GameVicio Entretenimento: GameVicio | FlashVicio | Hhide.ME | ClubVicio | Fórum | Flow | MovieVicio

Review de Star Wars Knights of the Old Republic II: The Sith Lords para PC de Outer Space

por Giordano Trabach, fonte Outer Space, data  editar remover


???Em time que está ganhando, não se mexe???. Esta deve ter sido a principal frase dita pela LucasArts ao entregar o desenvolvimento de Knights of the Old Republic 2: The Sith Lords à Obsidian Entertainment.

A produtora, até então uma desconhecida, assimilou a idéia e não alterou praticamente nada da fórmula original que fez sucesso no primeiro KotOR, lançado ano passado pela renomada Bioware. Mas algumas poucas novidades, juntas à receita original, acabam rendendo um pacote interessante para quem quer saber mais detalhes sobre os acontecimentos que marcaram a ???galáxia muito distante??? cerca de 4000 mil anos antes dos eventos do primeiro filme.

Traidor dando a volta por cima
Como KotOR 2 mais parece uma expansão do que uma verdadeira continuação, nem é necessário comentar novamente tudo o que foi bom ou ruim no primeiro jogo, portanto a ênfase desta crítica é nas novidades, com o novo sistema de influências e a ótima história, mais carregada, sombria e imersiva do que do anterior, e ainda muito menos previsível.

Desta vez, viveremos um Jedi que perdeu seus poderes por ter optado em participar da guerra dos Mandalorians, ocorrida há alguns anos. Naquela época, quando os conflitos começaram a eclodir, os Jedi se dividiram virtualmente em dois grupos: Um que não queria se envolver com a guerra, pregando a paz a todo custo, e outro que, liderado por um certo Revan, decidiu empunhar o sabre-de-luz e resolver a questão ???no tapa???. Acontece que, após a guerra, estas duas facções dos Jedi entraram em atrito e Revan e seus comparsas acabaram indo para o lado negro da força.

Apesar de estar todo tempo ao lado de Revan, nosso personagem decide não seguir mais seu mestre e retorna ao conselho dos Jedi, onde é taxado de traidor e punido com a retirada de seus poderes. Quando passava algum tempo exilado e esquecido por todos, ocorre a guerra civil dos Jedi, na qual a facção negra chamada Sith consegue exterminar quase todos os Jedi bons da galáxia. Você, como ainda é considerado por alguns como um Jedi, está na lista de extermínio dos Sith, portanto deve fugir a qualquer custo, ao mesmo tempo em que busca retomar os seus poderes para encarar a fúria dos seus inimigos.

?? medida em que vai conhecendo a fundo cada lado da moeda, você decidirá o final da história e para quem lutará: Ou é seduzido pelo lado negro e ajuda os Sith a acabar com o que sobrou dos Jedi da luz, ou abraça a República e a causa do bem, e luta para evitar que a semente do mal seja plantada de vez em toda a galáxia.

Jedi convencido
Se tem uma coisa que é 100% original em KotOR 2 -- e que é o mais interessante no jogo -- é o novo sistema de influência. Tomando certas decisões, realizando certos atos ou discutindo certos assuntos com seus companheiros, nosso herói vai ganhando pontos de influência com cada personagem. Com melhores relacionamentos, a confiança aumenta e isso pode encorajar alguns personagens a doar certos itens, revelar partes da história ainda não explanadas ou nos ensinar novas habilidades, coisas que não têm como ser conseguidas de outras maneiras.

A influência também serve para fazer com que o herói e seus companheiros se nivelem em um determinado alinhamento: Bom ou mau. Se formos um Jedi do lado da luz, podemos trazer um aliado que tende a ser mau para o bem, mas ele também tentará nos convencer a deixar de ser bonzinho. Bem como na vida real, as relações no jogo ganham o tempero do conflito de interesses. Mudar a cabeça do outro depende das palavras utilizadas para tentar convencer o outro lado, e se o papo convencer, conseguiremos mais pontos de alinhamento e ainda traremos o ???amigo??? mau para o bem. Agora, se não der, temos que saber definir até que ponto é melhor ter influência em detrimento do alinhamento, ou vice-versa.

