GameVicio Entretenimento: GameVicio | FlashVicio | Hhide.ME | ClubVicio | Fórum | Flow | MovieVicio

Review de Ecco the Dolphin: Defender of the Future para DC de Outer Space

por Giordano Trabach, fonte Outer Space, data  editar remover


Golfinhos. Esses belos mamíferos são considerados uma das criaturas mais inteligentes da Terra (mais até que alguns humanos, provavelmente). Alvo de seriados, desenhos animados, brinquedos, e até dos militares norte-americanos, esses animais não foram deixados em paz nem pelos programadores da Appaloosa. E isto já vem de um bom tempo, pois o nosso caro primo do Flipper já fora outrora tema de um jogo para o Mega Drive.

Mas o tempo passou, e como todo jogo, bem ou mal sucedido, tem uma continuação, a Sega resolveu lançar para o Dreamcast o jogo "Ecco The Dolphin: Defender of The Future".

Como em outros jogos, a história deste título tem um apelo que ultrapassa as barreiras da realidade, em prol da defesa da natureza e da vida como nós a conhecemos. Misturando os devaneios malucos de Final Fantasy com objetivos politicamente corretos ("Salve o Planeta"), a história desse jogo retrata uma era onde golfinhos e humanos vivem em perfeita harmonia. Só que o pior ainda estava por vir... Por volta do século XXX, forças alienígenas muito mal intencionadas cobiçam o planeta Terra e todos os seus recursos, e a única salvação para o caos, por incrível e ridículo que pareça, é um simples mamífero, o golfinho Ecco.

Bem, deixando a excêntrica história e o filminho que a introduz de lado, vamos ao que interessa, o jogo...

Isto mesmo Flipper!
Para quem não conheceu o cartucho original para o Mega Drive, e não tem noção do tipo de jogo que te espera, saiba que este é um título de aventura encabeçado por Ecco, o golfinho relatado na história acima.

E como todo jogo de aventura, o mamífero Ecco, fazendo o papel de um bom samaritano, deverá ajudar todos os seus amiguinhos do mar passando por situações diferentes, e algumas bastante perigosas.

Tendo como meio de comunicação um sonar, ele conversa com diversos seres vivos podendo obter novas missões, presentes (podem ser variações do sonar que o permite conversar com outras criaturas), e algumas dicas. Em uma das missões, conversando com uma baleia, ele deve ajudar a retirar o filhote dela, que ficou preso numa caverna. Para isto, Ecco deveria buscar a ajuda de outros golfinhos e remover as pedras que bloqueavam a entrada. Missões deste tipo estão presentes o tempo todo. Umas são divertidas, mas outras... são bem chatinhas.
Para se ter uma idéia, mais para frente, uma mamãe golfinho havia me pedido para achar os três filhotes perdidos no mar. Até aí tudo bem. Facilmente achei o primeiro, que estava encurralado por tubarões martelo, depois achei o segundo, mas o terceiro... que trabalheira me deu. Quase desistindo de jogar, passeando com o golfinho Ecco por um canto escuro criado pela sombra de uma imensa rocha, avistei um "vermezinho" colado à pedra. Quando me aproximei e usei o sonar, pude perceber que se tratava do filhote restante. O desgraçado, ainda não contente de ter se escondido muito bem de mim, disse que só aceitaria que eu o levasse a sua mãe se eu o capturasse. Pois bem, lá fui eu. Após inúmeras tentativas frustradas, quase que o verme se torna órfão devido ao meu cansaço. Mas num último resto de força e disposição, arrisquei mais uma vez, e consegui. Não sei como, não saberia fazer novamente, mas consegui. ?? o que importa.

