GameVicio Entretenimento: GameVicio | FlashVicio | Hhide.ME | ClubVicio | Fórum | Flow | MovieVicio

Review de Uplink: Hacker Elite para PC de GameVicio

por Anônimo, data  editar remover


Eu sempre tive um certo interesse pelo Hacking quando era jovem. Gostava de ver como essas pessoas habilidosas sempre fuçavam seus computadores e softwares ao extremo na busca de uma brecha no sistema ao qual eles poderiam aproveitar e/ou consertar. Naquele tempo eu até lia alguns artigos de um antigo e-zine chamado "Barata Elétrica" e o "Cult of Dead Cow" lançou o Back Orifice se tornando um programa de controle remoto famoso.

Ainda me lembro dos tempos em que eu me amarrava viajando na Matrix do jogo Shadowrun do Mega Drive, não apenas por que era legal ficar invadindo sistemas, causar um apagão na rede, roubar dados sigilosos, mas principalmente por que "na Matrix é onde você consegue Nuyen rápido". E com a grana adquirida com o roubo de dados na Matrix, comprava novos Cyberdecks e programas. Chegava a gastar mais tempo fazendo traquinagens na Matrix do que no jogo em sí. Até o momento em que um Black ICE fritasse meus miolos...

Deixando a nostalgia de lado, e partindo para a análise propriamente dita, Uplink ~ Hacker Elite é mais um motivo para eu ter apego e admiração aos jogos de produção independente. Criada pela Intervision, em Uplink você assume o papel de um hacker que trabalha para uma grande corporação que dá nome ao jogo e nela você terá que fazer os mais diversos tipos de trabalho. Desde copiar um determinado arquivo e enviar ao seu contratante, passando por apagar um certo arquivo, causar uma falha geral do sistema, mudar os registros escolares ou criminais de uma pessoa, roubo de contas bancárias, lavagem de dinheiro, quebra de redes internas até mesmo arruinar a vida de alguém... São tantos os delitos que você comete neste jogo que acho que o jogo deveria ser chamado de Uplink ~ Cracker Elite.

Gráficos e Música
A apresentação do jogo é única. Assim como em Darwinia, a Introversion usa da imersão do jogador ao universo do jogo quando o mesmo é rodado pela primeira vez. Ao começar, o jogo "identifica" seu sistema operacional e inicia uma conexão direta (com direito a discagem em tons) com o "computador" da Corporação Uplink. Após fazer um cadastro, o jogo faz o "download" do sistema operacional Uplink e a partir daí você poderá fazer suas traquinagens virtuais em uma interace bastante simples. Nada de gráficos exorbitantes aqui. Nada de bonequinhos. Nada de efeitos especiais 3D. Apenas botões, janelas e sistemas de rede em tons azulados em um monótono fundo preto numa aparência que remete aos sistemas operacionais a la Hollywood. Caso o tom azulado de sua interface não seja do seu agrado, você poderá importar vários mods gráficos com interfaces bem variadas na rede (do mundo real, digo).

A trilha sonora de Uplink transmite bem o universo "underground" do jogo. As músicas são em sua grande maioria calmas, e relaxantes sem notas que possam de destacar ou distrair você.



Jogabilidade
Uplink não é o tipo de jogo para aqueles que esperam ver ação. Na verdade a ação se resume, usando apenas o mouse em 98% do tempo, a procurar por uma missão, aceitá-la, invadir os sistemas que o contratante designou, fazer o trabalho sujo enquanto o alerta de rastreamento bipa sem parar e aumentando constantemente de velocidade e ainda ter tempo de apagar todos os registros de suas ações (seja usando programas próprios para a remoção de registros ou usando comandos no terminal do sistema) antes que o sistema descubra onde você mora e encarar multas pesadas ou ainda encarar a cadeia. Acredite, não dá para não ficar tenso nos primeiros momentos do jogo enquanto você observa a barra de progresso de uma cópia de um arquivo grande para seu computador avancando lentamente enquanto o alerta de rastreamento fica bipando constantemente indicando que o sistema está perto de localizar onde você vive. Com o dinheiro ganho com a missão você poderá comprar novas versões de programas, processadores, módulos de memória, sistemas de segurança física (câmeras de vigilância e detonadores remotos), ou até mesmo novos Gateways (que são os computadores ao qual você se conecta para acessar a Internet do jogo) com mais capacidades de processamento e armazenamento.

A tensão não se resume apenas a copiar ou deletar arquivos importantes e registros antes que você seja rastreado. Mesmo que você consiga completar a missão ou até mesmo tentar invadir o computador alvo, pode acontecer casos em que, se você não apagar suas evidências de maneira correta e inteligente nos computadores ao qual você usou como intermediário para invadir o computador alvo, você PODERÁ encarar a lei e acabar preso ou ser demitido. A paranóia é o outro elemento que rege o universo de Uplink.



Uma outra coisa a ser mencionada sobre Uplink é o sistema de Save. O jogo fica salvando seu progresso constantemente: Todas as suas ações serão definitivas e não há como voltar atrás obrigando o jogador a escolher com mais cautela as missões apresentadas, pensar se vale mais comprar um processador novo para seu Gateway ou um Gateway com capacidade para 2 processadores entre outras ações cruciais do jogo. Caso você seja preso, ou caso a Uplink decida demitir você da corporação, é fim de jogo. E você terá que recomeçar tudo de novo com um novo nome de usuário.

Entretanto, o jogo não se resume apenas a ficar fazendo missões para corporações a esmo. Ao longo do tempo, você terá a oportunidade de se aventurar em uma missão que dá início a uma história no jogo e ainda uma sidequest. Sim, há um enredo. Mas como havia dito, você poderá participar dela ou não. Mas caso deseje ficar ligado sobre o que acontece, uma visita a central de notícias da Uplink regularmente é indicada.

Curiosidades e Conclusão
Uma sacada curiosa do jogo são as várias referências relacionadas a filmes, jogos, e literatura que, de uma forma ou de outra, remetem ao universo Hacking e Cyberpunk. Você pode por exemplo ser contratado pela OCP (a famosa corporação corrupta que criou o ED-209 do filme Robocop) para modificar a ficha criminal de alguém, o Neuromancer Rating indica o seu alinhamento (se você é um bom ou mal hacker moralmente falando) e até mesmo a Steve Jackson Games, que teve seu escritório invadido pelo Serviço Secreto Americano durante a produção do livro GURPS Cyberpunk na década de 90, faz uma ponta no jogo como um dos sites a ser visitado (devidamente fechado pelo Serviço Secreto) e uma das possíveis contratantes para seus "serviços sujos".



Uplink é um jogo que exige do jogador ações rápidas e inteligentes para se dar bem. Toda ação que fizer não poderá ser desfeita e qualquer descuido poderá ser desastroso. Para alguns o sistema de save e o "permadeath" pode ser considerado espartano. Para outros o sistema de save cai como uma luva no contexto de Uplink.

No fim das contas, Uplink é um jogo único e indicado para aqueles que gostam de jogos que fazem você pensar rapidamente para achar a melhor solução ou para aqueles que curtem o universo Hacking/Cyberpunk. Ou ainda aqueles que querem sentir a emoção de ser um hacker mas sem ter o medo de encarar a cadeia na vida real.


Nenhum comentário

comments powered by Disqus
GameVicio
8/ 10
Média da crítica
Média dos usuários
Sua nota

Sobre o colaborador

avatar de Anônimo

Tópicos relacionados

©2016 GameVicio