GameVicio Entretenimento: GameVicio | FlashVicio | Hhide.ME | ClubVicio | Fórum | Flow | MovieVicio

Review de Return to Castle Wolfenstein para PC de Outer Space

por Giordano Trabach, fonte Outer Space, data  editar remover


Tudo começou há quase 10 anos, quando nosso herói aliado B.J. Blazkowicz invadiu o castelo Wolfenstein pela primeira vez atrás de Heirinch Himmler, o maligno comandante da Gestapo - a polícia especial nazista - e braço direito de Adolf Hitler.

Com cenários em três e personagens e objetos em duas dimensões, Wolfenstein 3D começou seu reinado de sucesso, promovendo um novo gênero que mais tarde seria proclamado como um dos mais amados pelos jogadores: o Tiro em primeira pessoa.

Em 2001, o Agente Blazkowicz foi escolhido para a pior missão de sua vida: Ir mais uma vez atrás de Himmler, ou seja, retornar ao castelo Wolfenstein.

De volta às raízes


Em sua essência, Return to Castle Wolfenstein traz de volta tudo o que foi um sucesso em seu predecessor: uma jogabilidade espetacular, armas bacanas, simplicidade de objetivos, cenários vastos, o tema voltado para a segunda guerra mundial e muito tiro.

Novamente, o agente Blazkowicz é escalado pela OSA (serviço de ações secretas) para se infiltrar no castelo Wolfenstein e coletar informações relativas a alta atividade paranormal que anda circundando o local. Nosso herói aliado é capturado, mas consegue escapar, e descobre que Himmler tem vários projetos de armas secretas, pretende ressuscitar um poderoso lorde negro do século 10 (conhecido como Heinrinch I) e criar um exército de criaturas mutantes extremamente fortes.

Cabe a você descobrir todo o mistério e ir atrás de Himmler até o inferno, se precisar...

Inteligência e ação lado a lado


RtCW é um dos jogos que melhor faz a utilização do sistema gráfico de Quake 3 Arena. Ele traz um visual bem único, com opção para destruir muita coisa dos cenários e com personagens bem detalhados e cheios de movimentos. Os nazistas vestem roupas distintas, e ainda variam entre loiros, morenos, barbados, bigodudos, etc. Eles ficaram muito bem caracterizados, tanto pela roupa, quanto pelos acessórios, equipamentos e condutas. Você consegue identificar cada um dos personagens: os soldados têm alguns símbolos na roupa apenas, usam rifles mais pesados, capacetes e carregam mochilas; os tenentes tem escudos e brasões no peito e usam armas de menor calibre; já os grandes líderes militares usam um chapéu especial, têm muitas medalhas e condecorações, usam revólveres a tiracolo, gritam muito e são bastante precisos em seus disparos.

Como todo jogo que se preze, a inteligência artificial de RtCW tem alguns furos, mas este é o quesito que faz a maior diferença no jogo, se destacando como uma das melhores já vistas no gênero. Soldados e monstros inimigos tomam as mais variadas decisões no meio do combate, deixando o jogador um pouco confuso, às vezes. Em um tiroteio direto, os inimigos disparam e se escondem logo depois para recarregar. Aqueles mais protegidos e com armas mais pesadas encaram os tiros de frente, avançando em sua direção. Os que são pegos de surpresa, caminhando em um local aberto, abrem fogo contra você enquanto procuram uma cobertura. E os atiradores de elite estão sempre bem localizados e são certeiros em seus disparos. Nada é simples e fácil aqui.

Alguns acontecimentos me deixaram bem surpreendidos. Uma vez, em um túnel, vi cerca de 7 soldados vindo em minha direção e atirando. Iniciei meus disparos, mas como eles estavam em vantagem, continuaram vindo. Em uma jogada de mestre, resolvi utilizar uma metralhadora pesada fixa, que se encontrava ao meu lado. Quando empunhei a arma, os inimigos mudaram de rumo e se esconderam, procurando abrigo para o chumbo grosso.

Cada personagem do jogo reage de acordo com a situação e sua (des)vantagem em relação a você. Realismo à toda prova.

O som da guerra


Na parte sonora de RtCW, só elogios. As armas têm barulhos bem distintos e coerentes com o seu tipo. De olhos fechados, podemos identificar o som de cada uma delas, onde se destacam os rifles sniper, que ecoam forte pelos ambientes e podem ser escutados de qualquer lugar. Olhando para um atirador inimigo que se encontra à distância, você nota claramente que o disparo acontece (pelo fogo que sai do cano da arma), ouve o tiro atingindo seu destino e depois escuta o som do disparo propriamente dito. Real pacas.

