GameVicio Entretenimento: GameVicio | FlashVicio | Hhide.ME | ClubVicio | Fórum | Flow | MovieVicio

Review de Guild Wars para PC de Outer Space

por Giordano Trabach, fonte Outer Space, data  editar remover


Desenvolvido para a coreana NCSoft pelas mentes criativas por trás de sucessos como Diablo, StarCraft e WarCraft, Guild Wars é um RPG online destinado a quem não tem paciência para a rotina de um MMORPG ou simplesmente não está disposto a gastar dólares em mensalidades.

O jogo é exclusivamente online e mistura características de um MMO com as conveniências de um RPG offline: não existem mensalidades para jogar (só é necessário comprar o jogo); jogadores inconvenientes não estarão dividindo o mesmo espaço que você e seu grupo; e, embora tenha a propriedade de viciar e consumir tempo demais do jogador, ainda possibilita aventuras rápidas, descompromissadas.

Nas cidades, Guild Wars funciona como qualquer MMORPG: dezenas de personagens se aglomeram, conversam, trocam itens e formam grupos. Já com um pé fora da cidade, é criado um mundo privado para o jogador e seu grupo se aventurarem. A comparação mais próxima seria com Diablo, ou Dungeon Siege, só que a aventura agora acontece em universos maiores, com a cara de um MMO.

RPG para as massas


Guild Wars não tem a pretensão de inovar e sim de oferecer algo nas bases do que já foi testado e aprovado em outros RPGs online. ?? um ???hack n??? slash??? básico, uma aposta segura feita pela NCSoft no gênero popularizado por Diablo.

O jogo começa oferecendo uma ferramenta de criação de personagem bastante simples e direta, onde se pode escolher a aparência, sexo e profissão do personagem, entre seis disponíveis: Warrior, Monk (mais de cura do que de socos e chutes), Ranger, Elementalist (o mago mais tradicional), Mesmer (hipnotizador/ilusionista) e Necromancer. Feito isso, o personagem é transportado para o reino de Ascalon, que funciona como uma fase de aprendizado, para separar ???N00bs??? de ???Pros???, dando ao jogador apenas missões mais simples e acesso limitado ao mundo. Com o jogador já familiarizado com os procedimentos básicos do jogo, e uma suma segunda profissão escolhida através de ???quests???, uma sucessão de eventos o leva ao mundo de Tyria, a versão definitiva do universo de Guild Wars.

Na tradição do gênero, a rotina envolve buscar ???NPCs??? que estejam distribuindo ???quests??? nas cidades, partir para o mata-mata, cumprir as missões e receber o prêmio em itens e experiência. Só que as coisas agora funcionam da forma mais intuitiva e amigável possível, deixando apenas a essência da aventura para o jogador. Recebendo um ???quest??? nem é necessário ler a história contada pelo ???NPC??? ??? um radar no canto da tela já deixa tudo mastigadinho, mostrando com precisão de um ponto o objetivo. E caso o jogador já tenha explorado a parte do mapa onde está o objetivo, não é preciso percorrer o caminho ??? basta clicar na cidade, o ???check-point??? mais próximo e se teletransportar sem qualquer ônus para perto do ponto final da missão. Obviamente, tudo foi feito pensando nas queixas dos jogadores que acham chato ter que andar pelos mundos extensos dos MMOs, e nos que ficam desorientados ao encontrar o próximo objetivo, mas ao mesmo tempo em que as gorduras são eliminadas, o jogo acaba se tornando um pouco burocrático, meio artificial e mecânico. E o mundo -- cheio de rotas de transporte e sem transições de tempo ??? se mostra menos imersivo e coeso que o padrão dos MMOs.

Guild Wars também é extremamente benevolente em relação ao fracasso: se morrer, o personagem pode ser ressuscitado pelos outros membros do grupo (cada um pode usar um feitiço de ressurreição por missão), ou ser teletransportado ao ???check-point??? mais próximo, sempre com uma penalidade de -15% nas estatísticas, que pode ser anulada matando mais monstros ou voltando à cidade. Ou seja, a penalidade existe, mas é branda, não irrita e não chega perto de provocar frio no estômago na hora da batalha.

Além da interface amigável e os facilitadores citados, o nível de dificuldade também tende para o nível ???melzinho na chupeta??? -- há fartura de itens bons, feitiços e habilidades para equipar seu herói, e desde que seja seguida a progressão natural da aventura, as missões podem ser completadas sem estresse. Quem já jogou Final Fantasy XI deve esperar exatamente o oposto em termos de facilitações/sadismo para com o jogador.

