GameVicio Entretenimento: GameVicio | FlashVicio | Hhide.ME | ClubVicio | Fórum | Flow | MovieVicio

Review de Need for Speed: SHIFT para PC de GamesBrasil

por Giordano Trabach, fonte GamesBrasil, data  editar remover


A concorrência faz bem
Dizem que a concorrência é saudável e faz bem ao consumidor. E temos aqui uma prova prática deste fato. Basta jogar o novo Need for Speed SHIFT para perceber que a EA, não querendo ficar atrás comendo poeira de outras desenvolvedoras, colocou sua mais famosa franquia de jogos de corrida na trilha da simulação. Afinal, não é de hoje que a série NFS tenta se redefinir a cada novo jogo, às vezes acertando a mão, outras vezes errando completamente o foco.

Por isso, nesta nova versão da franquia, deixe de lado o saudosismo e esqueça as corridas ilegais e perseguições policiais delirantes ??? agora a tendência é simulação. Mas antes que os fanáticos em simulação festejem, ou então aqueles que apreciavam o antigo estilo arcade da série NFS lamentem, é bom adiantar que SHIFT foi concebido para agradar a todos, tanto aqueles que gostam de simulação como os que preferem uma corrida arcade, com foco maior na diversão e menos no realismo.

Prova disso é que, logo que iniciamos o modo carreira, somos levados de cara a uma pista de corrida onde o game analisará o nosso modo de dirigir. Entre as derrapadas, batidas, ou volta perfeita, no final temos um relatório do nível de assistência recomendado a nós, variando entre alta ou baixa. A partir daí, começamos de fato a correr pelas pistas mundo a fora.

Rumo ao NFS Live World Tour
O esquema de jogo no modo carreira segue a fórmula de pequenos grupos de eventos que devem ser vencidos a fim de chegar ao supremo NFS Live World Tour, a competição máxima e mais respeitada que o jogo oferece.

Cada grupo de corridas possui uma característica, seja com carros específicos, pistas ou até modos de jogo diferentes. Há uma boa variedade de modalidades, que além da corrida normal, são as seguintes: o modo ???eliminação???, onde a cada volta o último carro é eliminado; ???Derrapagem??? (Drift), na qual o jogador ganha pontos fazendo o carro derrapar sem perder completamente o controle; ???Duelo de pilotos???, onde apenas dois pilotos batalham em um duelo de até três provas para ver quem leva a melhor; ???Série??? é uma sequência de corridas em pistas variadas disputada em pontos corridos; ???Endurance??? ??? para quem tem tempo e quer testar resistência tanto do carro como a sua própria, dirigindo por uma hora seguida; ???Manufacturer???, traz a oportunidade de dirigir carros de fabricantes específicos; ???Contra o Relógio??? ??? para quem busca bater seus próprios recordes a cada volta; e, por fim, ???Volta Rápida???, onde o jogador tem que quebrar recordes com poucas voltas de oportunidade.

Conforme vence as corridas, o jogador recebe um número de estrelas, que na verdade funciona como pontos corridos, atingindo o mínimo, o jogador completa um grupo de eventos, desbloqueando novos desafios, subindo assim a dificuldade das provas para um nível seguinte.

Outra forma de conseguir pontos é participando de corridas rápidas e dos desafios online. No caso do multiplayer, apesar de não haver muita variedade de modos de jogo quanto gostaríamos, o mesmo se mostrou bem divertido e desafiador, incluindo partidas rankeadas e também permitir partidas via LAN.

RPG ou corrida?
Além das estrelas, o jogador recebe também uma classificação do seu estilo de jogar e um nível que pode ser aumentado a cada prova. Se pilota de maneira limpa, procurando fazer as curvas de maneira perfeita, sem bater nos outros, breca e acelera no tempo certo, ele é classificado como um piloto preciso.

Caso o modo que opte jogar seja ao melhor estilo Flat Out, ou seja, quebrando tudo e tirando outros pilotos da pista, será um classificado como um piloto agressivo. Os pontos são somados no decorrer da corrida, e há multiplicadores caso o jogador se saia bem numa ação ou a repita constantemente. Some isso aos mini-desafios durante a prova, mais o level que o piloto vai ganhando e você tem um exemplo daquilo que ocorre nos jogos de RPG, onde o jogador desenvolve o personagem.

O bom é que o sistema funciona muito bem no jogo e sempre motiva o jogador a correr mais rápido e conquistar desafios específicos, além do que permite desbloquear muitos itens e carros.

Carro: a matéria prima do seu sonho
?? claro que, uma vez que as corridas vão ficando mais difíceis, há necessidade de se melhorar o carro, e nesse sentido o NFS SHIFT também segue aquilo que vinha sendo feito nos jogos anteriores, permitindo uma alta personalização do veículo, tanto mecânica quanto cosmética.

?? possível comprar kits de upgrades dentre várias peças do carro, e para aqueles que não ficarem satisfeitos com isso, o jogo permite um ajuste detalhado em diversas partes do veículo, coisa comum em qualquer jogo de simulação ??? e aqui feito realmente de maneira muito detalhada.

