GameVicio Entretenimento: GameVicio | FlashVicio | Hhide.ME | ClubVicio | Fórum | Flow | MovieVicio

Review de Sid Meier's Pirates! para PC de Outer Space

por Giordano Trabach, fonte Outer Space, data  editar remover


Para quem conheceu o universo dos jogos eletrônicos na década de 80, as chances são grandes de Sid Meier???s Pirates! ter sido uma das experiências mais marcantes daquela época. O jogo, que saiu para PC, Amiga, Apple e até NES, apresentava uma mescla de estratégia com aventura -- tendo como cenário o mar do Caribe e suas ilhas ??? que até hoje é difícil de ser superada.

Alguns clones, como Corsários e o mais recente Tortuga, até que tentaram suprir a ausência, mas só agora, em 2004, os fãs enfim podem matar a saudade deste jogo tão especial com uma versão redesenhada para as tecnologias atuais.

Içar velas


Através de um breve, filme Pirates! apresenta uma historia que dará início a sua aventura e definirá suas principais metas durante a jogatina.

Durante um jantar com sua nobre e rica família, piratas invadem a casa e seqüestram seus entes queridos. Por sorte, você consegue fugir sorrateiramente e, anos mais tarde, acaba por conseguir um emprego em uma caravela.

A chance de se tornar capitão da embarcação surge através de um motim, e assim começa uma aventura típica dos filmes de piratas, com o jogador enfrentando navios de bandeira inimiga, saqueando e pilando cidades atrás de fama e fortuna, com a motivação extra de um dia buscar os membros seqüestrados da família.

Update gráfico


Para um remake, o que se deve esperar deste novo Pirates! são gráficos modernos, uma jogabilidade igual ou melhor, além daqueles vários detalhes que fazem a diferença.

No caso de Sid Meier's Pirates! a qualidade gráfica não é o forte. O jogo não é feio, mas para a tecnologia atual esperava-se mais, muito mais. Você pode perceber detalhes novos e bem bacanas, como o reflexo do barco na água, as velas se posicionando com o vento e a direção da embarcação, as nuvens brancas e as escuras carregadas, os litorais, etc. Mas poderia haver muito mais para torná-lo um jogo realmente imersivo, como: mais fauna e flora marítima e terrestre, e efeitos e animações extras para as explosões e tiros dos canhões. Em suma mais investimento em arte.

?? claro que, no caso de um jogo como Pirates!, o critério jogabilidade sempre fala mais alto, mas um gráfico mediano para um remake tão aguardado decepciona um pouco. Em compensação, Pirates! vai rodar bem até em PCs mais modestos, como em um equipado com Gforce FX 5200 e processador abaixo de 2 Ghz.

Simples e divertido


Outra característica que ajuda Pirates! a ser apreciado por um público bem amplo é a facilidade de jogar. Este é um jogo feito para que a pessoa já saia jogando e se divertindo de cara, sem ter que passar por um tutorial chatíssimo ou ficar folheando um manual repleto de informações. ?? tudo muito intuitivo e focado no jogador casual.

Você navega com simples cliques do mouse, indicando onde quer que sua embarcação vá, ou então pode usar o teclado numérico para indicar a ação desejada. Neste caso, o teclado numérico pode ser exibido no canto da tecla com a legenda da função de cada número.

Tudo é muito simples e não existem muitas possibilidades estratégicas de ataque, comércio, etc, um estilo que é muito bem vindo para os jogadores mais impacientes, que não conseguem ou não têm tempo de colocar a massa cinzenta para trabalhar um pouco mais.

Você tem sua embarcação, que cabe ???x??? toneladas de especiarias, armamentos, provisões, etc, mais a tripulação. Navegando pelos mares é possível chegar a cidades portuárias de domínio da Espanha, Inglaterra, França, Alemanha, e ainda de piratas e nativos. Se quiser, pode abastecer o navio com especiarias e vende-las em outras cidades para arrecadar dinheiro, mas melhor opção eu garanto que é atacar outros navios e saquear tudo que puder, para aí sim ir às cidades e realizar o comércio.

Há muito o que ser feito nas cidades. Você pode ir ao bar e contratar mais marujos, adquirir informações importantes sobre onde seus familiares podem estar, comprar itens para impressionar as garotas, espadas para melhorar sua luta corpo a corpo, instrumentos musicais para aumentar a moral da tripulação, mapas de tesouro, e uma série de outros itens. Pode também reparar e melhorar sua embarcação, vender ou comprar provisões, especiarias e canhões para as caravelas nos mercados, e também visitar o governador.

