GameVicio Entretenimento: GameVicio | FlashVicio | Hhide.ME | ClubVicio | Fórum | Flow | MovieVicio

Review de Assassin's Creed para PS3 de Eurogamer

por ekans, fonte Eurogamer, data  editar remover


Assassin`s Creed, é uma obra genial que vem mostrar, como um projecto novo e ideias inovadoras podem conquistar esta indústria que muito precisa de trabalhos como este.

Este jogo vindo da Ubisoft Montreal, desde cedo cativou a atenção de todos e com uma grande campanha de publicidade, a Ubisoft atraiu para si ainda mais atenção e expectativa. Saído das mentes que nos deram Prince of Persia, muitos questionavam como seria o resultado final, e trailer após trailer a ansiedade aumentava. Sem dúvida uma grande arma a seu favor, mas por outro lado a grande mediatização de que o jogo foi alvo, podia ter o efeito contrário, mas a Ubisoft conseguiu cumprir com todas as promessas e estamos agora perante uma das melhores experiências de nova geração.

Assassin`s Creed, transporta-nos até ao ano 1141, durante a Terceira Cruzada e coloca-nos no papel de Altaír, um membro de um culto de assassinos. Sendo o membro mais dotado do culto, a sua habilidade apenas é rivalizada pela sua arrogância, e Altaír acaba por cair em desgraça sendo agora a nossa tarefa assassinar 9 pessoas para que a sua honra seja restabelecida. Será uma jornada, cheia de intriga, na conquista de conhecimento.

Assassin`s Creed, vai buscar grande fonte de inspiração à própria realidade. As cidades foram construídas segundo os registos da época, vários nomes e pessoas foram recriados, tendo como modelo, figuras que existiram e mesmo o culto de assassinos, ao qual Altaír pertence, existiu tendo como nome original, Hasshasshins. Isto confere ao jogo um ambiente e carisma verdadeiramente surpreendente e consegue de forma genial, transportar a nossa mente para a época. Esse é um dos grandes trunfos do jogo, logo à partida, pois esta época e estes cenários, raramente foram recriados num videojogo.

Sendo a história um dos seus aspectos mais importantes e interessantes, nada vamos revelar. Mas sem estragar qualquer surpresa, podemos adiantar que consegue agarrar e cativar o jogador tendo como único senão a parte final, um pouco simples e pouco satisfatória.

Assassin`s Creed, pode ser encarado como um simples jogo, mas isso não lhe faz justiça. Assassin`s Creed, deve ser encarado como uma experiência e um daqueles raros, mas brilhantes casos, em que um jogo se torna numa máquina do tempo, e nos transporta para uma outra altura.

O mundo de Assassin`s Creed, é composto por Masyaf, uma aldeia onde está sediado o culto de assassinos, e 3 cidades, Damascus, Acre e Jerusalém. As 3 cidades, são muito diferentes entre si, cada uma com o seu próprio espírito, cores e ambientes mas todas elas carregadas de vida e pormenores. Construídas de forma brilhante, conseguem criar um mundo quase palpável, como raramente visto. A ligar as 3 cidades, está um espaço denominado como Kingdom, e será por estas terras que irão cavalgar na direcção das vossas missões.

Ao chegar a uma cidade, Altaír tem uma missão a cumprir, assassinar o seu alvo, mas para isso precisa de recolher informação. Sendo o assassinato a missão principal, é necessário cumprir algumas missões secundárias para que possam executar a principal. As missões secundárias, variam entre interrogar cidadão para obter informação, roubar documentos, espiar conversas ou salvar cidadãos. São simples e fáceis, podendo até tornarem-se repetitivas e aborrecidos mas criam uma forma coerente de conhecermos a cidade. Para que as missões surjam no vosso mapa, precisam de escalar os viewpoints, locais altos que servem para Altaír fazer o reconhecimento da área, descobrindo assim, os locais das missões secundárias.

A grande inovação e um dos grandes trunfos deste jogo, é a implementação do free-runing, que confere um grande dinamismo à jogabilidade. Altaír, é dotado de altas capacidades atléticas e recorrendo ao free-running, consegue trepar paredes, muros, janelas, ou seja, praticamente todos os edifícios no jogo, são escaláveis. O free-runing, permite ainda que Altaír percorra e salte pelos telhados das cidades, sendo também este o melhor meio para escapar aos inimigos, quando nos assim convém. Tudo feito, usando simplesmente um botão, com o R1 pressionado, Altaír começa a correr podendo assim também trepar, e ao mesmo tempo pressionando o botão X, o nosso personagem salta pelos telhados, ou muros, e trepa mais depressa. O free-running, resulta incrivelmente bem, pois somos colocados num ambiente completamente aberto, dando uma enorme sensação de liberdade e fluidez na hora de explorar ou mesmo quando apenas querem passear.

