GameVicio Entretenimento: GameVicio | FlashVicio | Hhide.ME | ClubVicio | Fórum | Flow | MovieVicio

Review de Grand Theft Auto III para PS2 de Outer Space

por Giordano Trabach, fonte Outer Space, data  editar remover


Você já roubou um automóvel? Você, hmm... cheira cocaína e transa com prostitutas regularmente? Já apagou alguém? Não? Claro, é para essas e outras coisas que existe Grand Theft Auto 3, o maior e mais sujo videogame dos últimos tempos.

Este é o produto que os conservadores estavam esperando para queimar na fogueira. Diga-se de passagem, todos os jogos da série Grand Theft Auto estão proibidos no território brasileiro, o que é realmente lamentável. Mas ao mesmo tempo, este joguinho corruptor de lares é uma dádiva por sua jogabilidade intensa, estilo e ambientação revolucionária.

GTA 3, drogado e prostituído


GTA 3 é, basicamente, um jogo para macho. Este vai fazer crescer pêlos no seu peito e amadurecer o gosto por sinuca, corridas de automóvel, camisas estampadas, cachaça e torresmo cabeludo. E é também um jogo adulto.

Então se você é um macho adulto, prepare-se para algo politicamente incorreto. A DMA Design (a mesma do clássico Lemmings) não se importou muito com a classificação "M", recomendado para maiores, que seu novo produto teria nos EUA e o levou quase ao limite do socialmente aceitável. Por pouco GTA 3 não bate na casa do "XXX".

Então, a partir de agora o mundo dos videogames está bi-polarizado. Num extremo se encontra Laura e o Segredo do Diamante, no outro está GTA 3. Você pode apostar que não há nada mais doce (Laura) nem nada mais sujo (GTA3) na praça.

Ou você conhece algum jogo onde pode-se roubar um carro, conversar com um sujeito que funga o tempo todo de tão chapado de cocaína, ir matar alguém e, à noite dar um passadinha lá na pracinha, pegar uma prostituta, leva-la pro cais do porto e meter bronca? Isto é só o básico em GTA 3.

Tente sim fazer isso em casa


Em GTA 3 você assume o papel de um bandido atuando em uma típica metrópole norte-americana. Liberty City, o pior lugar da América, é a cidade. Dados demográficos indicariam que a lama chamada Liberty City é composta por mafiosos, políticos corruptos, ladrões comuns, traficantes, drogados e prostitutas, e num lugar com esta composição sócio-econômica todo tipo de crime é corriqueiro. A cidade é dividida em três grandes regiões:

Portland - A zona industrial, habitada por prostitutas, cafetões, trabalhadores braçais, políticos e a escória geral. Nesta parte da cidade você encontra as docas, a zona da luz vermelha e a típica Chinatown.

Stauton Island - Centro comercial, onde homens de negócios fazem seu trabalho diário, traficando informações, aceitando subornos e vendendo suas mães por dez dólares. ?? noite é um lugar perigoso.

Shoreside Vale - O típico subúrbio do primeiro mundo, isto é, onde as pessoas moram. Lugar tranqüilo, com mansões, ostentação geral. Mas não se iluda, pois violência e corrupção estão no coração de cada lar.

Sua missão é fazer dinheiro e história nestas ruas sem lei.

Como fazer dinheiro? Seu amigo Bola Oito (negão, cabeça raspada) tem uns contatos e logo te apresenta a um cafetão da cidade. O jogo começa com tarefas básicas. A primeira é ir buscar Misty, a puta, no hospital com um carro qualquer que você rouba na rua. Completando uma missão você consegue dinheiro e confiança dos chefões que podem te indicar para mais pessoas, formando a sua rede de contatos.