Este novo sistema pode parecer complicado, mas funciona muito tranqüilamente, sem que precisemos ficar pensando muito sobre qual decisão devemos tomar. Mas, uma coisa é certa: Ele não terá muito valor prático pra grande parte dos jogadores considerados ???casuais???, que não se interessam por explorar as minúcias do jogo.

Outras adições menos relevantes são as novas armas, equipamentos, poderes, habilidades e itens, que até podem passar despercebidos por qualquer jogador desatento, e uma melhoria bem ligeira na parte gráfica. ?? válido salientar que as versões de Sith Lords para PC e Xbox são exatamente as mesmas, ficando as únicas diferenças para as texturas mais bem elaboradas e os gráficos em alta resolução no jogo de PC.

Destas pequenas coisas, algumas são mais bacaninhas, como a existência de uma variedade maior de sabres-de-luz, que têm funções diferentes na jogatina: Um é melhor para refletir disparos de inimigos, outro dá uma vantagem nos confrontos um-a-um e outro ajuda a reabastecer os poderes da força com maior velocidade. ?? interessante utilizar a característica de cada sabre em uma determinada situação, mas como a diferença não é tanta, pode-se muito bem utilizar apenas um sabre, que ele dará conta do recado.

Também as lutas desarmadas, utilizando apenas os punhos e os pés, foram mais valorizadas desta vez e, dependendo do bônus de cada personagem, podem ser até uma melhor opção do que a utilização de armas.

Outra pequena mudança positiva é na dificuldade, que foi ligeiramente aumentada para se trazer um pouco mais de desafio.

Ainda sem completo balanço da Força
Como KotOR 2 é basicamente o mesmo jogo que o primeiro, seus defeitos e qualidades são os mesmos. Ele continua com a grande limitação na exploração de cenários (isso melhorou um pouco, mas ainda está longe do ideal), continua superficial (muitos itens e pouca diferenciação entre eles, fazendo que várias coisas não sejam utilizadas por que não fazem muita diferença prática), com alguns problemas de ???pathfinding??? (a inteligência artificial, às vezes, toma os piores ou mais longos caminhos para chegar até um destino) e excesso de telas de ???loading???. A baixa personalização de personagens não-jogáveis também continua a perturbar.

Mas é certo que suas qualidades superam seus defeitos. O jogo continua sendo um RPG simples o suficiente para agradar ao jogador casual, tem uma trilha sonora e dublagem de primeira linha (quem não gosta de muito diálogo, pode até achar o jogo cansativo) e um clima bem conciso com a saga Star Wars. Isto, somado a uma história mais interessante e a algumas novidades, deixa KotOR 2 em um nível de qualidade acima do primeiro, que já foi considerado, por muitos, o melhor RPG do ano passado.

O Veredicto:
Uma continuação com cara de pacote de expansão pode não ser tudo o que fãs queriam, mas a LucasArts e a Obsidian foram felizes em não alterar a fórmula de sucesso do primeiro Knights of the Old Republic. As poucas, mas boas, novidades de The Sith Lords, aliadas a uma história bem intrigante e um clima mais pesado, são suficientes para garantir uma diversão de alta qualidade, e mantê-lo como um jogo interessante para quem gostou do original ou para quem quer se aventurar pela primeira vez em um RPG baseado em Star Wars.

Prós:
  1. Influenciar e ser influenciado é uma boa novidade;
  2. História mais envolvente e interessante;
  3. Gráficos receberam uma ligeira melhora, principalmente nos efeitos da Força;
  4. Sons e músicas impecáveis. Destaque para as dublagens;
  5. Mais desafiador, mas ainda muito amigável para iniciantes;


Contras:
  1. Faltou um maior número de novidades realmente relevantes;
  2. Gráficos ainda medianos;
  3. Os mesmos problemas do primeiro KotOR: Baixa personalização de personagens, exploração de cenários limitada, um pouco superficial e com alguns pequenos defeitos técnicos.



Nenhum comentário

||
Outer Space
8/ 10
Média da crítica
Média dos usuários
Sua nota

Sobre o colaborador

avatar de Giordano Trabach
©2016 GameVicio