GameVicio Entretenimento: GameVicio | FlashVicio | Hhide.ME | ClubVicio | Fórum | Flow | MovieVicio

Review de LittleBigPlanet para PSP de Eurogamer

por cross_shadow, fonte Eurogamer, data  editar remover


Depois de Resistance e MotorStorm, LittleBigPlanet é o mais recente entre os novos franchises criados pela Sony para a actual geração de consolas em Alta Definição, a expandir-se a outros sistemas. Uma forma que a companhia encontrou de revitalizar a portátil com novos conteúdos de jogos que conseguiram capturar o seu espaço no mercado na mais recente consola caseira, e ao mesmo tempo expandir a série em si e talvez capturar novos públicos. Também, de todos os referidos títulos, não é de admirar que o que mais curiosidade deixou foi mesmo LittleBigPlanet. O jogo que nos pede para ???Jogar, Criar e Partilhar???, debaixo da alçada de um representante virtual personalizável conhecido como Sackboy, tornou-se numa aclamada experiência aquando do seu lançamento original devido a uma conjuntura de factores que apresentava e como tal, é com grande interesse que aguardámos para saber como foi tratada esta versão portátil.

Numa portátil que procura revitalizar-se com maior actividade proporcionada por novos serviços, novos e mais jogos, e até mesmo um novo modelo com uma nova mentalidade, LittleBigPlanet mostra-nos como alguns dos maiores defeitos apontados à consola podem ser contornados e esquecidos quando o trabalho exposto a isso obriga. Falo da constante, e válida, critica à portátil de que vive mergulhada num mar de jogos que nada mais são do que versões sem inspiração de títulos para as consolas caseiras e que originalidade é algo que há muito que escasseia por estas paragens. Mesmo sendo um título que nasce de um outro já existente numa consola caseira, LittleBigPlanet na PSP vem fazer aqui o mesmo que o primeiro fez na PlayStation 3, assumir-se como um título de referência e colocar-se entre o que de melhor foi feito até à data na consola e tal devido ao excelente trabalho de um estúdio que soube interpretar o material fonte e soube trabalhar numa adaptação que teve em conta todos os defeitos e atributos de uma nova plataforma.

Desenvolvido pelos Estúdios Cambridge da Sony Computer Entertainment Europe, que já anteriormente haviam trabalhado em MediEvil Ressurection para esta mesma portátil, em conjunto com a Media Molecule, LittleBigPlanet surge na PSP como um título disposto a pegar em tudo o que de bom pode fazer e a contornar os pontos negativos para que estes não se façam notar e para que a experiência seja tão boa quanto possa ser. Assim sendo, temos um jogo que ostenta toda a qualidade da fonte e ainda se assume como uma referência numa nova plataforma e consegue tal sem a momento algum esquecer o maior lema da história deste franchise em crescimento: ???Joga, Cria e Partilha.???

Com uma apresentação em tudo similar à do original, LittleBigPlanet na PSP oferece todo aquele estado de espírito e ambiente que o fã não esqueceu e o novato vai adorar conhecer. LittleBigPlanet tem no seu núcleo um jogo de plataformas no qual a simplicidade é a palavra a reter. Não é por acaso que conseguiu assumir-se como um jogo para pessoas de todas as idades e o seu encanto começa por aí. Simples de jogar, basicamente apenas temos que progredir na horizontal e realizar uns saltos pelo meio do caminho, LittleBigPlanet é um jogo que não consegue deixar de cativar e viciar o jogador. Com uma fórmula na qual o timing é essencial, somente quando o jogador sente estar a ultrapassar desafios inteligentes, bem colocados e bem estruturados é que se percebe que por debaixo de toda aquela simplicidade, existe substância e matéria capaz de o conquistar.

Isto sem a momento algum esquecer o valor máximo de LittleBigPlanet: a boa disposição. Aquele ambiente, aquela alegria de jogar, aquela forma descontraída de estar que rapidamente se propaga e começa a contagiar o jogador está presente em todos os momentos em e é um elemento que influencia todos os outros que fazem este jogo. Se os videojogos fossem produtos vendidos na farmácia,

LittleBigPlanet seria aquele que o homem da bata branca nos entregaria para uma receita a pedir boa disposição. O bem estar é imediato e a fundação para umas boas e bem passadas horas está criada.

Apostando na sua maioria em temas e localizações novas, LittleBigPlanet na PSP assume uma estrutura no seu modo história completamente igual à do original. Vamos percorrer o globo de malha, passando por vários locais nos quais existe sempre alguma aventura para viver. Os criadores dos níveis precisam da nossa ajuda e vamos viajar por vários locais que ganham vida graças a novas temáticas, o que imediatamente se torna num atractivo para os fãs. Mais uma vez, um esquema simples vive complementado por agradáveis desafios e obstáculos e tudo aqui tem apenas como objectivo divertir.

