GameVicio Entretenimento: GameVicio | FlashVicio | Hhide.ME | ClubVicio | Fórum | Flow | MovieVicio

Review de Wolfenstein para PS3 de Eurogamer

por #fenix, fonte Eurogamer, data  editar remover


Quem não se recorda do velhinho Wolfenstein 3D? Muitas horas perdidas e muitas noitadas de volta daquele jogo capaz de me enjoar com aquela rudimentar perspectiva 3D. Wolf 3D foi dos jogos que mais marcou a minha já longa vida de jogador. Como o tempo passa, já lá vão quase 20 anos desde o seu lançamento, Maio de 1992.

Pois bem, aqui estou eu em 2009 e com uma nova versão de um ???dinossauro??? dos videojogos. Este novo Wolfenstein conta a estória de um agente especial norte-americano, B.J. Blazkowicz, que está de regresso para combater novamente os Nazis. A sua missão é investigar estranhas experiências que os Nazis estão a efectuar na cidade fictícia de Isenstadt.

Na cidade, temos o apoio de duas facções resistentes ao regime Nazi. Estas fornecem-nos missões que temos que cumprir para se avançar no jogo. Para além das missões principais, que definem a progressão no jogo, temos outras secundárias que podem ou não ser cumpridas. Sempre que uma missão nos é atribuída, esta fica registada no nosso inventário e respectivo mapa. As missões são bastante simples e objectivas, temos que nos deslocar a um determinado local para eliminar inimigos, investigar e recuperar documentos importantes, e até destruir infra-estruturas. Um reparo a fazer é em relação à localização das missões, muitas foram as vezes que andei perdido pelo mapa sem conseguir encontrar o local da missão. O mapa não ajuda muito e o sistema de navegação do mesmo também.
'Wolfenstein' Screenshot 1



A cidade por onde nos deslocamos está repleta de edifícios, como é óbvio, que podemos vasculhar. Normalmente encontramos munições e dinheiro que serve para adquirir upgrades para as nossas armas, munições e outros items no Mercado Negro da cidade. Como é natural, Isenstadt está repleta de soldados Nazis que temos que eliminar, mas sempre que passamos para um local da cidade em que o jogo tem que efectuar um loading os malditos Nazis voltam a aparecer. Inicialmente os Nazis são simples soldados, mas com o avançar do jogo vão aparecendo ???criaturas??? mais poderosas, com melhor armamento e poderes do oculto.

Em relação ao nosso armamento, estamos bem apetrechados, temos armas para todos os gostos, principalmente as que os Nazis inventaram. Temos então umas mais convencionais, a MP40, MP43, Kar 98, Panzerschreck e Flammenwerfer. Depois temos as armas inventadas pelos Naziz, a Particle Cannon, Tesla Gun e Leichenfaust 44. Todas as armas podem ser alvo de upgrades, até as granadas, sendo este um dos pontos mais interessantes de Wolfenstein. Como já referi, os upgrades são adquiridos no Mercado Negro, mas inicialmente muitos deles estão bloqueados. Temos que cumprir missões para ir desbloqueando novos upgrades que estarão disponíveis no Mercado Negro.

Para além das armas já referidas, temos também um objecto (Medalhão Thule) que atribui poderes sobrenaturais ao nosso herói. O Medalhão foi adquirido logo no início do jogo, este tem a capacidade de dotar o personagem com quatro tipos de poder (Veil, Shield, Empower e Mire). Veil transporta o herói para uma espécie de submundo, onde é capaz de ver passagens secretas e até focar os inimigos com maior facilidade. O Shield (escudo) é bastante útil para combates mais intensos, uma particularidade interessante deste escudo é a capacidade de reflectir as balas dos inimigos, fazendo ricochete indo em direcção de quem as disparou. O terceiro, Empower, atribui super poder às armas que possuímos, com upgrades as balas chegam mesmo a trespassar metal e cimento. Por último temos o Mire, sempre que o activamos este coloca o tempo em slow motion, onde até nos podemos desviar das balas inimigas.
Wolfenstein é um jogo de progressão rápida, sabendo qual a missão e estando no local da mesma, é sempre andar a matar Nazis. O jogo não trás nenhum desafio diferente do que já foi visto até hoje. Em relação à jogabilidade, não tenho nada a apontar em termos negativos, é eficaz, com uma grande facilidade de movimentação e manuseamento das armas. Pelo menos a Raven Software não inventou, mantém uma jogabilidade clássica mas sem quaisquer acrescentos ao que existe há anos.

Em relação ao visual, estamos perante um jogo aceitável, com um grafismo mediano onde se destacam pela positiva certos personagens inimigos, principalmente os Bosses. Mas nem todos estão com a mesma qualidade, os nossos aliados estão horrivelmente representados, com texturas fracas e pouco variadas. O ambiente em si, está razoável, a cidade de Isenstadt está com um aspecto relativamente apelativo onde salta à vista o ambiente de guerra e destruição. Uma nota negativa vai para os vídeos que vão sendo mostrados no decorrer do jogo. Estes estão com uma qualidade péssima, com um ambiente horrível e uma má representação dos personagens. Parece inacreditável, mas a verdade é que estes vídeos estão com uma qualidade visual bem inferior ao jogo em si. Em resumo, é um jogo que em termos visuais não envergonha mas que está muito abaixo do que já se vê por aí, não vem acrescentar nada de novo neste campo.

Ainda em relação ao grafismo, destaco a preocupação que a Raven Software teve em relação ao impacto que as armas têm nos corpos. Por exemplo, com a Kar 98, apetrechada com um scope, podemos amputar e até decapitar os nossos inimigos. Mesmo os corpos espalhados pelo chão podem receber o mesmo tratamento, este jogo é mesmo violento e não aconselho a quem se impressione facilmente.
'Wolfenstein' Screenshot 2



Outro ponto a desfavor do jogo é a IA dos inimigos, estes são estupidamente burros, a falta de inteligência é incompreensível. Na maioria das vezes ficam estáticos a disparar à espera de morrer. Mesmo em níveis de dificuldade superior estes soldados não são um grande desafio. Toda esta ???burrice??? torna o jogo muito fácil, a progressão é rápida, parece que estamos numa corrida de velocidade.

Para além do modo campanha, Wolfenstein também nos presenteia com um para múltiplos jogadores. Este possui três tipos de jogo (Objective, Stopwatch e Team Deadmatch). Temos também oito mapas, cada um com características diferentes. Este modo multiplayer permite criar as nossas próprias salas ou entrar nas de outros jogadores. Nas criadas por nós, podemos editar varias opções, desde o fogo amigo até ao número de jogadores. Este modo para múltiplos jogadores é outra parte negativa do jogo, é tudo muito confuso, desde os mapas até à própria acção em si. ?? a confusão total, rapidamente passa para segundo plano, não conseguindo competir com jogos como Modern Warfare.

Wolfenstein é um jogo que me trás boas recordações, mas esta nova abordagem ficou muito aquém do esperado. Não trás consigo algo diferente, não reinventa e bem pior, não evolui. Estamos perante um jogo mediano, com bons momentos de acção e pouco mais. A única coisa interessante que destaco do jogo é o armamento que temos ao nosso dispor, muito devido ao sistema de upgrade que o jogo permite. Se procuram um jogo com acção, desmembramentos e muitas mortes, então têm aqui algo que vos pode interessar.


Nenhum comentário

comments powered by Disqus
Eurogamer
6/ 10
Média da crítica
Média dos usuários
Sua nota

Sobre o colaborador

avatar de #fenix

Reviews da crítica

©2016 GameVicio