Mas mesmo que tenda para o lado amigável, Guild Wars também é um jogo preocupado em oferecer desafios para o jogador ???hardcore???. Há uma ferramenta interessante de criação de itens que envolve a combinação de materiais para criar ou dar ???upgrade??? em atributos de armas e armaduras. Naturalmente, alguns materiais são raros ou custam caro, e atingir um ajuste ideal das propriedades dos equipamentos com as habilidades dos personagens requer dias de prática e experimentação.

Ménage a 16


Talvez tão importante quanto o modo principal, o ???Player vs Player??? de Guild Wars é tido como uma entidade diferente no jogo. Arenas espalhadas pelo território de Tyria servem como palcos para verdadeiros ???death-matches??? entre guildas e grupos criados aleatoriamente pelo jogo. Os combates são rápidos ??? dois grupos são soltos em um cenário e o que sobreviver acumula vitórias em um placar, ou pontos para um ranking, no caso de combate entre guildas.

Como já evidencia o próprio título do jogo, Guild Wars foi feito pensando no bom funcionamento do PvP. A aventura principal leva os heróis apenas até o nível 20, dando a entender que o propósito é permitir que todos alcancem o limite logo para poderem formar um grupo e desafiarem outros jogadores na arena. O sistema de habilidades também foi adequado a este modo: apenas oito habilidades podem ser equipadas por missão ou luta, e muitas delas consistem em ações altamente estratégicas como diminuir a velocidade do oponente, criar condições favoráveis para o disparo de uma flecha, ou para o desencadeamento de um feitiço.

Naturalmente, um bom PvP depende de um bom planejamento e coordenação do grupo, que deve criar personagens complementares e bem especializados, coisa que só é possível em grupos feitos entre amigos ou integrantes de guildas. Entrar em combates aleatórios tende a ser perda de tempo.

Jogadores que queiram ignorar o modo de aventura e partir para o PvP podem criar um personagem nível 20, exclusivo para este modo, personalizando suas características ou escolhendo padrões pré-definidos como mago de suporte, arqueiro focado em ataque, guerreiro ???tanque??? etc. Neste caso o jogo oferece uma sugestão de itens e oito habilidades ideais para o estilo.

Belo e enxuto


Guild Wars é um RPG muito competente, mas sem grandes ousadias -- apenas segue fórmulas já estabelecidas no gênero. O que o eleva a algo especial é na verdade a parte técnica, da excelente interface ao sistema gráfico que reproduz cenários belíssimos sem exigir um PC de ponta.

O visual do jogo é espetacular, do desenho dos personagens ??? feito para agradar ao artisticamente exigente público asiático ??? aos cenários vastos e super detalhados. Não há nada que chegue perto no gênero RPG.

O jogo rodou bem -- com detalhes no máximo e anti-aliasing 4x -- nas duas configurações de PC que testamos: Athlon XP de 1,7 Ghz, Radeon 9700, 512 RAM; e Athlon 64 2800, GeForce 6800, 1GB RAM. ?? possível ajustar o nível de detalhe para que rode em PCs mais simples, mantendo o visual deslumbrante.

Outro feito da parte técnica de Guild Wars permite que o cliente do jogo seja baixado aos poucos, enquanto se joga. No site oficial: www.guildwars.com é possível baixá-lo e comprar a senha de acesso com cartão de crédito internacional. O download inicial não demora meia hora, e o jogo completo vai sendo transferido na medida em que se chega a um novo cenário.

O Veredicto:
Guild Wars é um RPG online simples, divertido e graficamente deslumbrante; uma mistura bem vinda da fórmula de jogos como Diablo e Dungeon Siege com elementos de um MMORPG. Para quem quer sentar por alguns minutos e limpar um ???dungeon??? com os amigos ou curtir a adrenalina de um PvP sem precisar de um PC de ponta ou de compromisso com mensalidades, não existe melhor opção.


Prós:

+ Visualmente maravilhoso;
+ Muito amigável, para qualquer um jogar;
+ RPG online sem pagamento de mensalidades;
+ Muito bem polido, sem bugs relevantes.


Contras:

- Fácil e repetitivo como a maioria dos ???hack n??? slash???;
- Quests do tipo ???Ache minha mulher e diga que a amo???;
- Viagens rápidas e outras facilidades tiram um pouco do envolvimento e coesão do mundo.


Nenhum comentário

comments powered by Disqus
Outer Space
8/ 10
Média da crítica
Média dos usuários
Sua nota

Sobre o colaborador

avatar de Giordano Trabach
©2016 GameVicio