Ocasionalmente o correr e saltar vai dar lugar a secções nas quais temos que entrar em corridas e também aqui prima a simplicidade que nos leva quase a crer que estamos perante um produto que nos obriga a ser as cobaias de um louco e genial cientista metido a criador de brinquedos. Corridas em camelos ou viagens em tapetes voadores nas Arábias são alguns dos momentos que fogem ao tradicional jogo de plataformas e que o complementam com vivacidade e frescura.
Até agora falei principalmente de um elemento central, a boa disposição, e falei da primeira parte do lema, ???Joga???, mas ficou por mencionar que um dos principais trunfos de LittleBigPlanet na PlayStation 3 ficou fora desta versão, o modo para vários jogadores. Ao contrário do original, nesta versão não temos a possibilidade de jogar com outros amigos, o destaque é dado à viagem e aventura individual e tal tem um impacto directamente ligado à ambição de cada um para com o título. Estando numa portátil, a necessidade de experiências mais ???leves???, mais rápidas e acessíveis de serem jogadas em qualquer lugar e em qualquer momento, ajustáveis ao tempo disponível, são valores que fazem com que esta ausência não tenha um impacto tão importante quanto poderia eventualmente ter. Especialmente porque sendo uma agradável inclusão caso estivesse presente, existem outros elementos de LittleBigPlanet ainda mais importantes que não foram deixados de lado, a sua comunidade.

A comunidade de LittleBigPlanet fervilha em entusiasmo e ideias, prova disso nem é o exorbitante número de níveis criados para a versão PlayStation 3 mas sim a sua qualidade. Assim sendo, temos as duas restantes partes do lema em completo funcionamento na versão PSP: ???Cria e Partilha.??? Se com os devidos e bem aplicados ajustes a jogabilidade foi transportada de forma mais ou menos eficaz, sem grandes defeitos a apontar, está na hora de começarem a sentir alguma insuficiência a nível de esquema de controlos quando for chegada a hora de colocarem em prática o construtor de níveis que há em vocês.

Tal como no original, podemos criar níveis a nosso belo prazer com os itens e autocolantes que vamos ganhando no modo história. Para além destes itens, temos a nossa genialidade e irreverência para colocar em prática para criar níveis que só tem como limite a nossa imaginação pois será mais fácil esta se esgotar primeiro que os limites técnicos que o jogo estabelece. Esta foi uma das componentes que ajudou em muito a definir a experiência vivida na PlayStation 3 e promete o mesmo para a PSP. A criação de níveis torna LittleBigPlanet em muito mais do que um simples e divertido jogo de plataformas, torna-o numa ferramenta de interactividade social pois toda uma comunidade está à espera de receber preciosas peças criadas pelos outros. Isto também faz com que potencialmente a longevidade do jogo seja praticamente interminável pois criando níveis estamos sempre a criar novidades.

Eis então chegada a hora de abordar a última parte do lema pois se jogamos, e se já criamos, temos então que partilhar. Graças à integração com a PlayStation Network, vamos poder disponibilizar os nossos níveis para toda uma comunidade e o contrário também. Certamente que os fãs se recordam dos imensos níveis que jogaram feitos por outros jogadores, e como provavelmente muitos até se tornaram comparáveis em genialidade aos feitos pela própria Media Molecule. Precisamente um dos desejos dos criadores em funcionamento e não é de admirar que tenha sido algo que não quiseram deixar de forma. ?? um dos elementos mais poderosos desta sua versão pela sua presença e sem dúvida que é um dos elementos que o ajuda a distinguir-se de tudo o resto e que em conjunto com os anteriores factores mencionados lhe confere um potencial que lhe permite tornar-se num dos melhores títulos presentes nesta portátil.

Para por em autêntica marcha toda a boa disposição, LittleBigPlanet faz-se novamente munir de dois aliados extremamente poderosos, Nuno Markl e uma banda sonora extraordinária. Tal como no original, também na PSP Nuno Markl volta a emprestar a voz e a conferir uma enorme personalidade aos textos que suportam os tutoriais e o vídeo de introdução. Com o acompanhamento de uma banda sonora que dignifica os valores máximos da diversão e bem estar, o jogador é agraciado por temas que encaixam na perfeição não só no conceito geral do jogo em si como também em cada uma das zonas temáticas onde se inserem. ?? um trabalho de excelência que é servido acompanhado de um visual também ele de grande qualidade. Quando sentimos uma vontade de começar a cantarolar os temas e de começar a rir então é porque algo está a correr extraordinariamente bem.

Com uma estética a emular o original, desde o design de níveis como na irreverência e genialidade dos adereços e autocolantes, LittleBigPlanet PSP é um título que se faz valer de uma mais do que agradável qualidade visual. Se em termos de jogabilidade o reencontro com os fãs é instantâneo e a familiarização para os novatos é imediata, também o visual é de enorme apelo para os que agora chegam ao franchise e altamente familiar para quem regressa ao mundo de Sackboy. Ao longo de vários locais espalhados pelo mundo, a combinação ao lado da componente sonora ajuda o jogador a ser transportado para ???mundos de brincar??? com uma magia bem própria.

Por tudo aquilo que faz e por tudo aquilo que consegue, LittleBigPlanet volta a estar de parabéns nesta sua nova versão. ?? um título dotado de incrível personalidade e toda a sua simplicidade resulta numa diversão sem rodeios que nada mais pede do jogador a não ser que se divirta. A criação e partilha de níveis são ferramentas que valorizam imensamente o jogo e mesmo sem a opção para vários jogadores provavelmente temos aqui o jogo PSP do ano. A não perder por
ninguém que adore jogar pelo simples prazer que tal incute.

9


Nenhum comentário

comments powered by Disqus
Eurogamer
9/ 10
Média da crítica
Média dos usuários
Sua nota

Sobre o colaborador

avatar de cross_shadow

Reviews da crítica

©2016 GameVicio