Esta última opção é uma das mais interessantes, pois é visitando o governador que se obtém pequenas missões como proteger um barco numa viagem para outra cidade, ou enfrentar navios de nações inimigas. Fazendo essas missões você é nomeado numa próxima visita como comandante, ou o quer que seja. Você entra exatamente no papel de um corsário, um pirata que age sobre o mando de uma nação.

Nestas visitas, a filha do governador também pode aparecer e te pedir que conceda uma dança, que é uma parte um pouco difícil no jogo. Neste momento você vai para um salão de festa onde há diversos casais estranhos dançando em total sincronia, e deve controlar seu personagem seguindo os passos do seu par. Se ela apontar com as mãos numa direção, você rapidamente deve apertar a tecla correspondente. Se você for bom dançarino, conquistará a dama, caso contrário será dispensado. Parece ser simples, mas não é fácil acompanhar a donzela.

Batalha Naval


Pelo mar, você frequentemente avistará uma embarcação, podendo navegar até ela e iniciar uma guerra de canhões.

Você deve posicionar seu barco paralelamente ao do inimigo, para que seus canhões possam atingir o alvo na lateral. E existem três tipos de munição: as bolas de canhão normais, que tem um alcance maior e são bem destrutivas; as bolas menores que têm um alcance menor mas são colocadas em maior quantidade e são ótimas para matar os tripulantes inimigos, facilitando assim o controle do navio inimigo; e finalmente, as bolas amarradas com correntes que destroem as velas e diminuem a velocidade do navio.

Você pode atacar a caravela inimiga afundando-a por completo, ou então, aproximar-se dela e cair para o duelo de espadas. Nele, você enfrenta o capitão do navio usando (mais uma vez) o teclado numérico, que permite ações como atacar em cima, no meio, ou em baixo, recuar, e defender-se desses mesmos ataques. Simples e fácil! Derrotando-o, a embarcação, com tudo que ela tiver, assim como a tripulação, pode ser sua. Se desejar, é claro, pois caso contrário pode simplesmente afundá-la.

Não há necessidade de bolar estratégias, nem fazer qualquer análise da situação, pois o combate naval é muito fácil. Só você pode torná-lo mais interessante, se optar por enfrentar diversas embarcações consecutivas sem reparar o navio, mas quem iria fazer algo assim?

Um problema crítico nas batalhas navais é que, independente de você ter diversas embarcações em seu poder navegando pelos mares, na hora do combate só é possível enfrentar o inimigo no um contra um. Ou seja, você controlará apenas a sua embarcação principal e enfrentará apenas um inimigo por vez! ?? uma pena, pois poder manipular vários barcos de uma vez seria algo bom para adicionar estratégia durante as batalhas.

Outro tipo de combate acontece quando atacamos as cidades. Aí o jogo se transforma para o estilo estratégia em turnos. Você tem marujos munidos de espadas e outros de mosquetes, e deve posicioná-los pelo mapa a fim de destruir o exército rival, sendo que este pode contar até com a ajuda de nativos. Funciona mais ou menos como um jogo de damas, onde você tem um mapa quadriculado como um tabuleiro, e deve cercar o inimigo até dizimá-lo. Claro que a vegetação, pedras, e outros obstáculos presentes servem para favorecer as unidades dando uma proteção extra contra os tiros dos mosquetes. Só que mais uma, tudo é bem simples e fácil!

O Veredicto:
Pirates! é um remake pouco ambicioso, que dá aos saudosistas a oportunidade de relembrar a aventura caribenha que curtiram tantos anos atrás praticamente inalterada. Para os que ainda não conhecem a proposta, ele oferece uma diversão fascinante e que resistiu muito bem à ação do tempo. Só é uma pena que a Firaxis não tenha usado esta oportunidade para desenvolver o conceito, contentando-se com um jogo que traz apenas alguns retoques àquele de dezessete anos atrás.

Prós:

+ Jogabilidade simples, de fácil aprendizado;
+ Continua sendo bem divertido;
+ Tema interessante, bem explorado.


Contras:

- Sua simplicidade diminui a durabilidade. Repetitivo demais;
- Um remake de pouca ambição.


Nenhum comentário

comments powered by Disqus
Outer Space
8/ 10
Média da crítica
Média dos usuários
Sua nota

Sobre o colaborador

avatar de Giordano Trabach

Tópicos relacionados

©2016 GameVicio