Como você pode perceber, algumas missões são bastante frustrantes, e conseqüentemente, cansativas. O que era para ser divertido, ficou chato, e em alguns casos, sem lógica nenhuma. Este também é o caso dos chefões das fases. Numa você deve prender um tubarão branco num buraco na pedra e depois bater na cabeça dele com o focinho do golfinho até matá-lo. Mas até eu descobrir que tinha que fazer tudo isto, desisti. Recorri logo a um FAQ que respondesse a todas as minhas dúvidas, e que acabou me ajudando por diversas vezes durante o jogo.

Outras missões são bastante divertidas. Numa delas você deverá ajudar um golfinho a capturar um peixe muito arisco. Noutra você deverá pedir a ajuda de um outro golfinho para que ele distraia uma lula gigante (muito bem feita por sinal), que está bloqueando o seu caminho, enquanto você passa por detrás dela.

A la Jacques Cousteau
A vida marítima nunca esteve tão bem representada num jogo como em Ecco The Dolphin: Defender of The Future. Não que eu seja um profundo conhecedor como o célebre Jacques Cousteau. Mas após muitas horas assistindo inúmeros documentários deste falecido pesquisador, posso dizer que alguma coisa eu sei.
Jacques Cousteau

Neste jogo você pode encontrar golfinhos (duh), baleias (grandes e pequenas), polvo gigante, tubarão martelo, tubarão branco, tartarugas, arraias, enguias, cardumes de peixes de diversos tipos, cores e tamanhos, corais também bem coloridos, algas, água-viva, etc. Ou seja, a vida marinha está bastante farta, e o principal: há uma interação de todos os animais com o Ecco.

Se você for explorar um túnel escuro, através do sonar, você pode chamar um cardume de peixes fluorescentes para lhe escoltar e iluminar o caminho. Se esse túnel tiver perigosas piranhas a sua espreita, você pode levar um cardume de peixes para lhe proteger das mandíbulas desses ferozes animais. Se for envenenado por alguma medusa, você deverá comer um peixe específico para lhe desintoxicar. E o mesmo deve ser feito para repor as energias: comer peixes.

Golfinho que pensa ser Beija-Flor
Os efeitos gráficos também estão muito bons. Submerso você ainda pode ver o mundo exterior; os raios solares projetam pela água um rastro de brilho iluminando as rochas e corais; a areia do fundo se levanta quando algo se movimenta perto dela; bolhas de ar sobem até a superfície graciosamente; o efeito "Lens Flare" (efeito do brilho da lente contra o sol); etc.

Já as texturas atrapalham um pouco. Não porque elas são feias, pelo contrário, elas são muito bem feitas. O problema é que são poucas, e isto o confunde constantemente o jogador debaixo d& 39;água. Num vasto cenário, isto é perfeito para fazer com que você se perca facilmente. Então, é altamente recomendável usar o mapa a toda hora para lhe orientar quanto a sua posição. O único problema é que o botão de acesso ao mapa é muito mal localizado (botão X, o mesmo botão do sonar). E em situações onde você precisa ser veloz para alcançar a superfície, fica difícil apertar o botão do mapa, o de nado e o de turbo simultaneamente.

Ainda tem os "bugs" que acontecem raramente (portanto, isto não pode ser considerado um contra). Se você nadar por pedras num local estreito, há o sério perigo da criatura ficar presa, pois o golfinho não nada pra trás.

O Veredicto:
Ecco The Dolphin Defender of The Future é um título diferente, que promete agradar bastante alguns e frustrar outros mais impacientes. Os gráficos e sons são muito bons, tem mais de trinta horas de jogo, mas o fator diversão não é lá grande coisa.

Prós:
  1. Graficamente muito bom;
  2. Mais de trinta horas de jogo;
  3. Fauna marítima interativa.


Contras:
  1. História digna de filmes "trash";
  2. Jogabilidade um pouco frustrante;
  3. Golfinhos são mamíferos que fedem a peixe.



Nenhum comentário

||
Outer Space
7/ 10
Média da crítica
Média dos usuários
Sua nota

Sobre o colaborador

avatar de Giordano Trabach

Tópicos relacionados

©2016 GameVicio