazem do combate à distância o seu meio de luta, sendo que irão causar mais dano com arcos, pistolas, bem como montar armadilhas.



O nosso pet vai ser uma ferramenta muito importante na nossa progressão e para sairmos de certas dificuldades. Vamos ter três animais à escolha, Lobo, Lince e o novo Chakawary. Independentemente do pet que escolhermos, para além da raça, não existem diferenças entre eles no que toca à interacção com o jogo, excepto que cada um emite um certo som característico, som este que pode tornar-se repetitivo e algo chato durante algum tempo. Os nosso pets podem também ajudar-nos a gerir todo o nosso equipamento, onde para além de poderem segurar vários items e equipamentos, podem também dirigir-se à cidade para vender tudo o que ele carregar sem que seja necessário deslocarmo-nos para fora da mina, um feito inovador para este género de jogo.



As minas são o sítio onde maior parte da acção em Torchlight irá acontecer, onde vamos ter à nossa disposição 35 pisos, onde a cada 5 pisos, o cenário irá mudar e a dificuldade irá aumentar. Os cenários vão variando desde uma simples mina, até a uma Necropolis, e que irão trazer novos inimigos mais fortes e loot mais raro. Dentro das minas, o nosso objectivo principal é praticamente abater tudo que vemos à nossa frente, sendo que isto nos irá ajudar na progressão e finalização das nossas missões, sendo que com o destruir de inimigos e o completar de missões, vamos encher a nossa barra de experiência, a barra mais inferior do ecrã, e que nos fará subir de nível quando cheia.



Enquanto as minas servem para combater, evoluir e completar missões, vamos ter a cidade de Torchlight onde será o sítio mais importante no que toca ao reabastecimento e ao ganhar de novas missões. Na cidade vamos ter um mercador para cada tipo de item que quisermos, como Ferreiro (Blacksmith) para a compra e venda de armas, ou um mago que pode vender feitiços, jóias e afins. Para além de fornecer armas, existem vários NPCs que são habitantes da cidade de Torchlight, e que irão dar-nos todo o género de missões extras para cumprirmos.



O equipamento é outro ponto importante em Torchlight, e que pode ditar a dificuldade com que atravessamos todas as nossas missões ou inimigos. Em termos de equipamento vamos ter disponível armas, armaduras e joalharia, todas estas que podem ser apanhadas de inimigos mortos ou então compradas em lojas especializadas. Dentro do menu principal, vamos poder ver a força da arma ou armadura sob forma numeral, e irá estar marcado também com uma seta verde ou vermelha, para rapidamente descobrir se a arma ou armadura que estamos a ver, é mais forte que a que temos equipada. Alguns dos equipamentos que iremos adquirir, podem possuir um ou mais encaixes, encaixes estes que podem ser utilizadas para colocarmos jóias para assim aumentar os vários atributos do nosso equipamento em questão.



Em termos de apresentação, Torchlight é um jogo rico em cores e animações, e uma banda sonora e efeitos de som simples, mas que não inova muito quando comparado com outros, o que por si não é algo negativo. Em Torchlight vamos encontrar um RPG com um grafismo em cel shading, dando um aspecto mais cartoonesco ao ambiente todo em si, mas que apesar de ser bastante simplista, não se torna entediante, variando nos cenários a cada cinco níveis, e com inimigos diferentes a cada cenário. Infelizmente o jogo não possui multiplayer, nem local nem online, algo que também não foi incluído na versão em PC lançada em 2009.



Torchlight é um RPG de acção que irá mostrar a muitos jogadores como é que era jogar Diablo numa consola, e abrir o apetite a todos aqueles que anseiam o lançamento de Diablo 3 numa consola, mas que com os seus pequenos pontos inovadores, consegue destacar-se como um jogo bastante forte.

Pontos Fortes

- Apresentação bem conseguida no final
- Mecânica extremamente viciante
- Bom uso do comando
- Certas ações do nosso pet

Pontos Fracos

- Falta de co-op online e offline

Gráficos: 88
Jogabilidade: 90
Som: 87
Valor: 92
Pormenores: 89

Nota Final: 89


Nenhum comentário

comments powered by Disqus
E-Zine/MyGames
89/ 100
Média da crítica
Média dos usuários
Sua nota

Sobre o colaborador

avatar de ShadowsGamer
©2016 GameVicio