GameVicio Entretenimento: GameVicio | FlashVicio | Hhide.ME | ClubVicio | Fórum | Flow | MovieVicio

Review de Battlefield 1943 para X360 de Outer Space

por Giordano Trabach, fonte Outer Space, data  editar remover


Um soldado americano caminhando à beira de uma praia paradisíaca de areia fina com palmeiras e águas cristalinas. Um cenário perfeito para as férias de qualquer pessoa, se não fosse os sons de bombas despencando em queda livre e o medo constante de levar um tiro certeiro vindo de um atirador de elite. Essa atmosfera de pânico e adrenalina constante compõe o panorama de Battlefield 1943.

Aparentemente o jogo não trás grandes novidades. Apenas é um spin-off da série original de 2002, Battefield 1942. O surpreendente é ver que a DICE trouxe um multiplayer para 24 jogadores disputando a conquista de territórios em um download de pouco mais de 500MB que mudou o conceito de jogos completos vendidos via download.

O jogador não deve se deixar abater pelos gráficos. Outros jogos chegam ao mesmo patamar e até mesmo ultrapassam este, mas não quando falamos de um jogo vendido exclusivamente pela Live ou PSN. Usando a engine desenvolvida pela Frostbite para Battlefield: Bad Company, em 1943 o jogador tem a mesma possibilidade de demolição. Árvores, casas e cercas são arrasadas com tiros de canhões, bombas ou simplesmente atropeladas por tanques. Essa característica combinada com efeitos de luzes dá realismo a mais à batalha, mas alguns problemas ocorrem como personagens voando sobre montanhas quando o jogador enxerga longe via luneta da sniper, ou atravessar o chão quando se cai morto, mas nada que realmente diminua a diversão.

Com apenas três fases herdadas da versão original, o jogo é focado apenas no multiplayer, não havendo a opção de single player como no anterior. Enquanto em Battlefield 1942 o jogador invadia territórios inimigos junto a um grupo de bots com pouca inteligência artificial, em 1943 cada inimigo, assim como os aliados, são pessoas de verdade, possibilitando um combate realista com muito mais tensão.

Jogadores que tiveram a oportunidade de jogar o original irão lembrar-se de como era difícil morrer em partidas singleplayer, e agora as ações estão mais mortais. Snipers experientes se gabam por derrubar o inimigo com apenas um tiro certeiro na cabeça enquanto a infantaria aniquila facilmente um grupo de jogadores fuzilando-os com suas metralhadoras.

Quando iniciamos o jogo vemos as possibilidades de partidas. O jogador deve escolher se prefere jogar com um grupo de completos estranhos (quick match) ou se prefere convidar amigos e criar uma partida fechada entre conhecidos (Create a Match).

Criar partidas entre amigos é divertido, mas pouco funcional. O jogador não pode caracterizar o jogo ao seu molde, ficando restrito apenas a escolha do mapa e a divisão dos times. Seria interessante a possibilidade de limitar o mapa quando poucas pessoas estão no grupo. Como os cenários são grandes, é comum caminhar por muito tempo até achar alguém. Isso acaba irritando e perdendo a graça, fazendo o jogador desistir de jogar entre amigos e buscando os lotados servidores abertos.

Entre desconhecidos, criar laços de amizades é fácil, ainda mais quando os mesmos compartilham de objetivos. E pensando nisso, existe a opção de criar tropas de até quatro jogadores. Essa alternativa permite que os quatro se vejam no mapa e que sempre dêem respawn próximo um do outro quando morrem, além de criar um canal de comunicação particular via headset. Uma boa forma para fazer novos amigos.

A trilha sonora orquestrada já é uma característica da série e não podia ser diferente em BF: 1943. Se já não fosse bom o suficiente ter uma trilha de excelente qualidade, ele também tem efeitos sonoros impressionantes. ?? comum que o jogador ande pelos campos das fases e se surpreenda com a qualidade surreal de aviões cortando o céu acima de suas cabeças enquanto o som seco da artilharia antiaérea persegue a aeronave invasora.

