GameVicio Entretenimento: GameVicio | FlashVicio | Hhide.ME | ClubVicio | Fórum | Flow | MovieVicio

Review de Grand Prix Legends para PC de Outer Space

por Alan Bessa, fonte Outer Space, data  editar remover


Rodar, bater e quebrar é umafrustração inseparável de uma corrida e, infelizmente, é a rotina de quem está começando em um jogo de simulação. ?? sempre assim: muito entusiasmo na hora de escolher a equipe de corrida e selecionar a pista, expectativa na largada, insanidade nareta, ultrapassando os pilotos lerdos do computador e passando de último (afinal você desistiu de conseguir um bom tempo de classificação) para primeiro até chegar a curva e explodir o carro no guardrail. Isso até você perceber que para aproveitar o jogo, são necessários treino e muita, mas muita paciência. Com Grand Prix Legends, a história não muda muito, apenas multiplique por mil a dose de paciência necessária para jogar e você vai entender qual é a proposta da equipe que desenvolveu este jogo.


Grand Prix Legends simula os GPs de 1967, o último ano antes do advento dos aerofólios e outros apetrechos para segurar o carro na pista .Era a época de Jack Brabham, Jackie Stewart, Graham Hill, Denny Hulme e Jim Clark, algumas "lendas" da Formula 1. E era, notavelmente, a época onde se exigia muito mais técnica para guiar um carro de corrida.


Mas, nenhum Jack Brabham ou Jim Clark teve o desafio de pilotar um carro tão difícil quanto os que estão neste novo jogo da Papyrus (e esta marca é famosa por jogos difíceis como Indy Car Racing e Nascar). A idéia da Papyrus é simular precisamente o comportamento dos carros de 1967 sem dar moleza para o jogador. Como o próprio manual já diz, GP Legends é muito difícil, mais difícil que pilotar na vida real, já que você não sente as forças que agem no carro.


Realista ao extremo


Tecnicamente, GP Legends é impressionante. Nenhum outro jogo jamais alcançou um conjunto tão eficiente de bons gráficos e física realística. A suspensão que faz seu carro mover pra frente quando freia e pra trás quando acelera é também percebida nos mínimos desníveis da pista e em cada roda, modelada de forma independente. O barulho do atrito entre pneu e asfalto ou do carro com o
vento existe de acordo com a velocidade, um raro detalhe que impressiona. A sensação de velocidade é também a mais convincente que já se viu em um jogo, tão convincente quanto o medo de saber que logo virá uma curva e dificilmente seu carro sai dela inteiro. Enfim, GP Legends simula absolutamente tudo (até a embreagem) e o faz com perfeição rara.


O jogo vai agradar especialmente aos apaixonados por corridas e que queiram recordar 1967. A Papyrus usou panfletos e cartazes de GPs da época como ilustração para os menus e parece propositadamente optar por uma paleta de cores desbotadas para preencher os gráficos poligonais. O resultado é mais "retrô" que Emmerson Fittipaldi de costeletas.


Tanto realismo tem um preço: GP Legends é um verdadeiro produto anti-comercial. ?? um luxo para quem tem um controle de volante com pedais (nós recomendamos) ou um bom joystick analógico, embora funcione também no teclado (haja dificuldade de controle). Precisa de um PC potente (placa 3D altamente recomendada) e um jogador disposto a adorá-lo e dedicar um bom tempo à prática do automobilismo virtual.


O Veredicto: Grand Prix Legends é um jogo para poucos. ?? MUITO difícil e complicado mesmo para o jogador experiente. Mas como as boas coisas da vida vem para os mais persistentes e que "conhecem" os prazeres mais sofisticados, GP Legends é um investimento que vai recompensar o tempo despendido no seu aprendizado. Como já dizia Graham Hill: "Sou um artista, a pista é minha tela e o carro meu pincel". Alguém mais se candidata à vida de artista?

Prós:
+ Realista ao extremo.
+ Gráficos excelentes. A melhor cabine que já vimos em um jogo de carros.

Contras:
- Muito difícil! Contemple algumas fotos abaixo:.


Nenhum comentário

comments powered by Disqus
Outer Space
8/ 10
Média da crítica
Média dos usuários
Sua nota

Sobre o colaborador

avatar de Alan Bessa
©2016 GameVicio