As missões são de uma variedade incrível, sempre divertidíssimas e surpreendentes. Imagine algumas situações: Você tem que ir num estacionamento pra pegar um carro. Uma vez no veículo, você sai em alta velocidade pelas ruas, sendo perseguido por bandidos até que um carro bate na sua traseira, a tampa voa e revela um cadáver porta-malas. No meio da perseguição, com seu carro todo amassado, saindo fumaça de toda parte, você ainda começa a rir daquele presunto baleado no seu carro.

Que tal uma outra onde é festa na delegacia de polícia, e os homens da lei que não têm nada de certinhos, precisam de 5 prostitutas para animar o lugar. Você, trabalhando para o cafetão, tem que conseguir um carro grande e ir buscar as 5 garotas em suas respectivas esquinas, ou então fazer várias viagens num carro menor.

GTA 3 é assim, quase sempre hilário, emocionante e muito "cool". E seu aspecto "cool" é elevado à décima potência pela trilha sonora e o recurso do rádio, do qual falaremos daqui a pouco.

O ritmo da história é você quem dita, pois GTA 3 não é nem um pouquinho linear. E talvez a maior graça do jogo nem esteja nas missões principais, mas nas mil e uma "formas de lazer" que a cidade lhe proporciona. Ao invés de ir cumprir uma missão você pode simplesmente ser atraído pela curiosidade e sair vagando pela cidade em busca de outras aventuras, pois o ambiente é vasto e fascinante.

Liberty City é o mais próximo de uma cidade virtual que um videogame já foi. ?? uma cidade gigantesca, a ponto de te fazer ficar horas e horas dirigindo sem rumo definido, só pra curtir um passeio mesmo. E o povo da DMA Design, que não é bobo, percebendo que há muito que fazer com um carro numa cidade quase sem lei, adicionou algumas coisinhas como pacotes escondidos (deve precisar de uns três meses para encontrar todos) e rampas em locais estratégicos, onde você pode fazer saltos insanos com os carros.

Esses saltos, chamados também de "stunts", são uma espécie de mini-jogo dentro de GTA 3. Você pode se deparar, por exemplo, com uma rampa seguida de uma fileira de containers nas docas, aí basta pegar um carro (se quiser, pode ser até um ônibus) e partir pro salto. Quando estiver em pleno vôo uma câmera lenta entra em ação para dar mais dramaticidade à cena. As estatísticas como piruetas, altura e distância do salto são armazenadas no seu save-game, e um salto perfeito ganha o status "insane jump".

Além disso, existem missões especiais para você caso consiga um táxi, carro de polícia, ambulância ou carro do corpo de bombeiros. E não pense que esses extras são diversão menor, porque como já foi dito, são por eles que você pode desistir de completar uma missão no meio do caminho.

?? difícil lembrar de outro jogo tão diverso e divertido como GTA 3. ?? raro encontrar algo que dê tanta liberdade ao jogador, e seja um mundo virtual com boas coisas para fazer (Ultima Online e alguns jogos de esporte têm características semelhantes, mas são de um estilo totalmente diferente). Se há um jogo recente que valoriza o seu dinheiro, este jogo é GTA 3.

Liberdade total


Pelas fotos não parece, mas GTA 3 é bem impressionante visualmente. ?? verdade que as texturas costumam ser simples e há objetos de modelagem simples por toda parte, mas quando você vê que há uma cidade inteira na sua frente, com carros trafegando, metrô, linhas de trem passando por sobre as ruas, arranha-céus, praças arborizadas, jornais sendo levados pelo vento e zilhões de outros detalhes, seu queixo pode cair. Há ainda mudança constante no tempo, com chuva, neblina, dia e noite, que é muito legal. ?? noite especialmente, o visual é belo graças à iluminação dos postes, placas luminosas, faróis (que fazem aquele efeito similar ao da abertura de MGS2 em tempo real), etc. E com a névoa o efeito da luz é ainda mais interessante.

O som da cidade complementa a ambientação perfeita. Foram seis pessoas trabalhando na redação e gravação dos diálogos que você escuta, meio sem querer, pela rua. Muitos palavrões, é claro, e alguns comentários bem engraçados podem ser ouvidos nas ruas de Liberty City.