Menáge à 24


Três classes estão disponíveis ao jogador: Rifleman, Infantary e Scout. Suas principais diferenças são armas que vão de curto, médio e longo alcance respectivamente. As classes são escolhidas no inicio de cada missão e podem ser alteradas sempre que o jogador morre e vai para a tela de respawn. Um time que não for bem balanceado com as três classes irá ter dificuldade para conquistar territórios. Os riflemen sempre vão à frente seguidos da infantary segurando a tropa enquanto os atiradores de elite (Scout) ficam a distância eliminando o maior número possível de inimigos antes da invasão dos aliados. Os cenários proporcionam boas estratégias para todas as classes não deixando nenhuma delas em desvantagem.

Os jogadores desfrutam de munição infinita tanto de balas como granadas e outros explosivos, porém quando um inimigo ou aliado é abatido, o jogador tem liberdade para recolher a mochila deixada para trás trocando de arma no meio da batalha quantas vezes quiser.

Como de praxe, os veículos estão presentes. Os jipes são rápidos e frágeis, excelentes para deslocamento rápido, mas horríveis para combates, entretanto os tanques são lentos, mas possuem uma excelente blindagem e um poder de fogo alto. Barcos são úteis para transportar tropas dos porta aviões até a ilha. Ainda é possível pilotar aviões que dão um toque especial para a batalha. Rápidos, muito rápidos, e com poder de fogo alto com suas metralhadoras e bombas, são armas valiosas para jogadores experientes que sabem tirar o máximo proveito deles. A utilização dos veículos só não é perfeita porque infelizmente existem aqueles que agem de má fé. Não é difícil ter problemas com maus jogadores que monopolizam veículos ou que propositalmente estacionam o tanque na pista de vôo, não deixando ninguém decolar.

Os primeiros dias que seguiram após o lançamento do jogo foram sofridos para quem o comprou. Poucos servidores disponíveis deixavam muitos jogadores de fora e era comum perder muito tempo tentando conectar sem sucesso. Felizmente a EA deixou claro que estava procurando resolver esse problema e promessa é divida: resolveram. Não só o problema com servidores como resolveram diversos bugs menores que ocorriam durante o jogo. Ponto positivo para a EA que provou a preocupação com o consumidor.

Os jogadores são recompensados com pontos de experiência que aumentam o seu ranking. Esse ranking não influencia nada, apenas muda a patente. Muitos vão se decepcionar esperando que novas armas ou habilidades abram com o aumento da patente, mas a decisão foi sábia deixando a jogabilidade mais focada na experiência pessoal de cada jogador ao invés de privilégios vindo de pessoas que estão a mais tempo jogando. Diversas conquistas são destravadas também. Proficiência em armas, defensores de bases e mestre da artilharia são algumas das disponíveis. Novamente nada diferente acontece quando uma é aberta, apenas serve como uma motivação a mais para os jogadores.

A EA Dice promove um desafio aos jogadores: quando atingir 43 milhões de mortes no jogo a fase Coral Sea será destravada automaticamente para os jogadores. Boa estratégia de marketing e que, ao que tudo indica, vai ser alcançada rapidamente. Em menos de 2 dias após o inicio do desafio o marcador ultrapassava 3 milhões de mortes e não para de subir.

O Veredicto:
?? incrível a possibilidade de baixar um jogo pequeno com a qualidade encontrada em Battlefield: 1943. A EA trouxe um spin-off tão bom quanto o original, sem descaracterizar Battlefield, o que significa que jogadores com pouca experiência no gênero vão sentir dificuldade na jogabilidade, enquanto os veteranos estarão em casa. Tudo isso por preço de jogo pequeno, US$ 14,99.

Prós:
- Preocupação da EA com a comunidade do jogo;
- Menos de 600MB para um jogo excepcional;
- 15 dólares;
- Derrubar um avião usando apenas uma metralhadora já compensa os 15 dólares investidos.

Contras:
- Pode assustar jogadores sem experiência em FPS;
- Multiplayer entre amigos sem customização.


Nenhum comentário

comments powered by Disqus
Outer Space
8/ 10
Média da crítica
Média dos usuários
Sua nota

Sobre o colaborador

avatar de Giordano Trabach

Reviews da crítica

©2016 GameVicio