O ruído que cada projétil produz quando este atinge alguma coisa também é facilmente percebido, variando sempre com a superfície de contato.

As músicas desempenham um papel secundário, de apenas dar um clima ao jogo. São ideais, não enchem o saco e aparecem nas horas certas. Não espere ouvir canções no meio de uma guerra, pois ali só rolam tiros. Em momentos mais quietos e de maior suspense, o fundo musical faz uma ???caminha??? interessante.

Monstrengo para que te quero


O grande medo dos fãs da série em relação a este novo Wolfenstein era a inclusão de criaturas sobrenaturais. Perderia isso o sentido do jogo? Faria ele ficar bobo demais?

A verdade é que não. Os diversos monstros do jogo são resultado de experimentos nazistas, sendo que alguns deram certo, como os Super Soldados, e outros não, como os Lugers - seres incontroláveis que despejam energia em quem estiver na frente.

Além de aparecerem em poucas fases, a presença deles é interessante, pois além de trazer algum suspense, dificulta a jogatina e muda a maneira de agir do jogador. Contra inimigos humanos é relativamente simples ir correndo e atirando feito louco para mata-lo, mas experimente fazer isso contra um Super Soldado... Virarás pó em questão de segundos.

Modo Multiplayer: Um novo jogo


O modo multijogador de RtCW foi desenvolvido por uma outra empresa, a Nerve Software. Procurando balancear ao máximo os confrontos via Internet, a Nerve optou em alterar muito o jogo para torna-lo adequado para o ambiente on-line. Para isso, os gráficos sofreram uma perda considerável de qualidade e os cenários receberam texturas mais feias. Porém, o modo roda macio e rápido, suportando mais de 50 pessoas jogando em um só mapa - claro que uma boa conexão é altamente recomendada.

Quem jogou o Mutliplayer Test sabe que, nos confrontos online, os times são divididos entre nazistas e aliados, e cada um deles tem 4 tipos de combatente: o soldado (que utiliza mais armas), o tenente (que tem um binóculo, granada especial de fumaça e munição infinita), médico (que revive e cura os companheiros) e engenheiro (perito em bombas). Cada um dos 4 tipos de combatente tem sua função e só com total harmonia entre eles que uma equipe conseguirá a vitória.

As várias armas do modo de um jogador não estão disponíveis aqui, para tornar as batalhas mais niveladas e desafiadoras. Os mapas - que são uns 7 no total - são baseados nos que existem no modo single player, mas também foram adaptados para fazer com que a jogatina seja aproveitada ao máximo.

No final das contas temos um multiplayer perfeito, um dos melhores já feitos: Rápido, que mistura ação com estratégia, com armas bacanas, balanceado, com mapas grandes e muito bem feitos e a possibilidade de jogar muitas pessoas juntas.

O que há de novo?


Nada, e este é grande problema de RtCW. Ele é muito bem feito e executado, mas peca pela falta de objetivos e se torna repetitivo com o tempo. Tudo o que você tem a fazer em aproximadamente 27 missões é matar todo mundo. Uma vez ou outra você deve pegar um documento ou livro, que sempre está em locais óbvios.

Sua simplicidade faz com que qualquer moleque persistente, com umas 5 ou 6 horas estático defronte ao micro, consiga chegar ao final sem muito custo para depois ir zuar seus amiguinhos como se fosse um campeão.

O Veredicto:
Return to Castle Wolfenstein honra muito o nome e o sucesso da série, mas está longe de ser revolucionário como o seu antecessor fez, quase 10 anos atrás. Mas ele não deixa de ser uma experiência excelente, principalmente pelo seu modo multiplayer deveras bacana. ?? uma obrigação para qualquer fã do gênero de tiro em primeira pessoa.

Prós:
+ Mapas muito bem bolados;
+ Um dos melhores modos multiplayer já vistos;
+ Sons de primeira qualidade;
+ Gráficos de tirar o chapéu;
+ Jogabilidade simples e gostosa;
+ Armas e inimigos bem bacanas.

Contras:
- Objetivos não variam mais do que ???mate tudo que se mover???;
- Um pouco cansativo, com o tempo.


Nenhum comentário

||
Outer Space
8/ 10
Média da crítica
Média dos usuários
Sua nota

Sobre o colaborador

avatar de Giordano Trabach
©2016 GameVicio