GameVicio Entretenimento: GameVicio | FlashVicio | Hhide.ME | ClubVicio | Fórum | Flow | MovieVicio

Review de Street Fighter IV para X360 de Outer Space

por Giordano Trabach, fonte Outer Space, data  editar remover


Personagens icônicos, frases e termos que inclusive entraram para o vocabulário de centenas de milhares de pessoas -- Street Fighter é o game de luta mais famoso do planeta. Com dezenas de versões, personagens, spin-offs e referências em outros jogos, a Capcom conseguiu criar um mito, e ele agora sofre a segunda grande reformulação de sua história ??? e uma que pode ser tão grande quanto Street Fighter 2 --, prometendo reivindicar seu lugar no topo dos jogos de luta. Resta saber se o resultado é digno de um ???You Win!???.

Esquentando os dedos


Apesar da fama absoluta de vários personagens de Street Fighter, é bom lembrar que o roteiro nunca foi o forte desse jogo. ?? sempre um campeonato de luta, onde cada um tem seus motivos pessoais para entrar e vencer. Por manter a linha ???nosso forte não é a história???, não tem como levar a sério o enredo de SFIV, muito menos das motivações de seus participantes. Para se ter uma idéia, Blanka, nosso compatriota amazonense, entra na batalha porque fica chateado em causar vergonha em sua mamãe devido à sua aparência grotesca. Já Zangief pula na pancadaria a fim de provar para um bando de garotos que é o melhor do mundo. Resumindo, é a velha fórmula de sempre: não precisamos de coerência para soltar porrada em um jogo de luta.

Os personagens clássicos estão todos lá. Talvez alguns que apareceram em outros jogos façam falta, mas a quantidade de personagens novos é estimulante. O jogo começa apenas com os personagens básicos de SF2 e alguns inéditos disponíveis para seleção. Outros são liberados quando se zera o jogo. Por exemplo, zerar com o Ryu libera a Sakura, zerar com o M.Byson libera a Rose, assim por diante. No time dos novatos temos, por exemplo, o lutador de ???lucha libre??? El Fuerte, muito rápido e com arremessos poderosos, e Abel, um francês grandalhão especializado em artes marciais.

Um grande desafio imposto aos designers de Street Fighter IV era como manter a jogabilidade rápida dos jogos 2D em um jogo que pudesse usar gráficos 3D mais atuais. Isso foi solucionado com inteligência, e apesar de tudo ser tridimensional, a câmera se mantém presa a uma perspectiva bidimensional, e a animação é sempre abreviada para não comprometer a agilidade do controle que sempre caracterizou a série. Trocaram a fluidez dos gráficos 3D em favor da jogabilidade, e o resultado não compromete nenhum dos dois aspectos.

Os personagens mantiveram suas características clássicas em 2D, com um toque artístico de primeira, semelhante a desenhos feitos à mão. Temos rostos mais definidos o que permite enxergar expressões variadas de cada lutador, seja ao dar um golpe ou tomar outro. Vemos dor, medo, raiva e satisfação nos olhos deles, e isso torna toda a experiência bem mais divertida. Já as histórias são contadas em cutscenes animadas no estilo anime japonês e antes de cada luta, uma pequena apresentação com diálogos acontece.

Os cenários também estão bem retratados e mutáveis - sim, dependendo da ferocidade da luta ao fundo coisas explodem, expectadores caem, pilares desmancham e é possível até encontrar pequenos segredos escondidos. Há também variações de dia e noite para vários dos ambientes, embora nada aconteça em tempo real ??? ou se joga à noite ou de dia.

Tudo muito bem, tudo muito bom até abrirmos nossos ouvidos para as trilhas sonoras grotescas que envolvem SFIV. Já na abertura, uma versão paraguaia de Justin Timberlake canta uma ???balada dançante??? enquanto os personagens se apresentam na tela. Passado o susto, a trilha do game não melhora muito. Sintetizadores cacofônicos tocam batidas eletrônicas que fazem os ouvidos dos jogadores pedirem clemência. Que fique claro, isso só é válido para quem colocar o controle sobre a mesa e parar para escutar o som, porque na maioria do tempo, a concentração estará focada toda na luta. De qualquer maneira, um jogo tão importante merecia uma trilha digna. No entanto, os efeitos sonoros estão mais bem arranjados e os personagens falam bastante inclusive durante toda a luta. Eles, além de gritarem os nomes dos golpes realizados, dão umas tiradas divertidas do tipo ???sai daqui!??? ou ???toma essa???.