Falando de Liberty City, esta é uma cidade de 4 milhões de habitantes, virtuais, é claro. Tente imaginar as proporções, levando em consideração que se trata de um cenário virtual. Você tem que jogar pra ver, mas pode ter certeza de que a construção e o tamanho desta cidade irão te impressionar. São tantas ruas, tantas construções... e uma delas será a sua casa, com direito a um quarto e uma garagem para estacionar a sua máquina no final de uma jornada.

GTA 3 é um jogo realmente diversificado, e seu "engine" tem que se virar para dar ao jogador a liberdade de se locomover à pé, de carro, metrô, barco e até avião. A parte de carro, com certeza é a mais bem trabalhada. Há uma boa física para os diversos tipos de veículos e a ação nesta parte lembra bastante a de Driver. Andar a pé é provavelmente o único ponto fraco relevante do jogo. Neste caso, o mecanismo de mira para as missões com armas é um tanto desengonçado, e o movimento do seu personagem costuma ser bem simples e limitado, embora o tradicional levantar do dedo médio esteja presente. As missões onde você tem que andar e usar armas costumam ser as mais difíceis por conta disso.

O alto nível de dificuldade pode ser um defeito em alguns momentos. Bom para quem gosta de muito desafio, mas às vezes frustrante.

Isto sim é um "colírio para os ouvidos"


Não bastasse GTA 3 ser insanamente divertido, ter missões variadas, uma cidade virtual gigantesca e dar uma aula de boa dublagem (atores consagrados como Michael Madsen e o rapper Guru participam da dublagem) e sincronismo labial, ele traz uma trilha sonora dessas que você vai curtir até quando não estiver jogando.

A música toca pelo rádio do carro e, pra variar, houve grande atenção aos detalhes na composição da programação do rádio. São nove estações transmitindo em Liberty City: Head Radio e Lips 106 toca Pop; Double Cleff FM, ópera; K-Jah, reggae, Rise FM e MSX, Techno, trance; Game FM, rap; Flashback FM, newave, anos 80; Chatterbox, entrevistas, talk-shows com ouvintes e personalidades. Intercalando com a música comerciais e comentários hilários dos DJs.

Imagine-se dirigindo a limusine da máfia em alta velocidade ao som de uma ópera de Verdi. Ou dar um passeio numa noite de chuva curtindo uma música pop na companhia de uma puta. ?? demais. Aliás, qualquer coisa que tem I'm Hot Tonight como trilha sonora já merece nota 10 de cara.

O Veredicto:
Um dos jogos de melhor conteúdo dos últimos tempos, e os méritos não são apenas da parte suja, violência, roubo de carros, prostitutas e palavrões a la vonté, mas da jogabilidade extremamente diversificada e prazerosa, e o grande trabalho de ambientação. Grand Theft Auto 3 fede, mas fede legal.

Prós:
+ A cidade é imensa e muito detalhada;
+ Liberdade incrível;
+ Uma das melhores trilhas sonoras que um jogo já teve;
+ Visual bacana, apesar de algumas limitações;
+ Excelente dublagem e sincronismo labial;
+ As missões... Meu Deus!
+ ??timo som ambiente;
+ Boa física;
+ Personagens engraçados, bem bolados;
+ Durabilidade fora do comum para um jogo do estilo. Rende meses;
+ Tema adulto, palavrões a la vonté, sem se lixar pra censura.

Contras:
- Mecanismo de mira é fraco;
- Pode ficar difícil demais;
- O cenário é tão grande que o jogo roda a, no máximo, 30 quadros por segundo.


Nenhum comentário

comments powered by Disqus
Outer Space
10/ 10
Média da crítica
Média dos usuários
Sua nota

Sobre o colaborador

avatar de Giordano Trabach

Reviews da crítica

©2016 GameVicio