Várias vezes, irão ser forçados a usar a vossa espada, e também neste aspecto, Assassin`s Creed, oferece uma mecânica diferente que o afasta de um tradicional hack`n´slash, pois aqui de nada adianta pressionar botões à sorte durante os combates. Assassin`s Creed, propõe que dominem os contra-ataques, sendo tudo uma questão de timing. Com o timing perfeito, conseguem encadear os golpes, e com o decorrer do jogo ganham acesso aos contra-ataques que permitem com maior facilidade, derrotar os adversários.

Este conjunto, free-running, combates, cidades e ambiente, conseguem que Assassin`s Creed, ofereça uma proposta totalmente diferente de quase tudo que se já viu, até agora, e a enorme sensação de liberdade e o tamanho das cidades, permitem que se torne rico e inovador. Ambas a jogabilidade e a mecânica de jogo, são únicas e refrescantes nesta actualidade onde poucos jogos se atrevem a inovar.

Visualmente, o jogo está incrível. As cidades enormes, preenchidas por um número enorme de habitantes, com várias rotinas, as cores que dão ambiente às cidades criando estilos distintos entre as 3 existentes, tudo cria um resultado espantoso. A nossa personagem, apresenta um bom nível de detalhe e movesse de maneira fluída e rápida, e apenas algumas personagens apresentam um menor nível de detalhe. Os cenários, apresentam um bom nível de detalhes, e em cidades tão povoadas, é incrível ver o detalhe e o tamanho de algumas construções, que podem ser vistas de muito longe.

Cada vez mais nesta nova geração, a componente sonora anda de braço dado com a componente visual, mas não apenas simplesmente para cumprir, mas sim para complementar e interagir. Assassin`s Creed, apresenta um excelente trabalho, a cargo de Jesper Kyd, que nos dá vários temas brilhantes e emocionantes que conseguem juntamente com as imagens, criar vários momentos dignos de registo. Várias músicas que surgem ao longo do jogo, são de uma qualidade excepcional, contribuindo e muito, para a criação de um ambiente plausível e característico. Durante uma aventura como esta, vão ouvir vários temas, que quase como se tivessem essência, nos conseguem transportar para locais, onde nunca estivemos.

Nesta nova geração, um dos aspectos várias vezes é colocado em segundo plano, é a longevidade de um título, mas a Ubisoft criou uma aventura longa, que poderá ascender até mais de 40 horas. Para um jogador normal, terminar a história cumprindo os assassinatos, deverá precisar de perto de 19 a 20 horas, mas para os mais aplicado, há muito a fazer. Espalhadas pelas 3 cidades, estão várias bandeiras que devem recolher, e também existem cerca de 60 templários que devem exterminar. Mesmo sem oferecer qualquer tipo de recompensa, para os interessados, estes objectivos secundário, deverão ser uma boa maneira de prolongar o jogo.

Nem tudo é bom neste jogo e infelizmente alguns aspectos não deixam que este jogo brilhe ainda mais. Dependendo da vossa paciência, a constante repetição das missões secundárias, pouco variadas, pode começar a aborrecer e mesmo o sistema de combate, pode tornar-se demasiado fácil para alguns. Outro aspecto que por vezes afecta o jogo, são alguns problemas de I.A. que em alguns casos se torna um pouco ridícula. Percorrer as ruas da cidade, pode ser feito como bem nos entender, mas para evitar confusões devem evitar atrair atenções, caminhando pelas ruas normalmente, ou então, percorrer os telhados sem serem vistos. Por vezes, a I.A. não consegue lidar da melhor maneira com algumas situações, e mesmo assassinando alguém em frente a um soldado, ele age como se não tivesse visto. Existem apenas alguns problemas, que dado o tamanho total do mundo aqui apresentado, acabam por ser de menor importância, mas no entanto, existem e de uma maneira ou de outra afectam a jogabilidade, especialmente quando sucedem várias vezes num curto espaço de tempo.

Assassin`s Creed, é sem dúvida um dos grandes jogos do ano que agora terminou, mesmo com alguns problemas menores, e quem entrar no mundo de Assassin`s Creed vai ficar impressionado pois até terminarem esta aventura vão adorar cada segundo.


Nenhum comentário

||
Eurogamer
9/ 10
Média da crítica
Média dos usuários
Sua nota

Sobre o colaborador

avatar de ekans
©2016 GameVicio