Meia lua+soco


A porrada come solta com combos, ultra combos, focus attack: uma variedade imensa de movimentos, contra golpes e ataques faz parte do cardápio do sempre clássico controle de seis botões. Todos os golpes tradicionais estão disponíveis nos personagens famosos e, claro, há muitos golpes novos, incluindo aí uma interessante técnica de contra-golpes chamada de ???Focus Attacks??? que tira um pouco o foco nos combos para os jogadores mais experientes. Instintivamente, quem jogou SF na vida vai se recordar de vários deles sem precisar passar por nenhum tipo de prática. Mas o bacana mesmo, que são os combos ultra poderosos, precisam ser ensaiados e treinados em uma seção especial do jogo. Não que sejam obrigatórios, mas ninguém é mestre de SF só dando shoriuken e rasteira. E claro, com a prática vem a satisfação: os golpes mais fortes recebem tratamento especial durante a luta, com animações em diferentes ângulos de câmera. Tudo para fazer o jogador se sentir muito contente em conseguir acioná-los.

Contudo, algumas partes da jogabilidade ultrapassam a barreira do desafio e tornam-se basicamente ???apelonas???. Alguns problemas ainda persistem como golpes impossíveis de dar em um joystick comum (para isso existem várias opções de controle arcade para comprar) ou o CPU com IA que ??? ainda que excelente na maior parte do tempo ??? prevê seus golpes e torna algumas lutas um pouco dependentes de sorte. A essa altura era de se esperar que a prática levasse à perfeição e não ao enjôo. Vencer ou perder por sorte ou azar e não por técnica, no último minuto, é frustrante.

Com quatro dificuldades ??? muito fácil, fácil, média e difícil ??? SFIV oferece desafios e muitos prêmios (galerias de personagens, roupas diferentes, etc) para quem completar o estilo Arcade e outras modalidades como Time Attack e Survival. Iniciantes ou profissionais ficarão entretidos por muito tempo, sem dúvidas.

Outra novidade que valoriza ainda mais esta versão é a existência de um modo multiplayer online. Ele é bem simples: só serve para lutas um contra um online, mas funciona surpreendentemente bem, sem o menor lag. Mas se a programação online da Capcom já atingiu a perfeição, o mesmo não pode ser dito em relação às idéias para explorar essa característica tão importante para a durabilidade de Street Fighter IV. O lobby para jogar online é simples demais, e não há, por exemplo, uma opção de criar um pequeno campeonato onde os vencedores vão se enfrentando continuamente, como já existe em outros jogos do gênero.

Jogar sozinho contra o CPU, no entanto não é tão prazeroso quanto uma partida com um adversário de verdade. SFIV é o tipo de jogo que anima festas e encontros de amigos, um verdadeiro party-game. Desde saudosistas que só lembram do básico até os mais aficionados que conhecem todos os personagens de cor, não há como não se encantar com o melhor da pancadaria digital. Uma partida ou um campeonato que dura horas, não importa: SFIV é o jogo perfeito para curtir na companhia dos amigos.

O Veredicto:
Street Fighter IV consegue renovar com grande competência uma série que estava estagnada há anos. O jogo manteve a fórmula básica de sucesso de Street Fighter 2, e inovou inserindo uma grande quantidade de personagens inéditos, golpes, combos e animações especiais sem comprometer o que o visual 2D tinha como vantagem: a jogabilidade.
A magia do jogo não ficou desgastada e o elenco de lutadores carismáticos e criativos ainda é um item que parece intangível para seus concorrentes. Não é um jogo perfeito ??? há um tanto de nostalgia por trás da proposta ??? mas dentro desta limitação ele continua imbatível. Possuir o SFIV na coleção de jogos é tão essencial para um jogador quanto saber que diabos é um Hadouken.

Prós:

- Gráficos renovados sem perder o charme do original;
- Golpes e combos insanos;
- Personagens clássicos e personagens novos bem resolvidos;
- Jogabilidade que é até melhor que o 2D;
- Divertido. Extremamente divertido.
- Sem lag no multiplayer online.

Contras:

- Trilha sonora execrável;
- Alguns golpes só são possíveis para quem tem 6 dedos em cada mão ou possui um controle de arcade em casa;
- Pouquíssimas opções no modo multiplayer.


Nenhum comentário

comments powered by Disqus
Outer Space
9/ 10
Média da crítica
Média dos usuários
Sua nota

Sobre o colaborador

avatar de Giordano Trabach

Reviews da crítica

4.3 / 5
Fliperama
10 / 10
Eurogamer
©2016 GameVicio