GameVicio Entretenimento: GameVicio | FlashVicio | Hhide.ME | ClubVicio | Fórum | Flow | MovieVicio

Review de The Sims 2: University para PC de Outer Space

por Giordano Trabach, fonte Outer Space, data  editar remover


The Sims, o jogo mais bem sucedido da história do PC, teve nada menos que sete expansões, mas todas seguiram a mesma sina: Trouxeram um novo tema ao jogo e uma porção de novos objetos para se usar ou colocar no lar, mas falharam nas novidades que realmente fossem relevantes ou que trouxessem uma experiência mais enriquecedora ao jogador.

The Sims 2 chegou às lojas com a missão de dar prosseguimento ao sucesso da série e, fatalmente, receberá um número de expansões altíssimo. A primeira delas foca nos jovens e no tema estudantil, tentando reproduzir toda a época acadêmica dos Sims.

Muita buginganga, pouca novidade


Como toda expansão de The Sims, Vida de Universitário adiciona um pacote de novos itens decorativos, objetos eletrônicos, interações entre personagens, utensílios domésticos e outras coisas ao jogo original. São coisas que, apesar de bacanas, sozinhas jamais justificariam o gasto com sua aquisição. Mas a expansão também traz algumas novidades interessantes e que realmente alteram o estilo de jogo, que são o novo sistema de influências e o fator responsabilidade estudantil.

Para conseguirmos pontos de influência, basta realizarmos os desejos dos Sims que estão destacados por uma borda azul no painel de Aspirações e Medos. Uma pequena barra, cujo valor máximo é definido pelo número de amizades que o nosso personagem tem, vai acumulando os pontos de influência.

O processo de influenciar consiste em mandar um outro Sim fazer uma tarefa pra você -- coisa simples, mas que ajuda muito em certos momentos críticos, principalmente quando não temos tempo ou paciência para realizá-la. Podemos, por exemplo, influenciar o colega de quarto a fazer o nosso dever de casa ou mesmo limpar a privada do banheiro após uma festa, enquanto nosso Sim se diverte no sofá da sala com a namoradinha. Quanto mais importante ??? ou maçante ??? for a tarefa, mais pontos serão necessários para influenciar o outro Sim a cumpri-la.

Já a responsabilidade estudantil altera a jogabilidade por adicionar uma nova preocupação ao jogador: Agora, além de termos que suprir as necessidades básicas (fome, energia, higiene, etc), as aspirações e medos, e as habilidades para a carreira (criatividade, lógica, etc), devemos também manter o bom rendimento escolar. Isso compreende atividades como escrever os cansativos relatórios de estudo, fazer o dever de casa, realizar pesquisas e não se atrasar para as aulas. No dia dos exames finais, é altamente recomendável que os Sims também estejam bem dispostos fisicamente, para fazerem uma boa prova.

Money que é good nós não have


A juventude é uma fase complicada, na qual sobra disposição e vontade de ser independente, mas falta dinheiro. E em Vida de Universitário, as coisas não são diferentes.

Como os jovens Sims ainda não têm qualificações o suficiente para trabalhar e não contam com a mesada dos pais, eles são obrigados a se virarem para conseguir um ???bico??? para sobreviver. Sendo assim, a expansão traz algumas opções bem humoradas de trabalho informal, que renderão alguns centavos ao bolso furado dos estudantes, como dançar, trabalhar na cozinha de uma república, ser o barman do principal Café do campus ou mesmo tocar instrumentos musicais. Estes últimos, que incluem o contra-baixo, a bateria e a guitarra elétrica, além do velho piano, também servem para praticarmos a criatividade.

Outra boa opção para ganhar dinheiro é estudar bastante e se sair bem nas provas. Quanto maior for a nossa nota em cada semestre (são 8 semestres ao todo), maior a bolsa que ganharemos.

?? medida que vamos conseguindo a grana, podemos melhorar a qualidade de vida do nosso Sim. Os calouros geralmente vão morar em uma república, dividindo uma única casa com seis, nove e até doze estudantes. Para o começo da carreira estudantil, tudo é festa, apesar do conforto ser mínimo e a bagunça ser máxima, pois nesta época que aparecem as grandes amizades, os primeiros casos de amor e as brigas mais pesadas. A prioridade nesta fase é comprar algumas coisas básicas para se dar bem na faculdade, como uma estante de livros, um computador pessoal, um aparelho de ginástica ou qualquer outro item necessário para o desenvolvimento das habilidades requeridas para a área de especialização escolhida.

Com o passar do tempo, quando o Sim conseguir juntar um pouco de dinheiro, ele pode mudar para um grêmio ??? se conseguir fazer parte de um ??? ou mesmo dividir uma casa com poucos amigos, tendo assim mais liberdade e oportunidade para desenvolver suas habilidades.

Parece universidade, mas, no fundo, não é


Vida de Universitário traz três universidades pré-definidas para escolhermos, que são diferentes na estética, mas na prática são idênticas, e também permite que criemos uma do jeito que quisermos.

O problema é que a EA cometeu um erro grave na concepção do campus, que ficou conceitualmente idêntico a um bairro comum do The Sims 2. No fundo, a universidade é o mesmo conjunto de construções e não existe aquela sensação de estarmos em um lugar que estudantes e que mantém uma comunidade grande.

O pior é que o processo de circulação entre as repúblicas, casas e atrações do Campus é lento e mal elaborado. Como em The Sims 2, devemos tomar um táxi para nos locomover entre os lugares, o que leva a uma demorada tela de loading. Depois, entramos em uma visão superior do campus, para a seleção do destino, que é seguida por outra tela de loading grande. E, se quisermos salvar o jogo, temos que fazer o inverso: Táxi, loading, tela de seleção de destino e loading de novo. Um processo que toma muito tempo e se torna deveras cansativo, não encorajando os jogadores a deixarem suas residências com frequência.

Sendo assim, é mais proveitoso e divertido ficar em casa, como em The Sims 2, curtindo as novidades da expansão sem sair do lar, como as novas músicas do som, o novo canal de esportes da TV, o novo telefone celular, ou fazendo festas, estudando e comprando coisas. Ou seja, o conceito de universidade acaba sendo um bocado cosmético.

O Veredicto:
Mesmo que não tenha muitas novidades relevantes, Vida de Universitário segue o bom nível de qualidade de The Sims 2. A representação da vida no campus está longe de perfeita, mas os sistemas de influência e de responsabilidade dos estudantes, além da já esperada adição de novos objetos e profissões devem ser suficientes para entreter os fãs do jogo por mais um bom tempo.


Prós:

+ Dezenas de bugingangas novas para usar e decorar a casa;
+ Sistema de influências é muito bem vindo;
+ Trabalhos informais bem humorados;
+ Morar sozinho e ficar pegando as garotinhas da universidade é jóia;


Contras:

- Movimentação entre o campus é uma tragédia. ?? preferível ficar em casa;
- O funcionamento do campus é exatamente o mesmo que de um bairro em The Sims 2. Não tem aquela sensação de que realmente estamos em uma universidade;
- Podia ter mais novidades relevantes.


Nenhum comentário

comments powered by Disqus
Outer Space
7/ 10
Média da crítica
Média dos usuários
Sua nota

Sobre o colaborador

avatar de Giordano Trabach

Reviews da crítica

9.5 / 10
GameVicio
©2016 GameVicio