A parte visual também não deixa nada a desejar. Há adesivos, pinturas fantásticas, calotas, entre outros apetrechos que são desbloqueados conforme se vence corridas. Existe uma variedade tão grande de possibilidades que se pode gastar bastante tempo apenas nisso para criar o carro dos sonhos. E, vale ressaltar, o carro é apenas a matéria prima daquilo que você deseja transformá-lo!

Diante de tanta variedade e possibilidade, o grande entrave fica por conta da interface para lidar com os adesivos e pintura, pois não permite o uso do mouse - o que torna a tarefa de tuning trabalhosa e chata, em especial se o jogador optar por mexer nos mínimos detalhes.

Além disso, há uma variedade enorme de carros para que o jogador possa aproveitar ??? são mais de 60 dentre as marcas Aston Martin, Audi, BMW, Bugatti, Chevrolet, Dodge, Ford, Honda, Infiniti, Koenigsegg, Lamborghini, Lexus, Lotus, Maserati, Mazda, Mclaren, Mercedes-Bens, Mitsubishi, Nissan, Pagani, Porshe, Renault, Scion, Seat, Subaru, Toyota e Volkswagem. Tudo isso com a possibilidade de se pilotar em pelo menos 17 pistas.

Gráficos e som
E já que falamos de carros e pistas, falemos também da parte visual do game. Sem dúvida nenhuma, desde que as primeiras screenshots do game foram lançadas, esse foi o aspecto mais comentado. E podemos confirmar a todos que ficaram na expectativa que os gráficos são, de fato, impressionantes.

As pistas são excelentes, altamente detalhadas e algumas delas foram feitas cópias fiéis das reais que existem nos circuitos mais famosos do mundo. Há uma multidão que se mexe (e não apenas imagens estáticas de pessoas), efeitos de luz, poeira, batidas realísticas e, finalmente, algo que muita gente reclamava na série foi resolvido: podemos ver o carro por dentro com todos os detalhes, dirigindo com a visão interna. A experiência é ainda mais interessante visualmente desta perspectiva, pois vemos a sombra batendo no cockpit do carro, como também manchas de sujeira ou mesmo rachaduras no vidro conforme batemos. Os detalhes realmente são incríveis. Do lado de fora, também o detalhamento é de tirar o fôlego. Dirigir com a câmera no capô é um festival de efeitos, pois o carro reflete tudo ao redor.

Porém, como temos dito aqui, especialmente em jogos para PC, nem sempre gráficos de ponta e desempenho andam juntos. Há casos raros, como aconteceu em Call of Juarez: Bound in Blood, onde tínhamos uma engine gráfica super otimizada como não se via há tempos em jogos de PC. Mas o mesmo não se aplica a este jogo de corrida. Jogar NFSS em altas resoluções e tentar aproveitar tudo o que o gráfico pode oferecer tornará o game um show de slides ou câmera lenta em computadores medianos ??? o que é terrível para um jogo de corrida. Além do mais, o longo tempo de carregamento desanima - dá até para tomar um cafezinho com certa calma.

O som do game segue a linha dos gráficos, muito detalhado e com o som real do motor de cada carro. Há possibilidade de se ouvir música durante as corridas, caso o jogador queira, mas elas são automaticamente tocadas no replay.

Um simulador arcade? Ou um arcade no modo simulação?
A pergunta do título não é apenas retórica. O que sentimos é que de fato a EA fez um sólido jogo de corrida. Mas o que pode desagradar alguns é que Need for Speed SHIFT não é um simulador ???puro???, como também não é de todo arcade. ?? um jogo que tenta agradar a todos os gostos, mas que por certo vai desagradar os mais radicais dos dois lados.

Isso, porque sempre vai haver coisas fáceis que irá desagradar os fãs de simulação, e coisas difíceis que vai causar lamentação para quem prefere o arcade. As assistências que o jogo dá na direção, por exemplo, chegam a brecar e virar o volante do carro literalmente, algo feito para ajudar quem curte arcade. Por outro lado, nem com essa ???ajuda??? o modo Drift fica mais fácil como era nos jogos anteriores da série.

Mesmo apesar de tentar fazer uma simulação para as massas, e por conta disso haver alguns desequilíbrios aqui ou ali, SHIFT é um game bem acima da média para os fãs de corrida, com jogabilidade que traz toques fantásticos de realidade na parte gráfica e revitaliza a franquia em uma nova tendência. Não é uma obra prima, mas engrossa de forma consistente o número de bons jogos de corrida no mercado atualmente. Um sólido jogo feito com cuidado, detalhamento e alta produção.


Nenhum comentário

comments powered by Disqus
GamesBrasil
9.2/ 10
Média da crítica
Média dos usuários
Sua nota

Sobre o colaborador

avatar de Giordano Trabach

Reviews da crítica

©2016 GameVicio